• Home

PR1500 – Chamado da imortalidade

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa
 

c1500 poster

Duas décadas depois de Monos – os pacificadores se tornam ativos

Título Original: Ruf der Unsterblichkeit

Autor: Ernst Vlcek

Tradutor: Marcel Vilela de Lima

Artista da capa alemã: Johnny Bruck

Publicação na Alemanha: 22/05/1990

Publicação no Brasil: Outubro de 2017

Época: 1149 NCG a 1169 NCG

Local da ação: Terra

Personagens principais: Bliss, Julian Tifflor, Perry Rhodan, Gesil, Eirene, Homunk

Resumo

Após a queda do Monos, NATHAN penetra na Simusense como novo operador de sonhos. Ele espalha a mensagem de que os mundos de sonho não são reais e convence os sonhadores, com suas palavras, a retornar para a realidade. Perry Rhodan suporta NATHAN, agindo como o novo Giga. Atlan, Homer G. Adams, Julian Tifflor e Reginald Bull o auxiliam como os Megas.

A reticulada Bliss, num primeiro momento, tentou fugir de NATHAN. Mas o nome Perry Rhodan agita suas memórias enterradas. A curiosidade finalmente a leva a deixar o mundo de sonhos em 1149 NCG. Quando ela acorda, retornam todas as memórias de sua vida anterior.

Perry Rhodan cuida pessoalmente de Bliss. Ele explica que ela esteve na rede por dois anos. Neste momento, dois terços dos antigos sonhadores, cerca de 750 milhões de terranos, já foram libertados da rede Simusense. A saúde mental dos conectados na rede retorna lentamente, mas os imortais esperam que, em mais dois anos, os humanos restantes se separem da rede.

Perry Rhodan se esforça para fazer Bliss retomar o gosto pela realidade, mas ela o repele. A jovem viciada na Simusense sente-se enojada com ele. Quando Perry Rhodan reconhece isso, ele entrega a responsabilidade pelo seu cuidado para Julian Tifflor.

Bliss torna-se rapidamente a paciente preferida de Tifflor. O imortal dedica boa parte de seu tempo tentando ajudar a jovem terrana a finalmente largar o vício da Simusense. Ele a leva, por exemplo, também nos voos da PERSEU. Então, em 30 de maio de 1149 NCG, Bliss testemunha em Tahun a partida dos últimos cem cantaros e dos três anorees presentes na Via Láctea: Degruum, Gavval e Shyrbaat.

Os cantaros aproveitam a oportunidade para agradecer pela libertação dos ortonatores. Os anorees se mostram particularmente gratos aos galácticos por terem selado o buraco negro Amagorta e, com isso, erigido um monumento em homenagem aos arqueontes. Eles asseguram que as pessoas que vivem em NGC 7331 vão sempre se ver como irmãos dos galácticos. Por fim, os cantaros e anorees deixam a Via Láctea em uma nave foice e dez naves corcundas.

Um dia Bliss encontra o antigo caçador de sonhos Streener. O terrano ainda tem dois multitarefadores e está pronto para voltar, junto com Bliss, para a Simusense. Eles especulam que NATHAN não acordou ninguém do multitarefador, pois isso inevitavelmente os levaria à loucura. Quando Julian Tifflor parte para uma viagem aos mundos coloniais terranos, os dois executam seu plano.

A princípio, parece que seu plano será um sucesso, mas finalmente NATHAN encontra a pista deles na rede. Streener retorna brevemente ao seu corpo, para verificar se tudo está em ordem no esconderijo onde estão Bliss e ele. Quando ele não volta, fica claro para Bliss que o esconderijo foi encontrado e Streener interceptado. A situação de Bliss se torna cada vez mais difícil, pois há cada vez menos conectados em cujo sonho ela possa mergulhar através do multitarefador. Mas essa dificuldade é precisamente o prazer dela.

Em 3 de maio de 1163 NCG, NATHAN parte para a ofensiva. Por todas as mídias fictícias ele faz anunciar que na Terra agora vivem, em condições excelentes, cerca de três bilhões de humanos. A transmissão causa um forte movimento de migração entre os restantes 20.000 humanos na rede, o que coloca Bliss em sério perigo.

Quando se liga ao sonho de Nia, de cujos sonhos ela já participou com frequência, para piorar a situação, ela percebe quem na realidade é Nia Selegris. Nia tinha tentado Bliss com sonhos que refletiam a realidade, estimulando um retorno à realidade. Bliss agora ataca Nia em um acesso de raiva; e quase consegue destruir a mente de Nia, antes que ela possa ser retirada da rede. Mas, por um momento, Bliss retorna à realidade. Quando se torna evidente que ela vai morrer do choque causado, ela é devolvida à rede.

Bliss é agora a última humana na Simusense. Em um dia, Julian Tifflor mergulha no mundo dos sonhos e tenta convencê-la a deixar voluntariamente a rede. Quando Bliss descobre, nesta ocasião, que não é possível deixar viva a rede sem a ajuda dele, ela triunfa. Julian Tifflor continua tentando, nos anos seguintes, a fazer Bliss deixar voluntariamente a rede. Bliss, por sua vez, mantém cativo o imortal, fornecendo-lhe relatos da realidade dos seus mais belos sonhos.

Procurando por AQUILO, Ernst Ellert e Paunaro voam, em 15 de dezembro, para o buraco negro Paura, na Grande Nuvem de Magalhães. Eles descobrem que as Crônicas de Amringhar são apenas duplicatas incompletas. Elas realmente contêm muitas informações, mas nada sobre a Terceira Questão Fundamental ou a origem da superinteligência AQUILO. Embora Ellert e Paunaro tenham passado apenas algumas horas no buraco negro Paura, no universo normal passou mais de meio ano. Como o nakk se recusa a penetrar de novo no buraco negro, Ernst Ellert, Testare e Alasca Saedelaere continuam sozinhos sua busca por AQUILO e Kytoma.

Em 1166 NCG, os halutenses concluem a restauração de Halut, destruído pelos blitzer, por meio de formação planetária, deixando apenas uma estação robotizada em Halpat; deste modo, os halutenses dispersos retornam para seu planeta natal. Os pos-bis e o Plasma Central retornam para seu planeta natal, o Mundo dos Cem Sóis.

Sob a liderança de Atlan, Árcon se torna, em 1169 NCG, a superpotência mais moderna e influente, junto com a LTL.

Em 2 de setembro de 1169 NCG, Julian Tifflor procura Bliss pela última vez. Por insistência de Perry Rhodan ele decide retirar Bliss da rede. Bliss percebe que é incapaz de continuar enrolando Julian Tifflor e informa o imortal que contava com isso. Que não via sentido em uma vida fora da Simusense, estando preparada para realmente morrer ao sair da rede. Ela consegue realizar seu plano e morre com a idade de 34, quando sai da rede junto com Julian Tifflor. A sintrônica em Titã, que era a responsável pela rede, é desligada. Agora vivem na Terra cerca de 4,7 bilhões de humanos.

Em 17 de setembro, Tuery Yezag informa que o pacificador linguide Aramus Shaenor poderia resolver o conflito entre os clones in vitro e os in vivo em todo o setor Simban. Em 1166 NCG, Roi Danton e Ronald Tekener falharam na tentativa de conciliação do conflito há muito latente. Aramus Shaenor conseguiu isso apenas com o poder de suas palavras e seu carisma, obtendo sucesso onde os imortais tinham falhado

Em troca, o pacificador pede o sistema Jergelen para o governo Tentra em Roost, obtendo o prêmio. Este desdobramento é tão interessante que Perry Rhodan envia os mutantes Fellmer Lloyd e Ras Tschubai para o sistema Jergelen, a fim de analisar os até então desconhecidos linguides. Em 24 de setembro, os mutantes partem com o space-jet ELCADOR.

Em 30 de setembro, uma nave esférica de 60 metros, de origem desconhecida, penetra no Sistema Solar. O piloto se identifica como um mensageiro que traz o chamado da imortalidade. Quando Homer G. Adams descobre isso, ele diz que o alienígena – cuja identidade ele ainda não conhecia naquele momento – veio a convite da Liga Hanseática Cósmica. Com isso, é aprovado o voo da espaçonave para a Terra.

A nave pousa em um espaçoporto particular no lago Goshun, onde Atlan, Alaska Saedelaere, Gucky, Homer G. Adams, Icho Tolot, Julian Tifflor, Michael Rhodan, Perry Rhodan, Reginald Bull e Ronald Tekener, todos os portadores de ativador celular reunidos na Terra esperam uma mensagem de AQUILO. A presunção deles é confirmada quando Homunk deixa a nave. O ser artificial diz para os reunidos que eles devem devolver os ativadores de vibração celular para AQUILO. A princípio, Atlan se mostra divertido e deixa claro que considera a coisa toda como uma piada. Mas Homunk reitera seu pedido e dá para os portadores de ativador um prazo de catorze dias para chegar a Peregrino e atender à solicitação.

Quando Homunk se prepara para partir, sem mais explicações, Icho Tolot se posta em seu caminho. O halutense pergunta a razão, mas Homunk se recusa a falar. À objeção de Reginald Bull, de que Peregrino foi destruído há muito tempo, Homunk apenas repete sua demanda e abandona definitivamente a Terra, sem maiores explicações.

Gostou deste resumo? Participe do Projeto Traduções! Clique aqui para criar uma Conta.

Imprimir Email

Você não tem permissão para comentar. Faça seu login no site ou se registre, caso não tenha um login no site.

Login

A Chave secreta é necessária somente se você habilitou o Google Autenticador em seu perfil.