PR0148 - Salto no Intercosmo

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa
 

PRBR 0148

Os homens atravessam o abismo do espaço e do tempo, e atingem o Mundo dos Duzentos Sóis...

Título Original: Sprung in den Interkosmos

Autor: Kurt Brand

Tradutor: Richard Paul Neto

Artista da capa alemã: Johnny Bruck

Publicação na Alemanha: 03/07/1964

Publicação no Brasil: 1979

Época: 2114

Local da ação: Frago, Mundo dos Duzentos Sóis (mais tarde, Mundo dos Cem Sóis)

Personagens principais: Atlan, Van Moders, Luigi Telarini, John Marshall, Brazo Alkher, Willy

Resumo

A Companhia Ferguson e Ferguson concluem um negócio com o Império Solar onde a fábrica compromete-se a produzir supercondutores necessários para a produção em massa dos visores antiflex que permitem a localização dos laurins. Uma licença é concedida pelo Império Solar para que a produção ocorra em outros locais.

Nas bordas da Via Láctea, a estação de vigilância Globe-18 procura a localização exata do Mundo dos Duzentos Sóis. Em julho do ano de 2114, eles detectam a chegada de naves pos-bis que são perseguidas implacavelmente pelas naves dos laurins. As naves fragmentárias fogem da luta, o que denota ser um comportamento anormal dos robôs.

A nave terrana SOSATA dirige-se a Frago para um voo de reconhecimento. O planeta se transformou em um verdadeiro cogumelo atômico devido à luta ferrenha entre os robôs pos-bis leais ao protoplasma central e os robôs pos-bis leais a hiperimpotrônica. Cinco naves laurins aparecem repentinamente, tentando destruir uma das naves fragmentárias com a SOSATA ajudando a nave pos-bi a fugir, destruindo todas as cinco naves dos laurins no processo.

Uma mensagem é recebida do protoplasma central pedindo a ajuda da verdadeira vida e os terranos respondem ao chamado mandando algumas naves a Frago. A frota de naves agrupadas em torno da TEODORICO parte para Frago e assim que chegam ao planeta, eles já enfrentam algumas naves dos laurins. Duas naves fragmentárias dos pos-bis concordam em embarcar uma equipe de comandos terrana para levá-los ao Mundo dos Duzentos Sóis. Três mil homens embarcam em cada uma das duas naves, com destino para lá. Nesse meio tempo, uma luta começa contra outras naves pos-bis ainda fiéis a hiperimpotrônica. Quando chegam ao mundo principal dos pos-bis, o contato é estabelecido com o protoplasma central após várias tentativas infrutíferas.

A X-1 e a GAUSS seguem as naves pos-bis ao Mundo dos Duzentos Sóis. Uma vez lá, a GAUSS posiciona-se um ano-luz do Mundo dos Duzentos Sóis e envia um sinal de localização. A X-1 aterrissa no planeta e o protoplasma central informa aos terranos que a hiperimpotrônica corta seus alimentos e oxigênio obrigando-o a lutar incessantemente batalhas contra os robôs controlados pela hiperimpotrônica. No entanto, são bem-sucedidos no restabelecimento do alimento e oxigênio para o protoplasma central.

O protoplasma central então toma o controle dos robôs das mãos da hiperimpotrônica e as batalhas cessam na superfície do Mundo dos Duzentos Sóis. Porém, o controle do plasma é ainda instável.

Infelizmente, guiados pelos sinais de localização da GAUSS, uma frota dos laurins aparece e ataca o Mundo dos Duzentos Sóis. A aliança entre terranos e pos-bis foi feita em um momento oportuno e ambos agora precisam usar todas as forças possíveis para resistir ao ataque avassalador dos laurins. A batalha decisiva está prestes a começar e o destino da Via-Láctea está em jogo.

Gostou deste resumo? Participe do Projeto Traduções! Clique aqui para criar uma Conta.

Imprimir Email

Você não tem permissão para comentar. Faça seu login no site ou se registre, caso não tenha um login no site.

Login

A Chave secreta é necessária somente se você habilitou o Google Autenticador em seu perfil.