PRNeo0064 - Senhora da Frota

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa
 

c neo64

Título Original: Herrin der Flotte

Autor: Robert Corvus

Tradutor: Delgado

Artista da capa alemã: Dirk Schulz / Horst Gotta

Publicação na Alemanha: 13/09/2013

Publicação no Brasil: dezembro de 2016

Época: julho de 2037

Local da ação: Árcon III

Personagens principais: Ihin da Achran, Atlan da Gonozal, Belinkhar, Pertia ter Galen, Sergh da Teffron, Theta.

Curiosidades:

Visão Geral

Resumo

Com a TIA’IR, Ihin da Achran, Atlan da Gonozal e Belinkhar estão a caminho de Árcon III, o mundo da guerra do Grande Império. Ela pegou Atlan e Belinkhar após a queda da cidade celeste Gath’Etset’Moas. Ela conhece a verdadeira identidade de Atlan e sua intenção de derrubar o Regente. Em Árcon III, atendendo ao pedido de Atlan, ela manda desmontar sua joia, a TIA’IR. Ele suspeita que o iate espacial contenha sinais ocultos ou informações de Crysalgira. Além disso, a Timoneira da Frota Privada quer uma conversa confidencial com Pertia ter Galen, a comandante em chefe da Frota. Sua aproximação é mais difícil que o esperado. Apesar de sua posição no Grande Império, Ihin é impedida pela força das armas de continuar seu voo. Embora Pertia ter Galen não pense bem da khestan, depois da intervenção pessoal de da Achran, Pertia ter Galen a envia para a zona restrita e até mesmo autoriza seu melhor mecânico, Yerum Uskach, a trabalhar na TIA’IR. Ele também está encarregado de cuidar da nave pessoal do Regente. Além disso, a Mascant promete se encontrar com Ihin. Enquanto isso, Pertia ter Galen repreende o governador de Árcon II pela reação incompetente aos tumultos causados pelos mehandors. Em geral, a resistência parece aumentar em todo o território do Império. Em toda parte surgem pequenas insurreições. Até mesmo em Árcon I, na Gruta dos She’Huhan, surgiram dissabores. Ela fica muito satisfeita com a reação de sua frota. A assunção do poder pelo Regente e o retorno dos metanitas e o consequente aumento da importância da frota, ela acredita que poderá ver o aumento da autoconfiança em Árcon III. Ter Galen instrui sua dublê Atina Umien a se afastar de seus jogos fictícios e a se preparar para encontrar Ihin da Achran.

Estação orbital de Árcon III

Yerum Uskach, o tímido gênio mecânico na estação orbital de Árcon III está à espera da TIA’IR. Ele fica fascinado pelo iate espacial. Mas primeiro ele tem de atender uma chamada inesperada do próprio Regente, que pergunta sobre o progresso do reparo em sua espaçonave MEGACH. O Regente fica satisfeito. Yerum então recebe Ihin da Achran, acompanhada por Miskhas e Ahir ter Desmor, os pseudônimos de Belinkhar e Atlan. Ihin parte imediatamente, ela tem obrigações em Árcon III. Yerum não gosta do fato de ter Desmor estar presente durante seu trabalho. Ele prefere trabalhar sozinho. Atlan tenta superar seu preconceito. Mas Belinkhar sempre torpedeia essa tentativa com observações novas e inapropriadas. Seu sentido extra a confunde com insultos grosseiros. Enquanto o mecânico faz uma pausa, Atlan tenta descobrir mais sobre o tarkanchar de Crysalgira. Sem sucesso. Mesmo com uma simulação de transição, o então iniciado Yerum não pode arrancar os segredos desse cristal. Da Gonozal passa a confiar em Yerum Uskach. Ele lhe passa o segundo ativador celular para um exame. Atlan e Belinkhar recebem uma chamada da Timoneira. Ela quer a presença de Belinkhar na prova final da academia da frota. Enquanto isso, os outros dois examinam o ativador celular. Ele tem algumas estranhezas. O interior do ovoide é completamente caótico, exceto por um pequeno ponto estruturado. Em uma renderização exata de escala, verifica-se que o tamanho é maior do que a fuselagem. Em uma verificação rápida do elevador orbital, os dois percebem que Belinkhar desapareceu. Yerum Uskach suspeita de onde Belinkhar esteja. Ele consegue impedi-la de se suicidar. Belinkhar foi levada ao desespero por seu sentido extra. Depois de uma conversa com Atlan, ela segue para a superfície do planeta, para se encontrar com Ihin da Achran. Uma chamada do comando da frota coloca Yerum sob pressão. Da Mortur aparentemente monitorou seu estaleiro e sabe sobre o ativador celular e o tarkanchar. Da Mortur quer ambos. Yerum entrementes está remontando a TIA’IR. Por toda a nave, ele descobre peças escondidas que não têm nenhuma função aparente. Mas elas parecem fazer parte de um todo. Na opinião do mecânico, é um gerador do campo defensivo cujas especificações só permitem uma conclusão. Ele procura outros campos defensivos e os cerca com um campo pentadimensional. Este princípio parece muito familiar a Atlan. É semelhante a um canhão de conversão. Uskach, atormentado pela consciência culpada, revela a Atlan que queria roubar o ativador celular. Enban da Mortur o chantageou e queria tirar tudo que dava sentido à sua vida. Quando este responde à sua pergunta sobre a influência de da Mortur, Atlan permite que ele entregue o ativador celular originalmente destinado à Mão do Regente. Mas ele não pode dar o tarkanchar. Eles o substituem por um cristal falso. Quando Enban da Mortur recebe o ativador celular e o tarkanchar, ele tenta atirar em Yerum Uskach. Mas Atlan consegue evitar. Da Mortur escapa. Atlan filma a entrega e se mantém de olho na visibilidade das coisas extorquidas.

 

A Mascant e a khestan

Enquanto a dublê de Pertia, Atina Umien, almoça com a Timoneira da Frota Privada, Pertia faz uma visita a um pequeno restaurante que pertence ao admirado mestre dagor Zetiror da Furial. De lá, ela vigia a conversa de Atina com Ihin por meio de um implante comunicador. Sem delongas, Achran vai ao ponto. Ela acha que o Regente prejudica o Império. Ela sabe que o Regente atirou no Imperador. Pertia deixa a conversa prosseguir. E ela também não tem intenção de trair Ihin. Aliás, ela é informada sobre o único encontro confirmado com uma nave metanita. A ANETIS’KHOR, uma nave dos Guias, estava envolvida. Um segundo compromisso da Mascant é uma manobra de observação com Sergh da Teffron. Ele está à procura de apoio para seus planos. Atina também assume essa tarefa, incitada por ter Galen. Torna-se claro que Pertia conhece a fraqueza de da Teffron, a perda da VEAST’ARK. Falha a tentativa de da Teffron de levar a comandante em chefe de retirar a parte da Frota tripulada por arcônidas do sistema Árcon e, desse modo, permitir sua secreta assunção pelos naats. Da Teffron não acredita que ele possa levar ter Galen para seu lado. O aperto de mão de despedida faz desfalecer a dublê. Ao deixar o oásis de Zetiror, a laktrote Pertia aparentemente encontrou o acesso ao mestre. No dia seguinte, a Mascant, tão excitada como uma menina, encontra o Grande Mestre Dagor Zetiror. Ele a sujeita ao início a um teste no qual ela falha. Ele a manda embora. Quando estiver pronta, ela pode voltar. Quando pretende deixar a sua mão ferida ser tratada por seu médico pessoal Firtak, um ara, ela é chamada. Ela é informada de que ele já está em seus aposentos. Firtak, Enban da Montur, Atina e Pertia são os únicos que sabem que ela tem uma dublê a seu serviço. O ara trata da severamente doente Atina. Para sua tristeza, ela não pode ajudá-la. Pertia não pode atender o último desejo dela, que era morrer nas montanhas de sua terra natal Hesti’el; mas ela mesma executa uma manobra final, que ocorre em Septiror, um campo de treinamento muito próximo do lar de Atina. Atina morre. Ela manda transportar os restos de Atina para Hesti’el. Pertia, que estudou a lição do mestre Dagor no último teste, então recebe uma aula prática de Zetiror. Seu ajudante informa que Gemmon ter Otinen, has’athor da Frota, não pode representá-la no baile de formatura, porque ele tem deveres militares para executar. Enban ter Mortur joga o jogo de Theta. Como é costume no Dagor, o thi-laktrote chama sua aluna de filha. Ele a acompanhará ao baile Rah’tor. Ele quer conhecê-la melhor.

A Timoneira, com a ajuda de uma de suas garotas, obteve material genético do Regente, que enviou para Parleen. O médico naat informa ser pouco provável que o Regente seja arcônida. Também o xisrape Denurion afirmou que Herak da Masgar não cheirava como arcônida. Ihin da Achran e suas cortesãs estão ocupadas preparando-se para o baile Rah’tor. Ela quer enviar algumas de suas cortesãs para jovens oficiais com carreiras promissoras. Lá, o exame de conclusão em Septiror é o grande assunto das conversas. Ela discute com o diadema, suas cortesãs mais próximas, como poderia entrar em contato com a Mascant. O plano de da Achran é sequestrar a Mascant. O diadema também inclui Theta. Para obter informações sobre Pertia ter Galen, ela coloca a khestan Theta entre seus assessores. Enban é muito falador e coloca Theta na pista da dublê. Sergh da Teffron tinha se perguntado por que seu veneno altamente potente não havia matado ter Galen. Theta projeta um plano para usar seu conhecimento contra Ihin da Achran. Uma tentativa falha de sequestrar ter Galen tornaria plausível uma tentativa de assassinato. Isso derrubaria Ihin. No baile, Belinkhar entrega para Ihin uma agulha com veneno de broca alvejante. Este deve paralisar Pertia, para que ela possa ser sequestrada. Em um esconderijo seguro, ela deveria ser persuadida a se opor ao Regente. Uma cortesã deve sujar a jaqueta do uniforme do Mascant. Por acaso, uma jaqueta de reposição, costurada por Ihin, aguarda no alfaiate adjacente, contendo o espinho da broca alvejante. Ter Galen a colocaria e cairia inconsciente. Esse é o plano de Ihin da Achran. Mas ele falha. A khestan descobre um instrumento de assassinato na jaqueta do uniforme levado por Theta. Pertia aparece e adverte Ihin. As duas conversam. E ambas têm de aceitar que foram enganadas por confidentes próximos. Pertia, por seu adjunto Enban da Mortur, e Ihin por Theta. Além disso, a comandante em chefe da Frota concorda que Sergh da Teffron queria matá-la. A tentativa de abdução por da Achran parece quase uma bagatela. Esta fala sobre o assassinato de Orcast XXII por Herak da Masgar e de sua suposição de que o Regente não é arcônida. Charron da Gonozal está a caminho da cena do crime. Pertia ter Galen mostra sinais de ceder, mas se mantém à distância. Ela dá apenas a entender que a Frota serve à Árcon. Juntas, as duas mulheres de alto nível se aproximam de Sergh da Teffron e Theta. Elas dizem para a Mão do Regente e à cortesã que as atividades deles foram descobertas. Da Teffron recebe de um remetente desconhecido uma foto de Enban da Mortur pegando o ativador celular e o tarkanchar na estação orbital. Alterado e apressado, ele sai da festa.

Gostou deste resumo? Participe do Projeto Traduções! Clique aqui para criar uma Conta.

Imprimir Email

Login

A Chave secreta é necessária somente se você habilitou o Google Autenticador em seu perfil.