PR1515 – O Segredo dos Nakks

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa
 

c1515

Sabotagem em Heleu – os investigadores da verdade em perigo

Título Original: Das Geheimnis der Nakken

Autor: Peter Griese

Tradutor: Marcos Roberto

Artista da capa alemã: Johnny Bruck

Publicação na Alemanha: 03/09/1990

Publicação no Brasil: Abril de 2018

Época: Abril do ano de 1170 NCG

Local da ação: Pultaf, Terra, Akkartil, Heleu

Personagens principais: Ernst Ellert, Testare, Alaska Saedelaere, Sato Ambush, Nobby Sipebo, Paunaro, Varonzem, Shaarim

Resumo

Após se recuperar da aventura feliz no buraco negro Paura, Alaska Saedelaere, Ernst Ellert e Testare celebram por dias com os pultafianos de Zaffim, em Pultaf. Em seguida, os buscadores de AQUILO partem para a Terra. Eles querem pedir a devolução do Amimotuo de Ellert, que querem explorar, em conjunto com os treze fragmentos recuperados da cópia das Crônicas de Amringhar. No entanto, para sua decepção, eles constatam que o pararrealista Sato Ambush já o pegou há alguns meses, antes de partir junto com Eirene e o nakk Willom para Akkartil. No planeta dos gastrópodes, eles querem explorar as possibilidades de entendimento com as inteligências alienígenas.

Mas a recepção em Akkartil é muito pouco amigável. Paunaro dá alguns tiros de advertência diante da proa da QUEBRADA e finalmente intima a tripulação a deixar Akkartil. Uma nova escalada só pode ser evitada através da intervenção de Eirene. Quando Sato Ambush descobre a existência dos fragmentos, ele se entusiasma com a ideia de examinar estes em conjunto com o Amimotuo. Ele concorda que Alaska e seus companheiros acompanhem isso e insta para uma partida imediata. Na verdade, sua relação com os nakks parece ser tensa e Paunaro a princípio tenta detê-lo, dando a entender que a cooperação com os nakks terminaria com a sua partida.

A investigação sobre os fragmentos e o Amimotuo em Heleu parecem ser ótimas para Ambush. Na antiga base da organização de resistência ÁRIES, existem laboratórios bem equipados, ideais para um rastreio do porta-dados. Nobby Sipebo, o administrador de Heleu, oferece aos visitantes o uso das instalações necessárias. Em seguida, ele voa para a lua Alkaios, de onde veio uma mensagem de erro.

Logo após a chegada do pararrealista e os seus companheiros, ocorre um incidente e os arranjos experimentais nos laboratórios são destruídos por desconhecidos. Então, quando todos os hiper-rádios, até mesmo a bordo da QUEBRADA, ficam inoperantes, torna-se claro que os desconhecidos querem evitar contatos externos e a investigação do porta-dados. As circunstâncias dos atos de sabotagem fazem com que Sato Ambush rapidamente chegue à conclusão de que os nakks estão por trás deles. Como estes têm acesso, através de dobras no espaço-tempo, a qualquer hora e sem entraves, a todas as áreas da base, o pararrealista decide efetuar as investigações do Amimotuo e dos fragmentos dentro de uma pararrealidade semelhante. Nesse meio tempo, Ernst Ellert, Alaska Saedelaere, Testare e Nobby Sipebo concordam em procurar os nakks, que só podem ter alcançado Heleu com uma espaçonave.

Enquanto Ambush mergulha no estudo do porta-dados, Alaska Saedelaere e Nobby Sipebo conseguem localizar duas naves-tridente dos nakks na lua Sthenelus. Quando estão voltando para Heleu, Testare informa que Ernst Ellert desapareceu. Em seu retorno, tia Betty informa que Testare também se foi e Sato Ambush diz que não é capaz de cuidar das pessoas desaparecidas. Ele deve se concentrar em sua pesquisa e não pode ser distraído pelas atividades dos nakks. Mais tarde, Alaska e Nobby Sipebo caem em uma dobra espaço-tempo dos nakks e são aprisionados por estes. Como Sato Ambush ainda se mostra pouco impressionado pelos incidentes e continua as pesquisas no porta-dados, os nakks ameaçam matar seus cativos. Mas o pararrealista não põe a mínima fé nisso e finalmente consegue ser bem-sucedido em obter informações úteis dos fragmentos.

A princípio, os registros apenas repetem fatos conhecidos da transferência de ESTARTU para Tarkan, o que tinha, há 50.000 anos, transformado os nakks em buscadores de AQUILO. Após o Choque de DORIFER, o desejo inerente deles, o de procurar pela superinteligência, se tornou tão mais forte que eles se aliaram a Monos com a esperança de poderem pesquisar sobre o paradeiro de AQUILO com toda a tranquilidade dentro da Via Láctea. Com isso, experimentaram ocasionalmente com transmissores de tempo e dobras de espaço-tempo. Numa nota de rodapé, o arquivo é referido como uma cópia de segurança dos dados armazenados nas Crônicas originais, criadas pelo Cronista de AQUILO. A nota é seguida por uma longa sequência de símbolos que o pararrealista inicialmente não pode descriptografar.

Finalmente, os nakks Varonzem e Shaarim se apresentam como os sabotadores e admitem sua derrota. Sato Ambush tinha desvendado seus segredos e outros atos de sabotagem não faziam mais sentido. Seus prisioneiros são libertados e então eles voltam para Akkartil nas naves JEEXEL e ZIMDAR. Sato Ambush relata para os companheiros sobre os resultados que obteve. Quando Testare consegue decifrar um longo trecho – que contém a imagem de um pombo –, o trio decide voltar a procurar Kembayan. Enquanto isso, Sato Ambush pretende seguir os nakks para Akkartil. Ele duvida que tenha conseguido decifrar todo o mistério dos nakks.

Gostou deste resumo? Participe do Projeto Traduções! Clique aqui para criar uma Conta.

Imprimir