PR1511 – As Nove Vidas de Calígula

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa
 

c1511

Um nakk, um buraco negro – e um gato com nove caudas

Título Original: Die neun Leben des Caligula

Autor: Ernst Vlcek

Tradutor: Eduardo José Corrêa de Carvalho

Artista da capa alemã: Johnny Bruck

Publicação na Alemanha: 06/08/1990

Publicação no Brasil: Fevereiro de 2018

Época: Abril de 1170 NCG

Local da ação: Luinad, Pultaf, Phaddon, Buraco negro Paura

Personagens principais: Udivar, Alaska Saedelaere, Ernst Ellert, Testare, Malaudi, Calígula

Resumo

Por volta do ano de 1150 NCG, Hanguard Seraphonamu Albaxada se embrenha no deserto do planeta Luinad para fugir de um marido traído. Nas montanhas enevoadas perto de Luinad City, ele encontra abrigo em ruínas habitadas por gatos. Depois que um dos animais salva sua vida, ele decide domesticá-lo.

Ao longo do tempo, o eremita desenvolve uma relação bastante ambivalente com seus companheiros de quatro patas. Vinte anos depois, ele é marcado por algumas esquisitices. Ele não apenas acredita que ele possa se comunicar telepaticamente com o gatos, mas que eles carregam em si as personalidades reencarnadas de seres inteligentes. Uma relação especial de amor e ódio o liga em 1170 NCG ao gato Calígula, no qual ele acredita reconhecer o renascido gato que uma vez o salvou da morte pelo fogo.

Em 1º de abril de 1170 NCG, Alaska Saedelaere e seus companheiros pousam com a QUEBRADA em Luinad, para realizar uma missão aparentemente impossível encomendada pelo nakk Udivar. Ele solicitou um animal com nove vidas e nove caudas, um pré-requisito para que ele aceite ajudar os investigadores de AQUILO e voar com uma nave-tridente para o buraco negro Paura. Os habitantes de Luinad City enviam os recém-chegados à encosta do eremita, que, no início, demonstra pouco entusiasmo pelas preocupações dos seus visitantes. Mas, quando estes conseguem convencê-lo da sinceridade de seu desejo, ele lhes vende o gato Calígula. Com isso, os companheiros partem para Phaddon, onde já são esperados por Udivar.

Enquanto isso, Bretz reúne em Pultaf uma frota de cinco naves de modelos diferentes, que também devem penetrar, sob o comando de Zaffim, no buraco negro, com o objetivo de apoiar Malaudi na tomada de posse das Crônicas de Amringhar. Mas Zaffim têm muitas dúvidas de que as espaçonaves vão sobreviver ao voo através do horizonte de eventos. Ele deixa isso bem claro para Bretz, mas este simplesmente não lhe dá ouvidos.

A bordo da QUEBRADA, o pultafiano Malaudi inicialmente mostra pouco entusiasmo pelo modo como Alaska resolveu o problema levantado pela demanda de Udivar. Ele já vê desaparecerem suas chances e teme que tenham perdido a oportunidade de recuperar as Crônicas, que ele acredita possam trazer grande riqueza. Mas fica tremendamente confuso, quando o nakk aceita Calígula. No dia seguinte, a NACHADAM parte com 14 pessoas a bordo e alcança sem incidentes o asteroide Amringhar. O motivo de preocupação de Alaska é apenas o comportamento de Malaudi, que está evidentemente interessado na tecnologia da nave-tridente.

Em 6 de abril, parte de Pultaf a flotilha mobilizada por Bretz, formada pelas naves ILGURI, ONTRAX, PONTEMAX, SCHEEMOR e XAARON. Quando o comandante da SCHEEMOR tenta ignorar o caminho através do horizonte de eventos e penetrar direto no buraco negro, vindo do hiperespaço, sua espaçonave é destroçada pelas enormes forças dominantes. Um destino semelhante alcança três das outras naves, cujos comandantes só puderam ser convencidos a participar através de uma excelente persuasão e pela perspectiva de um ganho enorme. Apenas a XAARON, tecnicamente muito mais bem equipada, sobrevive à manobra ousada e Zaffim começa a se questionar maciçamente em relação ao objetivo do projeto.

Com o apoio do nakk Udivar, a tripulação da NACHADAM procura os restos das Crônicas. O comportamento de Malaudi deixa Alaska inquieto e, assim, Testare concorda em vigiar o pultafiano quando este se afasta do grupo. Também Calígula brinca com o fragmentado dispositivo de armazenagem de dados e assim contribui ativamente para encontrar um total de 13 fragmentos. Udivar interrompe a operação de busca e corre para investigar em seu laboratório as primeiras descobertas.

Quando reaparece horas mais tarde, ele confirma ter descoberto que os fragmentos contêm uma imensa riqueza de informações, como a recusa de Paunaro de dar acesso a Ellert e Testare às Crônicas; entretanto, não há nenhuma informação sobre seu conteúdo. Após o nakk se retirar novamente para decidir sobre a continuação da expedição, Malaudi aparece com um grupo de pultafianos e captura Testare. Ele exige a entrega dos fragmentos e ser enviado para fora do buraco negro. Ele é morto por Zaffim logo a seguir, em decorrência de uma briga motivada por um comentário depreciativo sobre as falecidas tripulações das quatro naves destruídas. Com isso, também salva a vida de Calígula, igualmente envolvido na refrega. Por gratidão, Udivar providencia uma transferência do pultafiano para seu lar. Mas o grupo de Alaska se recusa a continuar com a pesquisa. O ex-imortal leva consigo os fragmentos anteriormente descobertos.

Gostou deste resumo? Participe do Projeto Traduções! Clique aqui para criar uma Conta.

Imprimir Email

Você não tem permissão para comentar. Faça seu login no site ou se registre, caso não tenha um login no site.

Login

A Chave secreta é necessária somente se você habilitou o Google Autenticador em seu perfil.