PR0134 - Os Canhões de Everblack

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa
 

PRBR 0134

E o destino se decide num mundo sem luz, situado no intercosmo, numa profundidade de 118.000 anos luz!...

Título Original: Die Kanonen von Everblack

Autor: K. H. Scheer

Tradutor: Richard Paul Neto

Artista da capa alemã: Johnny Bruck

Publicação na Alemanha: 27/03/1964

Publicação no Brasil: 1979

Época: fevereiro de 2113

Local da ação: Espaço, Everblack

Personagens principais: Atlan, Harlek, Perry Rhodan, major Fielpan, dr. Anztan, Gucky, major Atlig

Resumo

Perry Rhodan, Atlan e todos os membros de sua equipe permanecem no satélite de detecção terrana Maso-VI posicionado no espaço intergaláctico. Uma transição traz de volta o cruzador WROCLAW seriamente danificado. O comandante deste cruzador descobriu um mundo escuro que serve como base para os pos-bis e deu-lhe o nome de Everblack. A base pos-bi parece ter ignorado a espaçonave que fez esse contato direto com eles.

A TEODORICO parte para o planeta Everblack. Uma gazela é lançada com uma equipe de comando a bordo sob o comando do major Tuner. Perry Rhodan e seus homens também estão a bordo. A gazela é afetada fortemente pelas ondas de choque do tráfego muito pesado, motivo também para o grave dano sofrido pela WROCLAW. A gazela é evacuada e só Rhodan, Dr. Anztan, Gucky e Atlan sobrevivem. À deriva no espaço, eles enviam uma mensagem a TEODORICO.

A nave capitânia chega, mas acaba por se retirar após sofrer uma série de ataques e o último transmissor fictício é destruído no processo. Rhodan então ordena que a décima quarta frota entre em ação. Os quatro sobreviventes pousam no planeta que é coberto inteiramente com instalações técnicas. Depois de conseguir fugir das garras dos robôs ao fazer-se passar por não-orgânicos, eles usam as armas narcóticas provocando o caos entre os pos-bis. Eles então descobrem que as cúpulas abrigam os protoplasmas e que os pos-bis possuem duas unidades básicas de comando, as formações celulares de pensamento - o protoplasma propriamente dito - e um gigantesco cérebro positrônico. Ao usar as armas narcóticas, Rhodan e seus companheiros paralisam o protoplasma, deixando todo o controle para os elementos positrônicos.

Rhodan e seus companheiros são resgatados pelo cruzador ligeiro LONDON e se abalam quando recebem a terrível notícia da destruição do transmissor fictício. Apesar disso, eles descobriram que nem todos os pos-bis são homogêneos e que existem algumas divergências internas entre os robôs e o cérebro eletrônico podendo ser exploradas pelos terranos e arcônidas. Contudo, a Via Láctea ainda corre perigo.

Gostou deste resumo? Participe do Projeto Traduções! Clique aqui para criar uma Conta.

Imprimir Email

Você não tem permissão para comentar. Faça seu login no site ou se registre, caso não tenha um login no site.

Login

A Chave secreta é necessária somente se você habilitou o Google Autenticador em seu perfil.