PRNeo0085 - As luzes de Terrânia

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa
 

c neo85

Adams recorre a um expediente incomum - ele convida os invasores para uma festa de Natal.

Título Original: Das Licht von Terrania

Autor: Oliver Plaschka

Tradutor: Eduardo José Corrêa de Carvalho

Artista da capa alemã: Dirk Schulz / Horst Gotta

Publicação na Alemanha: 19/12/2014

Publicação no Brasil: Outubro de 2017

Época: Final de dezembro do ano de 2037

Local da ação: Terrânia

Personagens principais: Satrak, Perry Rhodan, Thora da Zoltral, Reginald Bull, Homer G. Adams, Jemmico, Chetzkel, Bai Jun, Sannasu.

Resumo

No palácio do Zelador em Terrânia.

Satrak, o Zelador do Protetorado da Terra alcançou seu objetivo. Na Sibéria, ele capturou Perry Rhodan, Thora da Zoltral e Reginald Bull. No entanto, eles parecem não querer cooperar. Ele deixa cada um preso em uma aranash, uma espécie de vegetal psicoativo, onde as lembranças e os sonhos dos indivíduos são roubados e registrados. Mal Satrak entrega os prisioneiros às suas árvores, ele é surpreendido pela visita de Jemmico. Sua assistente artificial Aito tinha dito anteriormente que o reekha Chetzkel e o Coordenador para a Segurança Jemmico conduziam conversações secretas. A visita de um dos adversários do Zelador agora indica, com certeza, que estão na pista do seu segredo. Até estão ele conseguira manter a captura de Rhodan em segredo. Como o tempo é curto, ele chama a ara Leyle. Ela já o conhecera quando do seu estratagema com o idoso Rhodan. Satrak libertou-a da sua dependência financeira da Geshur. Agora ela deve acelerar o interrogatório dos três. Ele também quer que ela examine o quarto achado da Sibéria: um cadáver estranho, como o próprio Satrak em sua ampla experiência nunca viu. Mas só então, quando está muito ocupado, o Zelador recebe uma chamada do Administrador Homer G. Adams. Um convite para o Natal na Torre Stardust. Como, de acordo com Adams, também Chetzkel e Jemmico estarão presentes, ele não pode faltar. Ele também demonstra seu interesse pelos costumes terranos e assim concorda em ir.

Perry Rhodan, Thora da Zoltral e Reginald Bull estão nas mãos do Zelador Satrak. Quando Rhodan se recusa a responder satisfatoriamente as perguntas de Satrak, ele é encerrado no tronco de uma árvore, onde ocorre uma série de sonhos com as memórias do seu passado recente. No entanto, os sonhos são confusos. Em vez das pessoas dos eventos, aparece repetidamente uma istrahirana chamada Otia. Como se revela mais tarde, ela é a projeção de um sonho de Satrak, que aparentemente quer descobrir os segredos de Rhodan. Logo depois, Rhodan nota que o ênteron saiu de seu corpo. Ele lhe dá a ordem para libertá-lo. Mais uma vez ele é dominado pela fadiga severa, à qual cede. Mais tarde, Perry pode se comunicar telepaticamente em sonho com Thora e Reg. As plantas se comunicam através de materiais mensageiros em suas raízes. E não é só isso, elas também permitem o acesso à positrônica do palácio do Zelador. O ênteron usa essas ligações para entrar em contato com os três amigos e a assistente do Zelador, Aito. A arma universal de Rhodanos propõe um plano de fuga, que é aceito com relutância. Apesar da sua ingenuidade, Rhodan se assusta com a frieza e a eficiência com que o herdeiro de Rhodanos promove o plano. O ênteron engana as árvores fingindo uma deficiência de nutrientes, ele usa uma das características de algumas plantas de Istrahir. Elas começam a migrar. Mesmo a infraestrutura do palácio é adaptada. Então, as aranash descem por rampas especialmente projetadas, com os três combatentes da resistência dentro delas, seguindo sem obstáculos do palácio até o lago de Goshun, onde uma pequena floresta foi criada por Satrak. Satrak é convidado de Homer G. Adams na Torre Stardust. Aito é manipulado pelo ênteron. Ambos não podem evitar a fuga dos prisioneiros.

Leyle, a ara, mal tendo começado sua carreira, chegou na esteira dos arcônidas que invadiram o sistema Larsaf. Satrak a convoca. Como se constata, o Zelador quer que ela acelere os interrogatórios dos seus prisioneiros. A médica ara se dispõem a usar seus conhecimentos para fazer os prisioneiros falarem. Ela também examina um cadáver cuja natureza e origem é desconhecida. É uma pessoa pequena, com uma cabeça desproporcional, com esqueleto cartilaginoso e sem contornos faciais pronunciados. Ela não consegue começar a realmente a operá-la. O ara Phiaster aparece de surpresa. Ele é confidente de Jemmico e aparentemente tem algo em mente; para manter a confiança de Satrak, ela o rejeita. A rejeição de Leyle ao seu pedido o faz ameaçá-la. De repente, Phiaster cai fulminado. Uma pessoa do sexo feminino em traje de combate paralisa o ara e sequestra Leyle e o cadáver do palácio do Zelador. Na saída, as duas encontram uma confusão. Uma explosão ocorreu dentro do palácio cônico. Eles também observam uma procissão estranha de árvores. As plantas estão deixando o prédio. Movem-se arrastando seus estranhos corpos e cobrem a fuga de Leyle. Ela é interceptada pela guarda do palácio. Como parece impossível, ela ajuda sua sequestradora. Neste ponto, ela dá à jovem ara o direito de escolher ficar ali ou ir junto com ela na fuga; para a ara isto significa ficar no Império como traidora ou ir para um futuro incerto, com muitas surpresas e riscos. Leyle opta pela liberdade. A sua nova conhecida se apresenta. O nome dela é Sannasu.

Na Torre Stardust em Terrânia

Homer G. Adams, Administrador da União Terrana está fatigado e cansado. Com amargura, ele recorda a sequência de acontecimentos dos últimos meses. Diante da decepção por sua própria impotência, ele entra em um duelo de xadrez por correspondência. O que ocorre, na verdade, é uma comunicação improvisada e criptografada com o fugitivo Bai Jun, que precisa que Adams faça uma tática de dispersão para ocultar a ida dos seus combatentes da Free Earth, Wuriu Sengu e Olf Stagge, ao palácio do Zelador para libertar Perry Rhodan, Thora da Zoltral e Reginald Bull. Adams convida o Zelador Satrak, Jemmico e o reekha Chetzkel para uma festa de Natal, para o Festival Terrano de Luzes. Satrak, que se esforça para ganhar a confiança dos terranos, fica atento às explicações dos vários costumes religiosos e regionais, enquanto Rhino prepara uma suntuosa festa. Adams prende a atenção do istrahirano. Mesmo a mensagem de Aito, que informa sobre uma explosão no pátio do palácio e a invasão de esquadrões, provavelmente oriundos das táticas de Jemmico e Chetzkel, não consegue tirar Satrak da sua calma. Ele acredita que seu segredo dentro das três aranashs está em segurança, porque não é informado do início da migração das árvores pela sua positrônica de confiança. Até o final, Jemmico suporta indiferente o espetáculo do Administrador Adams. Quando Chetzkel chega, quase no fim da festa, ele mostra tudo o que pensa sobre a liderança do Protetorado pelo Zelador. Uma gravação da prisão de trânsito nas proximidades mostra a execução de prisioneiros que haviam tomado parte em uma revolta. Com uma sensação de segurança e superioridade, Chetzkel ouve o relatório sobre a consequência inesperada de suas ações. Homer G. Adams pede oficialmente para transformar a Terra em colônia do Grande Império. Assim, o reekha e, especialmente, Satrak são pegos de surpresa. Embora pareça que Adams enlouqueceu — poucas horas antes esta proposta teria sido considerada traição — pois tanto o Protetorado quanto a colônia possuem leis rigorosas. Este movimento do Administrador colocaria também os arcônidas sob uma jurisdição que provavelmente não permitiria a prática de arbitrariedades, tal como prisões não justificadas. Quase que todos os presentes ainda digeriam o último minuto quando tiros e explosões são ouvidas no sopé da Torre Stardust.

Final no lago de Goshun.

As aranashs têm na floresta do Lago de Goshun um novo lugar para viver, eles expelem seus prisioneiros dos seus troncos. Perry, Thora e Reg não têm muito tempo para se orientar. Eles já estão cercados por guardas do palácio. O ênteron dá algum tempo para eles; mas, de algum modo, Thora, Perry e Reg se separam. Um raio trator pega os dois terranos e os soltam em uma nave com o formato de uma rocha. Lá são recebidos por Jenny Whitman, aliás Sannasu, e a ara que tinha ajudado Satrak a fazer uma armadilha para Rhodan em Belfast. Rhodan testemunha Thora ser levada por dois homens e desaparecer. Um retorno não existe mais. Sannasu se dirige para Derogwanien, em uma essat que chama a si mesma de Innesay e foi a nave de Callibso, levando consigo Perry Rhodan e seu amigo Reginald Bull, o implacável ênteron, que agora se comunica telepaticamente com Rhodan, bem como a jovem ara em busca de aventura.

Satrak é duramente atingido. Seus prisioneiros escaparam, além disso Rhodan opera uma nave superior à tecnologia arcônida, mutantes humanos estão em operação e Chetzkel e Jemmico conspiram sorrateiramente. A pior parte é que foi destruída a confiança em sua assistente positrônica Aito. Provisoriamente ele tenta uma ligação com a Imperatriz Emthon V, para informar o pedido dos terranos. Mas não consegue. A cadeia de retransmissão de hipercomunicação com o coração do Império foi interrompida.

Gostou deste resumo? Participe do Projeto Traduções! Clique aqui para criar uma Conta.

Imprimir Email

Login

A Chave secreta é necessária somente se você habilitou o Google Autenticador em seu perfil.