• Home

Autores e Artistas da Capa

Autores e artistas da capa

Esta página mostra todos os atuais e ex autores e artistas da capa da equipe da série Perry Rhodan, Atlan e Perry Rhodan Neo, que escreveram ao longo dos anos para a série ou islustram suas belas capas.

Quem são as pessoas nos bastidores, quais autores escrevem os episódios e quem é o artista responsável pelas imagens de capa — tudo isso pode ser encontrado nas páginas seguintes.

Alexander Huiskes

Avaliação do Usuário

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa

Alexander HuiskesDesde o final de 2003, Alexander Huiskes é responsável com um revisor externo pela edição linguística e de conteúdo dos romances de PERRY RHODAN. Além disso, Huiskes publica desde 2004 uma série de aventuras de RPG.

Nascido em Hesse em 1968, Alexander A. Huiskes lê a série desde sua juventude.

Após o colegial, ele estudou alemão, história, ciência política e economia. Desde 1998 ele leciona em uma escola secundária em Wiesbaden.

Além disso, Huiskes também trabalha como tradutor e revisor; como autor, ele começou cedo e escreveu, entre outros romances de fantasia para RPG, “O Olho Negro”.

Para PERRY RHODAN NEO, Huiskes, que vive com sua família perto de Wiesbaden, escreveu, até o número 50, os episódios: “O Divisor de Mundos” (volume 21), “A Decisão de Belinkhar” (volume 29), “Crepúsculo em Gorr” (volume 33) e “O Fim dos Adormecidos” (volume 43).

Imprimir Email

Arndt Ellmer

Avaliação do Usuário

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa

db ellmer 021Arndt Ellmer – Pseudônimo de Wolfgang Kehl. Residente no sul da floresta negra, e escreve para a série Perry Rhodan desde 1983. Toda semana, os leitores da série, discutem e trocam ideias, na página de contato dos fãs; desde 1989, Ellmer supervisiona essa página.

“As cartas dos leitores de Perry Rhodan são uma prioridade”, diz Ellmer, caracterizando sua tarefa. “Sem o contato direto com os leitores da série, eu não teria chegado tão longe”. Além disso, ele também tem contato com os leitores em fóruns, e no Facebook. “Definitivamente, os leitores esperam uma resposta às críticas, e também aos elogios e sugestões.” Nem sempre é fácil. “Para alguns leitores eu sou quase uma espécie de confessor, pois essas cartas muitas vezes refletem a situação pessoal do autor.” Não é de admirar que há algum tempo ele ganhou, em alguns círculos de fãs, o apelido de “tio-LKS” (referência a página de comunicação com o leitor – Leserkontaktseite).

Nascido em 26 de fevereiro de 1954, começou a produzir muito cedo. "Aos oito anos eu descobri as estrelas. Eu vi que elas estavam lá, e eram sóis distantes. Um pequeno livro, sobre o céu estrelado, completou meu sonho do infinito. Até hoje ele me mantém." Provavelmente por esta razão, Ellmer nunca perdeu o contato com a literatura fantástica, em todos os anos de escola e de estudo de linguística.

A primeira história de fã apareceu na década de 1970. Seu primeiro romance publicado foi em 1980, na editora Círculo Mágico (Zauberkreis-Verlag publiziert). Em 1980 também foi lançado o Romance Planetário de Perry Rhodan nº 213, “O Caminho para o Infinito” (Weg in die Unendlichkeit), de sua autoria. Em 1981, Ellmer passou para a série Atlan, e em 1983 se juntou à série principal, Perry Rhodan.

Também criou inúmeros romances individuais, como o popular ciclo “Crianças das Estrelas” (Sternenkinder). Nestes anos e décadas, ele escreveu mais de duzentos romances de Perry Rhodan, dezenas de romances de Atlan, e mais de vinte livros de bolso de Perry Rhodan, os Romances Planetários, e um de capa dura, intitulado “Na Rede de Nonggo” (Im Netz der Nonggo). Com o CD-ROM “Os Blues”, que apresentava um dos povos mais exóticos da série Perry Rhodan, começou a década de 1990 em termos de multimídia.

Além de romances de ficção científica, o autor trabalhou com sucesso em outros gêneros. Assim, ele escreveu para séries como “The Sorcerer”, “The UFO Files”, “Vampira”, “Terra do Demônio”, e outras. Histórias de detetives, romances femininos e dramas de rádio, onde apareceu sob vários pseudônimos.

Arndt Ellmer, que vive com sua família perto da fronteira com a Suíça, escreveu apenas um episódio de PERRY RHODAN NEO até o número 50: “Fuga de Terrânia” (volume 7).

Imprimir Email

Bernd Perplies

Avaliação do Usuário

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa

Bernd PerpliesBernd Perplies, nascido em 1977, está ligado ao gênero fantástico há muitos anos. Quando jovem ele leu fantasia e ficção científica e começou a escrever muito cedo.

Durante seus estudos, ele trabalhou como jornalista e editor de cinema e de revistas de RPG; mais tarde ele traduziu numerosos livros e jogos.

Desde 2008, ele se dedica cada vez mais a escrever: livros de fantasia para jovens e para crianças, fantasia urbana, livros de aventura. Com isso, Bernd Perplies ganhou uma crescente base de fãs.

No meio tempo, ele trabalhou como autor convidado para PERRY RHODAN.

Para PERRY RHODAN NEO, o morador de Wiesbaden escreveu os episódios: “Passo para o Futuro” (volume 15) e “Planeta dos Lagartos” (volume 26).

Imprimir Email

Christian Humberg

Avaliação do Usuário

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa

Christian HumbergO autor, tradutor e revisor Christian Humberg se move em vários “mundos fantásticos”. Ele escreveu sob pseudônimos para várias séries, traduziu romances para a série de televisão “Star Trek” e escreveu livros de fantasia para crianças e livros de não ficção sobre diferentes temas. Assim, foi questão de tempo até ele acabar se juntando a PERRY RHODAN NEO.

Humberg nasceu em 1976 em Mainz, estudou literatura e trabalhou primeiro como jornalista freelance e, mais tarde, como redator para agências multimidias ou revistas de gênero, como “Geek!”, “SpaceView” e “Corona Magazine”.

O autor, que até hoje ainda vive em Mainz, escreveu, até o númeor 50, os episódios: “Fuga para a Escuridão” (volume 28) e “Fantasmas da Guerra” (volume 35).

Imprimir Email

Christian Montillon – O homem da série

Avaliação do Usuário

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa

christianmontilloonChristian Montillon – pseudônimo de Christoph Dittert – nasceu em 1974, em Rockenhausen, na Renânia Pfalz. Com a idade de 16 anos ele comprou seu primeiro romance de Perry Rhodan, em uma banca em sua cidade natal, Winnweiler, “Solo para um Androide” (Solo für einen Androiden), de Ernst Vlcek. Ele rapidamente se tornou um grande fão do autor, e parece que desde então pôs na cabeça seguir seus passos...

Inicialmente, estudou língua e literatura alemã, literatura geral e comparada, e obteve um mestrado em 2001. Depois de se formar, ele começou um doutorado em pesquisa de cânticos literários, que apesar da concessão da Comunidade de Pesquisa Alemã (Deustsche Forschungsgemeinschaft), não concluiu, porque começou sua própria atividade como autor. Para seu pseudônimo, Christian Montillon, ele emprestou o nome de solteira da esposa, Rahel.

A carreira começou em 2003, com os primeiros romances da série “Coco Zamis”, com base no clássico “Demônios Assassinos” (Dämonenkiller), série que surgiu a partir da década de 1970; escreveu também para as séries “Professor Zamorra”, “Jerry Cotton”, “Maddrax”, e outras. Ernst Vlcek tinha as bases da série, e o autor vienense também escreveu para “Coco Zamis”. Pouco depois, Dittert entrou em uma série diferente, na editora Bastei, na qual ele contribuiu com inúmeros títulos.

Segundo suas próprias palavras, ele leu aproximadamente 1.000 livros de Perry Rhodan, e até agora Ernst Vlcek é seu autor favorito.

Em 2004 ele se atreveu a chegar mais um passo perto de seu ídolo, Ernst Vlcek, e entrar para a redação de Perry Rhodan. Primeiramente ele escreveu quatro romances para a série Atlan, e pouco tempo depois fez sua estreia como autor da equipe de Perry Rhodan, com a dupla 2346 e 2347.

Desde então ele está entre os autores mais populares da série. O que ele acha mais fascinante em Perry Rhodan, são “as diferentes perspectivas sobre os mesmos eventos, e o número de autores totalmente diferentes”.

Ele se preparou para o próximo salto: concebeu para a faixa 2700, em parceria com Hartmut Kasper – que escreve com o pseudônimo de Wim Vandemaan – os exposés de Perry Rhodan. Assim, ele define as bases para a maior série de ficção científica do mundo, segundo seus colegas que escrevem os romances. Ainda assim ele quer continuar a escrever romances para PERRY RHODAN NEO porque ele gosta demais desta série.

“Sim, eu sou um homem das séries”, admite Montillon. “Na televisão eu não vi praticamente nada, exceto Star Trek e Friends, ou com minha esposa, ‘Plantão Médico’ (E.R.), cujo sangue, no entanto, sempre me deixa mal, embora nos meus textos volta e meia haja sangue derramado, no ‘Plantão Médico’ é real... ou poderia ser real.”

Christian Montillon vive com sua esposa e seus três filhos, Tim, Silas e Noah, em Wattenheim. “E não importa o que o futuro traga”, ele promete, “vou permanecer fiel aos leitores de Atlan e Perry Rhodan.” Ate o volume 50 ele escreveu para a série Perry Rhodan Neo os episódios: “Utopia Terrânia” (volume 2), “Sob a Luz de Vega” (volume 10), “Final para Ferrol” (volume 16), “Refúgio Atlântida” (volume 23), “Refúgio dos Sábios” (volume 30), “A Conspiração Stardust” (volume 37) e “A Crise Gênese” (volume 47).

Imprimir Email

Clark Darlton

Avaliação do Usuário

Estrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativa

db Darlton 011Clark Darlton, pseudônimo de Walter Ernsting, (Coblença, 13 de Junho de 1920 — Salzburgo, 15 de Janeiro de 2005) foi um escritor de ficção científica alemã.

Ao entrar no colegial (segundo grau) e após o começo da segunda guerra mundial Walter Ernsting foi convocado para o exército. Seu primeiro posto foi na Noruega, mais tarde passou para a União Soviética, aonde foi capturado. Após sua liberação do cárcere, ele trabalhou em 1952 para as autoridades britânicas como um tradutor. Durante esta atividade entrou em contato com as revistas de ficção científica americanas. No ano de 1954 Ernsting trabalhou na editora Pabel, onde trabalhava na série Utopia como editor e tradutor. A ênfase dos livros era para autores da língua inglesa.

Em 1981 Ernsting, que vivia na Baviera e Áustria, mudou-se para a Irlanda, entretanto, retornou mais tarde por razões da saúde, e a fim viver na proximidade de seu filho em Salzburgo.

No ano 1955 publicou sua primeira novela “UFO no céu noturno” com a ajuda de uma fraude: A editora Pabel, rejeitava trabalhos de escritores alemães em ficção científica, para a série Utopia. Consequentemente Walter Ernsting submeteu sua novela como uma alegada tradução fictícia de um autor britânico chamado Clark Darlton. Esta novela recebeu dois anos mais tarde do prêmio Hugo Alemão.

Outras novelas foram também, escritas sob o pseudônimo de Clark Darlton, Elas são “A área sem tempo” (1957) e uma Trilogia em torno de uma guerra galáctica, que apareceu no ano 1958, consistindo das novelas “A tentativa de assassinato sob o Sol”, “De volta da eternidade” e “A federação galáctica”. Além de ser o fundador do SFCD, e seu presidente por um bom período.

PR1007Em 1961 em parceria com Karl Herbert Scheer dirigiu a série Perry Rhodan. Scheer trabalhava sozinho no fundo para as histórias, os resumos e a estrutura por detrás da ação, enquanto Ernsting fazia entre outras coisas a escolha dos heróis das respectivas histórias. As contribuições de Ernsting foram inúmeras e cobrem 192 livros, 26 livros de bolsos e 32 novelas além da série paralela Atlan. O rato-castor “Gucky” foi uma invenção de Ernsting, se transformando em uma das figuras mais populares da série. Junto com o falecimento de Scheer em 1991 e o falecimento de Johnny Bruck em 1995, ele foi quem teve a carreira mais longa no universo Rhodaniano. O trabalho de Ernsting cobre mais de 300 novelas e dúzias de contos de ficção científica. As edições da série constituem a maioria, que foram publicados sob o pseudônimo de Clark Darlton, além disso, sob o nome de Walter Ernsting foram também publicados numerosos livros. Ele se retirou oficialmente da série no número 1622, mas como um membro da equipe de autores ainda era convidado para as reuniões que sempre ficava contente em aparecer.

Para série Perry RhodanPerry RhodanDefinição: Administrador-Geral do Império Solar. Desde o final do século XX, Perry Rhodan tem sido reeleito sucessivamente para o cargo, pois foi ele quem, com a ajuda da tecnologia arcônida, unificou a Terra e evitou um conflito nuclear global. Perry Rhodan parou de envelhecer em 1976, quando recebeu do superser Aquilo uma ducha celular....
ele escreveu 249 livros; 192 da série Perry RhodanPerry RhodanDefinição: Administrador-Geral do Império Solar. Desde o final do século XX, Perry Rhodan tem sido reeleito sucessivamente para o cargo, pois foi ele quem, com a ajuda da tecnologia arcônida, unificou a Terra e evitou um conflito nuclear global. Perry Rhodan parou de envelhecer em 1976, quando recebeu do superser Aquilo uma ducha celular....
, 32 da série AtlanAtlanDefinição: Antigo Príncipe de Cristal dos arcônidas. Nascido por volta do ano 8000 aC., Recebeu um ativador celular de Aquilo, passou dez mil anos na Terra procurando uma maneira de regressar a Árcon, seu mundo natal, quando em 2040 tentou sair da Terra numa nave da Frota Solar. Desde então ele tem sido um dos mais fiéis e leais colaboradores de Perry Rhodan....
e 25 Romances Planetários.

Seu Primeiro livro para série Perry RhodanPerry RhodanDefinição: Administrador-Geral do Império Solar. Desde o final do século XX, Perry Rhodan tem sido reeleito sucessivamente para o cargo, pois foi ele quem, com a ajuda da tecnologia arcônida, unificou a Terra e evitou um conflito nuclear global. Perry Rhodan parou de envelhecer em 1976, quando recebeu do superser Aquilo uma ducha celular....
foi o livro PR 0002 - “A Terceira Potência” (Die dritte Macht) e o último foi o livro PR 1622 - “O Perdido” (Der Verlorene)

Texto transliterado a partir da Wikipédia, a enciclopédia livre.

 

Imprimir Email

Claudia Kern

Avaliação do Usuário

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa

Claudia KernCompletando a tríade de mulheres que escreveram para a série principal de Perry RhodanPerry RhodanDefinição: Administrador-Geral do Império Solar. Desde o final do século XX, Perry Rhodan tem sido reeleito sucessivamente para o cargo, pois foi ele quem, com a ajuda da tecnologia arcônida, unificou a Terra e evitou um conflito nuclear global. Perry Rhodan parou de envelhecer em 1976, quando recebeu do superser Aquilo uma ducha celular....
, está Claudia Kern. Ela nasceu em 17 de outubro de 1967, em Gummersbach, Alemanha.

Foi editora-chefe da revista de ficção científica “Space View”. Escreve para as séries “Professor Zamorra” e “Maddrax.”

Ela não faz parte da equipe de autores de Perry RhodanPerry RhodanDefinição: Administrador-Geral do Império Solar. Desde o final do século XX, Perry Rhodan tem sido reeleito sucessivamente para o cargo, pois foi ele quem, com a ajuda da tecnologia arcônida, unificou a Terra e evitou um conflito nuclear global. Perry Rhodan parou de envelhecer em 1976, quando recebeu do superser Aquilo uma ducha celular....
, sendo uma autora convidada. Escreveu três episódios para a série: o nº 2132, “O Orador” (Saltansprecher); o 2192, “Contra o Vampiro da Alma”(Wider den Seelenvampir), e o 2204, “Planeta dos Mitos” (Planet der Mythen).

Também escreveu “Maldição de Akanara” (Akanaras Fluch) para o ciclo “Centauri”, da minissérie Atlan.

Outras mulheres que escreveram para Perry RhodanPerry RhodanDefinição: Administrador-Geral do Império Solar. Desde o final do século XX, Perry Rhodan tem sido reeleito sucessivamente para o cargo, pois foi ele quem, com a ajuda da tecnologia arcônida, unificou a Terra e evitou um conflito nuclear global. Perry Rhodan parou de envelhecer em 1976, quando recebeu do superser Aquilo uma ducha celular....
, mas não na série principal, foram Cathrin Hartmann – que escreveu para o ciclo “Intramundo” (Intrawelt) de AtlanAtlanDefinição: Antigo Príncipe de Cristal dos arcônidas. Nascido por volta do ano 8000 aC., Recebeu um ativador celular de Aquilo, passou dez mil anos na Terra procurando uma maneira de regressar a Árcon, seu mundo natal, quando em 2040 tentou sair da Terra numa nave da Frota Solar. Desde então ele tem sido um dos mais fiéis e leais colaboradores de Perry Rhodan....
e o miniciclo “Posbi”, de Perry Rhodan; e Nicole Rensmann, que foi autora de uma história para o ciclo “O Magistrado” (Die Lordrichter), de Atlan.

Imprimir Email

Conrad Shepherd

Avaliação do Usuário

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa

db schaef 011Konrad Schaef – cujo pseudônimo na série Perry RhodanPerry RhodanDefinição: Administrador-Geral do Império Solar. Desde o final do século XX, Perry Rhodan tem sido reeleito sucessivamente para o cargo, pois foi ele quem, com a ajuda da tecnologia arcônida, unificou a Terra e evitou um conflito nuclear global. Perry Rhodan parou de envelhecer em 1976, quando recebeu do superser Aquilo uma ducha celular....
, era Conrad Shepherd – nasceu na Alemanha, e 3 de novembro de 1937.

Obteve licenciatura em engenharia mecânica, e trabalhou para as forças armadas dos Estados Unidos, como controlador de produção. Antes disso trabalhou na IG Metall. Também graduou-se em inglês e economia, na Master of Science of Economics.

Desde os 14 anos era fascinado por ficção científica. Seu primeiro romance foi “O Cone Sinistro” (Die unheimlichen Kegel), de 1960, para a série Utopia.

Foi um dos fundadores do fanzine “Mutant”. Com a mediação de Hans Kneifel, escreveu vários romances para a Moewig, nas séries Terra e Terra Nova.

Na década de 1970 escreveu oito romances para a série Checkpart 2000, e sob o pseudônimo Clint Morgan escreveu romances western.

Em 1967 estreou na série Perry RhodanPerry RhodanDefinição: Administrador-Geral do Império Solar. Desde o final do século XX, Perry Rhodan tem sido reeleito sucessivamente para o cargo, pois foi ele quem, com a ajuda da tecnologia arcônida, unificou a Terra e evitou um conflito nuclear global. Perry Rhodan parou de envelhecer em 1976, quando recebeu do superser Aquilo uma ducha celular....
, com o episódio 306, “OMASO - a Nave Perdida” (Keine Rettung für Schlachtschiff OMASO); escreveu apenas mais duas histórias para a série, o nº 318, “O Centro dos Guerrilheiros” (Die Zentrale der Freischärler), e o 319, “O Transmissor Fantasma” (Der Phantomsender).

Em 1974 foi convidado por William Voltz a escrever para a série AtlanAtlanDefinição: Antigo Príncipe de Cristal dos arcônidas. Nascido por volta do ano 8000 aC., Recebeu um ativador celular de Aquilo, passou dez mil anos na Terra procurando uma maneira de regressar a Árcon, seu mundo natal, quando em 2040 tentou sair da Terra numa nave da Frota Solar. Desde então ele tem sido um dos mais fiéis e leais colaboradores de Perry Rhodan....
, pela qual também escreveu três episódios, os nºs 170, “O Adormecido de Alfonthome” (Der Schläfer von Alfonthome); 188, “Os Excomungados do Microcosmos” (Im Bann des Mikrokosmos) e 189, “Odisseia para o Nada” (Irrfahrt ins Nichts).

Também escreveu três romances planetários, com seu nome real – Konrad Schaef – os nºs 387, “O Grande Inferno Quatro” (Hölle hoch vier); 397, “Duelo em Terrânia” (Duell in Terrania), e o 406, “O Sindicato dos Poderosos” (Das Syndikat der Mächtigen), este último, lançado em 1997.

Foi autor de um episódio da minissérie de Perry RhodanPerry RhodanDefinição: Administrador-Geral do Império Solar. Desde o final do século XX, Perry Rhodan tem sido reeleito sucessivamente para o cargo, pois foi ele quem, com a ajuda da tecnologia arcônida, unificou a Terra e evitou um conflito nuclear global. Perry Rhodan parou de envelhecer em 1976, quando recebeu do superser Aquilo uma ducha celular....
Space Thriller, o nº 4, “Muros do Poder” (Mauern der Macht).

Também usou o pseudônimo coletivo Roy Chester.

Imprimir Email

Detlev G. Winter

Avaliação do Usuário

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa

db winter 011Detlev Horn nasceu em 1951, segundo a página oficial da série Perry RhodanPerry RhodanDefinição: Administrador-Geral do Império Solar. Desde o final do século XX, Perry Rhodan tem sido reeleito sucessivamente para o cargo, pois foi ele quem, com a ajuda da tecnologia arcônida, unificou a Terra e evitou um conflito nuclear global. Perry Rhodan parou de envelhecer em 1976, quando recebeu do superser Aquilo uma ducha celular....
, mas na Perrypedia, sua data de nascimento consta como sendo 23 de setembro de 1953, em Frankfurt, Alemanha.

Era um leitor e fã da série, e começou pegando experiência como autor, na série AtlanAtlanDefinição: Antigo Príncipe de Cristal dos arcônidas. Nascido por volta do ano 8000 aC., Recebeu um ativador celular de Aquilo, passou dez mil anos na Terra procurando uma maneira de regressar a Árcon, seu mundo natal, quando em 2040 tentou sair da Terra numa nave da Frota Solar. Desde então ele tem sido um dos mais fiéis e leais colaboradores de Perry Rhodan....
, em 1979, no nº 421, “Simbiose dos Condenados” (Symbiose der Verdammten), com o pseudônimo Detlev G. Winter. Escreveu nove episódios para essa série, sendo o último, o nº 520.

Escreveu um Romance Planetário, o nº 203. Escreveu também, sete romances para a série Terra Astra.

Estreou na série principal, Perry RhodanPerry RhodanDefinição: Administrador-Geral do Império Solar. Desde o final do século XX, Perry Rhodan tem sido reeleito sucessivamente para o cargo, pois foi ele quem, com a ajuda da tecnologia arcônida, unificou a Terra e evitou um conflito nuclear global. Perry Rhodan parou de envelhecer em 1976, quando recebeu do superser Aquilo uma ducha celular....
, em 1982, com o nº 1063, “Um Sopro de Vida” (Ein Hauch von Leben). No total, escreveu 14 episódios para a série principal, sendo o último, o nº 1269, “Uma Missão para a SOL” (Ein Auftrag für die SOL), em dezembro de 1985.

Imprimir Email

Dirk Schulz — o artista das capas de Neo

Avaliação do Usuário

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa

Dirk SchulzDesde o primeiro volume, Dirk Schulz é o responsável pelas capas de PERRY RHODAN NEO. Nascido em Minden em 1965, o artista gráfico trabalha como diretor de criação da agência de publicidade Animagic em Bielefeld. Além disso, ele é coproprietário da editora Splitter, que publica quadrinhos franceses de grande qualidade.

Schulz publicada desde os anos 90 suas próprias histórias em quadrinhos; além disso, ele desenhou inúmeras capas para os programas de ficção de fantasia e ciência de grandes editoras de livros.

Desde 2002 ele trabalha como artista chefe para as capas da série PERRY RHODAN. Foram dele numerosos ideias centrais memoráveis que recentemente influenciaram fortemente a cara da série.

Ele esteve envolvido desde o início com PERRY RHODAN NEO. Suas ideias de imagens são usadas repetidamente em cartazes, brochuras ou feiras de livros.

Imprimir Email

Ernst Vlcek

Avaliação do Usuário

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa

db vlcek 021Ernst Vlcek nasceu em Viena, na Áustria, em 1941. Sua fascinação pela ficção científica começou em sua juventude.

Em 1966, ele publicou seu primeiro livro, intitulado “Der kosmische Vagabund” (“O Vagabundo Cósmico”), o primeiro de muitos outros. Dois anos depois, ele começou a escrever para a série dos romances planetários de Perry Rhodan. Após o grande sucesso de seu primeiro romance planetário, intitulado “Planet unter Quarantäne” (“Planeta sob Quarentena”), Vlcek foi convidado a fazer parte do grupo de autores de Perry Rhodan.

Na mesma época, ele começou a escrever para a série Atlan e a conceber, juntamente com seu colega escritor Kurt Luif, a série de terror “Dämonenkiller” (“O Matador de Demônios”). Em 1969, ele recebeu o prêmio HUGO de revelação como melhor autor alemão. Alguns anos depois, criou o conhecido ciclo de histórias chamado “Sternensaga” (“Saga Estelar”).

Em 1980, ele tornou-se responsável pelo planejamento geral da série de fantasia “Mythor”. A partir do volume 1211 da série Perry Rhodan, ele tornou-se, juntamente com Thomas Ziegler, o responsável pelo planejamento geral da série. Dois anos depois, Kurt Mahr assumiu as atividades de Ziegler, e, após a morte de Mahr em 1993, Robert Feldhoff passou a auxiliá-lo.

PR2452A partir do volume 2000, Vlcek passou suas atividades de planejamento geral da série para Feldhoff, voltando a ser apenas um autor comum da série. Ele faleceu em 22 de abril de 2008, e seu último episódio escrito para a série foi o nº 2231, “Der Klang des Lebens” (“O Som da Vida”). Vlcek teve seu retrato imortalizado na capa do episódio 2452 da série.

Imprimir Email

Frank Borsch — o coordenador da série Perry Rhodan Neo

Avaliação do Usuário

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa

db borsch 011Frank Borsch é responsável pelo enredo de PERRY RHODAN NEO. Como coordenador, ele escreve as linhas de ação e, portanto, determina a história. Ele projetou o “Neoverso” e trabalha em estreita colaboração com os autores.

Ele escreve desde 1998: sobre humanos e alienígenas, sobre a Terra do amanhã e a vastidão do espaço sideral. Em resumo, sobre “o que seria se?”.

Desde 2003 ele é integrante da equipe de PERRY RHODAN e escreveu neste período muitos livros de bolso e quase vinte romances para a série — incluindo o volume jubileu 2500.

Entre 2006 e 2008 ele publicou pela editora Heyne sua trilogia “Terra Alienígena” — um retrato sombrio do nosso mundo daqui a 50 anos. “Terra Alienígena” foi indicado para o renomado Prêmio Kurd-Lasswitz.

Frank Borsch, nascido em 1966, vive e trabalha em Freiburg. Ele escreveu os seguintes episódios até o volume 50: “Poeira Estelar” (volume 1), “Os Gêmeos Sombrios” (volume 6), “A Esperança de Rhodan” (volume 9), “O Administrador” (Volume 17), “Mundo da Eternidade” (volume 24), “O Orgulho do Império” (volume 36) e “O Caminho de Rhodan” (volume 50).

Imprimir Email

Gerry Haynaly

Avaliação do Usuário

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa

Gerry HaynalyGerry Haynaly, nascido em 1961, é fascinado desde cedo por viagens espaciais e ficção científica. Quando era um estudante de 15 anos de idade, ele foi membro ativo de um clube Perry Rhodan e também publicou contos em fanzines. Durante seus estudos e as primeiras experiências profissionais, o interesse diminuiu um pouco e não retornou até alguns anos atrás.

Desde então ele escreveu romances para a série de ficção científica STERNENFAUST e outros romances e contos. Ele nunca perdeu o contato com a série PERRY RHODAN.

O autor, que vive com sua família perto de Graz, trabalha em tempo integral como professor no Colégio Técnico Kaindorf, onde leciona rede de computadores e segurança de TI.

Para PERRY RHODAN NEO, até o número 50, ele escreveu o episódio: “A Honra dos Naats” (volume 34).

Imprimir Email

H. G. Ewers

Avaliação do Usuário

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa

db ewers 021Um dos autores mais prolíficos da série, Horst Gehrmann nasceu em 1 de janeiro de 1930, morreu em 19 de setembro de 2013. Foi o autor de mais de 420 romances, e fez sua estreia no Perryverso em 1962, no Romance Planetário “A Expedição Fatídica” (Die verhängnisvolle Expedition). Um ano depois escrevia seu primeiro romance na série principal, o nº 198, “O Último Bastião” (Die letzte Bastion). Desde então teve uma rápida sucessão de episódios, e escreveu 249 episódios para a série principal.

Provou ter uma imaginação inesgotável, e criou situações e personagens exóticos.

Seu senso de humor cáustico foi bem recebido pelos leitores.

Algumas marcantes e inesquecíveis criações suas são os personagens capitão Guy Nelson. O kamashita Patulli Lokoshan, o oxtornense Omar Hawk e seu okrill, e a psicoequipe formada por Dalaimoc RorvicDalaimoc RorvicDefinição: Semimutante terrano, nascido na região do Tibete. É descendente de um cyno, uma raça que possui a habilidade de alterar sua aparência externa. Sua mãe era uma terrana. Exercia a profissão de engenheiro de ultrafrequência. Foi incorporado ao Novo Exército de Mutantes....
e Tatcher a Hainu. Povos espaciais peculiares, como os mestres ladrões galácticos ou os filhos da luz, provêm de sua imaginação.

Ewers também escreveu para a série irmã ATLAN.

Seu colega Hans Kneifel, em meados dos anos 70, assumiu a responsabilidade pela série Órion e o levou como chefe dos exposés, editor, conferencista e romancista.

Ele se aposentou como autor de Perry RhodanPerry RhodanDefinição: Administrador-Geral do Império Solar. Desde o final do século XX, Perry Rhodan tem sido reeleito sucessivamente para o cargo, pois foi ele quem, com a ajuda da tecnologia arcônida, unificou a Terra e evitou um conflito nuclear global. Perry Rhodan parou de envelhecer em 1976, quando recebeu do superser Aquilo uma ducha celular....
, com o episódio nº 1726, “Teste em Magalhães” (Testfall Magellan), em 1994.

Estudou medicina na universidade da Basileia; converteu-se ao budismo, e aprendeu luta de espadas samurai.

Escreveu para a série Ren Dhark, e o romance “Mundo de Refúgio Planeta Vermelho” (Asylwelt Roter Planet), sobre a primeira missão tripulada a Marte.

Através do contato com a Sociedade de Marte, foi lhe oferecida a oportunidade para ser treinado como astronauta amador.

PR2728Em seguida, ocupou por 14 dias, com outros cinco colegas, a estação de simulação de Marte da Nasa, no deserto do estado de Utah, nos EUA; com todo o trabalho, que também os astronautas reais de Marte serão confrontados. Em seu escasso tempo livre, ele cultivava espécies de rosas, e manteve em sua casa um jardim botânico.

Voltou à série Perry RhodanPerry RhodanDefinição: Administrador-Geral do Império Solar. Desde o final do século XX, Perry Rhodan tem sido reeleito sucessivamente para o cargo, pois foi ele quem, com a ajuda da tecnologia arcônida, unificou a Terra e evitou um conflito nuclear global. Perry Rhodan parou de envelhecer em 1976, quando recebeu do superser Aquilo uma ducha celular....
como autor convidado, e seu último episódio, foi o nº 2110, “O bom espírito de Wassermal” (Der Gute Geist von Wassermal).

Usou os pseudônimos: John Cameron, Jerry Cotton, Gregory Kern e Ken Porter.

Imprimir Email

H.G. Francis

Avaliação do Usuário

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa

db francis 011O autor de ficção científica, histórias policiais e roteiros Hans Gerhard Franciskowsky nasceu em 1936 na cidade de Itzehoe, Alemanha.

Ele estudou economia e sociologia na Universidade de Hamburgo e foi o gerente regional de uma rede de farmácias por treze anos. Inspirado por Poul Anderson e Isaac Asimov, tentou o ofício de escritor, adotando o pseudônimo H.G. Francis. Em 1962, lançou seu primeiro volume, “Die fünf Oligos” (“Os Cinco de Oligo”). Um ano depois, foi publicado na série Mark Powers — que era concorrente de Perry Rhodan — seu volume “Die schlafende Gefahr” (“O Perigo Adormecido”), sob o pseudônimo literário Ted Scott.

Nos quatro anos seguintes, ele escreveu vários volumes para as séries Mark Powers e Utopia, tendo firmado sua reputação com a série Ren Dhark. Paralelamente, ele criou sua própria série, Rex Corda. Contudo, essa série não foi um grande sucesso, sendo cancelada após a publicação de 38 volumes. Após sua colaboração nas séries Ad Astra, Utopia e Terra Nova, ele escreveu a partir de 1970 para a série-irmã Atlan, ingressando finalmente no grupo de autores de Perry Rhodan em 1971 com o livro “Corrida Contra a Morte” (episódio 518).

PR2656Em 1972, tornou-se escritor em tempo integral. As habilidades literárias de H.G. Francis eram inúmeras. Ele escreveu livros policiais, de horror, infantis e sobre animais, bem como os roteiros para as histórias de áudio de Perry Rhodan e roteiros para rádio e televisão. Suas últimas contribuições para a série Perry Rhodan foram os episódios 2236 e 2237. Francis faleceu em novembro de 2011 após uma longa doença, e teve seu rosto imortalizado na capa do episódio 2656.

Imprimir Email

Hans Kneifel

Avaliação do Usuário

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa

db kneifel 021Hans Kneifel nasceu em 1936 em Gleiwitz/Oberschlesien.

Já aos 18 anos ele escreveu o primeiro volume da trilogia de FC “Uns riefen die Sterne” (“As Estrelas Nos Chamam”), publicada pela editora AWA de Munique. Duas de suas primeiras obras, “Oasis – Tor zu den Sternen” (“Oásis – O Portal Para as Estrelas”) e “Ferner als du ahnst” (“Mais Distante do que Você Imagina”) foram publicadas em 1961 na série Terra. Seguiram-se inúmeros outros livros, entre eles seu primeiro romance planetário de Perry Rhodan, “Am Rand des Blauen Nebels” (“Na Orla da Nebulosa Azul”), publicado em 1965. Três anos depois, ele foi convidado para tornar-se membro do grupo de autores de Perry Rhodan; sua estreia foi com o livro “O Planeta do Silêncio Mortal” (episódio 352).

Tanto ele como H.G. Ewers foram os únicos autores a escrever para a série-irmã Atlan do início ao fim. Nesse meio tempo, ele escreveu os livros que deram origem aos sete episódios da série televisiva Raumpatrouille Orion (Patrulha Espacial Orion), bem como outros livros da série Orion. Hans Kneifel abandonou o grupo de autores de Perry Rhodan em 1981 após escrever o episódio 1119 da série, intitulado “Gestrandet unter blauer Sonne” (“Encalhados sob o Sol Azul”).

Pela editora Schneekluth, ele já publicou suas biografias romanceadas pré-históricas “Babylon – Das Siegel des Hammurabi” (“Babilônia – O Selo de Hamurabi”) e “Der Bronzehändler” (“Os Comerciantes de Bronze”), bem como o clássico da FC “Serum des Gehorsams” (“O Soro da Obediência”).

PR2671No final de 1999, Hans Kneifel foi convidado pela equipe de autores de Perry Rhodan a escrever alguns volumes para a série como “autor convidado”. Ele faleceu em março de 2012, aos 75 anos, e teve seu rosto retratado na capa do episódio 2671 da série.

Imprimir Email

Helmut Ehls — O revisor de Neo

Avaliação do Usuário

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa

Helmut EhlsComo revisor, Helmut Ehls é uma pessoa importante no processo de produção de PERRY RHODAN NEO. Ele revisa cada manuscrito escrito pelos autores. Ele presta atenção aos detalhes linguísticos e materiais, garantindo assim que PERRY RHODAN NEO mantenha a unidade de seu universo.

O jornalista freelancer e escritor, nascido em 1958, já na década de 1970 editou o influente fanzine “Phalanx”.

Desde então, ele publicou vários contos, notadamente em um livro de bolso de PERRY RHODAN, em uma antologia da editora Heyne, e mais recentemente na revista “Exodus”.

Ele também foi temporariamente editor da série ATLAN. Ele desempenhou por anos o trabalho fundamental e importante na redação dos e-books de Perry Rhodan.

Imprimir Email

Hermann Ritter

Avaliação do Usuário

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa

Hermann RitterHermann Ritter, nascido em 1965 em Darmstadt, se entusiasmou desde cedo com o gênero fantástico. Como fã de ficção científica e fantasia, ele publicou inúmeros fanzines, organizou sessões de autógrafos e palestras em conferências internacionais.

Além disso, Ritter, que trabalha principalmente como assistente social, publicou artigos e contos em todos os gêneros de fantasia e ficção científica. Ele é coeditor de “Magira”, o anuário de fantasia.

Desde 2003 ele escreve o clube de notícias mensal de PERRY RHODAN, informando sobre as atividades dos fãs. Ao longo dos últimos anos surgiram alguns romances e, desde 2012, ele escreve para PERRY RHODAN NEO.

O autor, que mora com sua esposa em Darmstadt, publicou, até o númeor 50, os seguintes episódios de Perry Rhodan Neo: “Sombras sobre Ferrol” (volume 13), “A Cidade Flutuante” (volume 20) e “Final em Snowman” (volume 31).

Imprimir Email

Hubert Haensel

Avaliação do Usuário

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa

db haensel 021Hubert Haensel. Nascido em 9 de agosto de 1952, em Waldershof, Alemanha, escreveu 39 romances para a série Atlan, 11 brochuras para Perry Rhodan, além de uma série de romances de terror, policial, fantasia e aventura. Desde 1995 ele é um dos principais autores da série Perry Rhodan, além de também ser o responsável pela coordenação dos desenhos técnicos da série. Também sucedeu Horst Hoffmann na elaboração dos Volumes de Prata, a partir do nº 81. Além de tudo, é responsável pelo conteúdo do Perry Rhodan Reports, que são comentários sobre as histórias da série, mais ou menos como na seção Computer de antigamente.

Também escreveu os exposés do miniciclo Lemúria.

Já escreveu com os pseudônimos: George Mcmahon, Jan J. Moreno, Hubert H. Simon e Irving Simon.

Sua primeira história na série Perry Rhodan foi o nº 1752 e a mais recente a de nº 2520.

Na série Atlan iniciou no nº 425, tendo sido a última a de nº 849.

Nos Romances Planetários iniciou no nº 237 e finalizou com o nº 412.

Atualmente mora em uma pequena cidade chamada Fichtelgebirge, com a esposa e duas filhas. Para PERRY RHODAN NEO, Haensel escreveu, até o número 50, apenas “O Terrano” (volume 8).

Imprimir Email

Johnny Bruck

Avaliação do Usuário

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa

JohnnyBruckJohannes Herbert Bruck nasceu em Halle, em 22 de março de 1921 e morreu em Saale, Alemanha, em 6 de outubro de 1995, em um acidente automobilístico. Foi um artista plástico alemão, tendo trabalhado em fotolitografia. Após a 2ª guerra mundial, trabalhou como jornalista e ilustrador. De 1961 até a sua morte, fez 1797 capas para a série Perry RhodanPerry RhodanDefinição: Administrador-Geral do Império Solar. Desde o final do século XX, Perry Rhodan tem sido reeleito sucessivamente para o cargo, pois foi ele quem, com a ajuda da tecnologia arcônida, unificou a Terra e evitou um conflito nuclear global. Perry Rhodan parou de envelhecer em 1976, quando recebeu do superser Aquilo uma ducha celular....
, 218 para os Romances Planetários e também fez para a série Atlan.

Costumava assinar com pseudônimos como “Willis” e “Neil Willis”. Nas capas de nºs 1362 a 1369 assinou como "J. Plaster" e "J. Plasterer", pois estava com a mão engessada devido a um acidente, e plaster é “gesso” em inglês.

Em 1973 recebeu o prêmio Hugo, distinção alemã de Hugo Gernsback, por contribuições para a literatura de ficção científica.

PR1800Logo após sua morte, no nº 1800 da série, Tempo Acelerado (Zeitraffer), é homenageado por Robert Feldhoff, que descreveu na história o encontro de Perry RhodanPerry RhodanDefinição: Administrador-Geral do Império Solar. Desde o final do século XX, Perry Rhodan tem sido reeleito sucessivamente para o cargo, pois foi ele quem, com a ajuda da tecnologia arcônida, unificou a Terra e evitou um conflito nuclear global. Perry Rhodan parou de envelhecer em 1976, quando recebeu do superser Aquilo uma ducha celular....
com um artista chamado Johnny, com quem faz amizade. A capa desse volume também traz homenagem a Bruck.

Durante sua atividade para a série Perry RhodanPerry RhodanDefinição: Administrador-Geral do Império Solar. Desde o final do século XX, Perry Rhodan tem sido reeleito sucessivamente para o cargo, pois foi ele quem, com a ajuda da tecnologia arcônida, unificou a Terra e evitou um conflito nuclear global. Perry Rhodan parou de envelhecer em 1976, quando recebeu do superser Aquilo uma ducha celular....
só deixou de fazer as capas dos nºs 1788 e 1789, desenhadas por Joe Bergeron e Vincent di Fate, respectivamente.

1985Desenhou as capas de 96 Volumes de Prata de Perry RhodanPerry RhodanDefinição: Administrador-Geral do Império Solar. Desde o final do século XX, Perry Rhodan tem sido reeleito sucessivamente para o cargo, pois foi ele quem, com a ajuda da tecnologia arcônida, unificou a Terra e evitou um conflito nuclear global. Perry Rhodan parou de envelhecer em 1976, quando recebeu do superser Aquilo uma ducha celular....
e cerca de 500 capas para a série de ficção científica “Terra”, entre outros trabalhos.

Imprimir Email

  • 1
  • 2

Login

A Chave secreta é necessária somente se você habilitou o Google Autenticador em seu perfil.