PRNeo0075 - Uma Nova Terra

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa
 

c neo75

Título Original: Eine neue Erde

Autor: Frank Borsch

Tradutor: Marcel Vilela de Lima

Revisor: José Antonio Cosenza e Marcos Roberto Inácio Silva

Artista da capa alemã: Dirk Schulz / Horst Gotta

Publicação na Alemanha: 1/08/2014

Publicação no Brasil: 10/2015

Época: 16 a 19 de novembro de 2037

Local da ação: Terra

Resumo

A expectativa de rever o planeta Terra é grande em Perry Rhodan e Reginald Bull, após meses de viagem de retorno do sistema Árcon. Mas, quando o cruzador pesado RANIR’TAN se rematerializa no espaço normal próximo à Terra, a tripulação sob o comando de Shaneka tem uma surpresa desagradável. Eles são recebidos por naves de guerra do Grande Império. Apesar de todos os esforços para apagar as coordenadas da Terra do Arquivo Epetran, o Império conhece sua localização. Como se conhece a identificação da RANIR’TAN, eles são vistos como traidores, só lhes restando a fuga. Antes de realizar uma transição de emergência, Perry e Reg abandonam a espaçonave com a ajuda de Tai’Targ. Eles pousam no Sri Lanka e depois vão para Terrânia. O campo furtivo do an’etisk é superior à tecnologia de localização arcônida e permite que os três façam a viagem sem serem reconhecidos. A partir das redes de dados terrestres, os dois descobrem que a Terra é, desde 31 de agosto de 2037, um Protetorado de Tai Ark’Tussan. A imperatriz Emthon V nomeou como Zelador o istrahirano Satrak. Chetzkel, reekha da 312ª Patrulha Avançada de Fronteira, concedeu salvo-conduto, para uma retirada desarmada, aos habitantes de Terrânia. Exceto pelos naats, Toreead entre eles, e alguns terranos membros da resistência, todos deixaram a capital da Terra. Os combates que se seguiram arrasaram a cidade. Nenhum dos naats sobreviveu. Os únicos edifícios intactos são a Torre Stardust, o Palácio do Zelador, ainda em construção, e a prisão de trânsito número 1. De repente, Perry é atormentada por uma dor intensa. Em função disso, por um momento, ele vê seu amigo Eric Manoli através dos olhos de Perry Rhodan, seu clone ou seu eu que viajou no tempo. O local fica perto de onde ele está, em um campo de refugiados.

Manoli, médico e membro da mais alta liderança da União Terrena, conseguiu retirar despercebido o idoso Perry Rhodan da clínica Terrânia Central, que tinha sido levado para a Terra por meio de um bloco mental dos mutantes terrestres durante a Crise Gênesis. Desde então, ele cuidou do velho letárgico, que supostamente era seu amigo Perry Rhodan, enfrentando as circunstâncias muito adversas de um campo de refugiados. Exatamente quando as circunstâncias dos dois estão prestes a melhorar, parece que o velho deseja despertar do coma. No mesmo momento, a Polícia da Terra chega e os prende por violar a lei de registro.

Mas Perry e Reg só podem assistir a captura do médico e seu protegido, o Perry despertado. As reservas de energia de Tai’Targ não são suficientes para seguir o quadricóptero da Polícia da Terra com os prisioneiros. Assim, o Grande Seis envia atrás deles sua unidade Lenim, que identifica a prisão de trânsito nº 12 na Irlanda do Norte.

O istrahirano Satrak, que há apenas dois meses é Zelador da antiga e agora redescoberta colônia Larsaf III, está na Lua atrás do segredo do humano Perry Rhodan, quem ele quer rastrear desde que assumiu o cargo. Para isso, ele vai até os destroços da AETRON na parte oculta da Lua, o que se revela um segundo enigma para ele. O que Crest da Zoltral e sua filha adotiva Thora da Zoltral procuravam ali? Ele é seguido pelo reekha Chetzkel até a beira da cratera. Os dois têm problemas um com o outro. Enquanto Satrak é mais um homem em busca de conciliação e equilíbrio, apesar de ter mão forte, e também justo e cauteloso ao dirigir o Protetorado Terra como é requerido pelo Império; Chetzkel é mais como os antigos guerreiros da frota, cheio de dureza e crueldade. Devido ao assassinato dos arcônidas da AETRON, Chetzkel quer dar um exemplo aos terranos. Satrak o proíbe de fazer isso. Durante o voo de volta da Lua, o Zelador se encontra de novo com o reekha. Chetzkel ordena o ataque à RANIR’TAN, um cruzador renegado com tripulação naat, que participou da revolta contra o Regente. Para Satrak, traidores capturados vivos seriam mais valiosos do que mortos.

Satrak visita a prisão de trânsito nº 12, supostamente para inspeção, mas na realidade ele quer visitar os dois novos prisioneiros. Ele conhece a verdadeira identidade de Manoli. Depois da conversa com Satrak, que pede para Manoli ajudar a moldar o futuro da Humanidade no Grande Império, Eric sofre um conflito de consciência. O médico dificilmente pode escapar dos argumentos do istrahirano, especialmente porque alguns de seus camaradas terranos já pensam assim.

Pouco tempo depois, o Zelador é informado pela ara Leyle quem é o velho com quem Manoli se preocupa: Perry Rhodan. Ele volta para a prisão para examinar melhor Rhodan, mas enfrenta uma rebelião na prisão. Contra a opinião do reekha Chetzkel, que se posicionou com a AGEDEN sobre a prisão, para esmagar a revolta, ele se entrega como refém. Satrak consegue se libertar, graças às suas habilidades, mas percebe que Chetzkel quer apenas matá-lo. Leyle salva sua vida, consciente ou inconscientemente.

A fuga de Manoli e Rhodanos, como o velho Rhodan se autodenomina, termina em uma casa abandonada. Rhodanos está muito fraco. Porque o ênteron, uma arma bem escondida e eficaz, tem uma desvantagem. Ele se alimenta dos nutrientes de seu portador. Se este não comer o suficiente, é todo consumido. Perry e Reg encontram os dois. Deste modo, na casa abandonada ocorre o encontro dos gêmeos genéticos: Rhodanos e Rhodan. Rhodanos se apresenta como uma duplicata de Rhodan, como um de muitos duplos. O modelo para isso foi fornecido pelo próprio Rhodan quando ele esteve no Mundo Elísio. Os futuros imperadores também foram escaneados no alojamento. Na verdade, Rhodanos viajou no tempo para a Terra a fim de evitar isso. Ele adverte Perry contra AQUILO. A Humanidade, Perry e os modelos são apenas peças em um jogo no qual até mesmo os arcônidas são apenas um fenômeno passageiro. Rhodan tem que destruir seu modelo. Para fazer isso, ele precisa seguir as marionetes de Callibso, que vieram para a Terra, há muito tempo, a fim de desviar Rhodan de seu caminho. Então tudo acontece muito rápido: o pessoal de Chetzkel chega em busca dos prisioneiros fugidos. Perry, agora ele mesmo com ênteron, Bully e Eric fogem com a ajuda de partes autônomos de Tai’Targ, enquanto Rhodanos mantém suas costas livres e morre.

Os fugitivos esperam encontrar abrigo na ilha Owey, na costa oeste da Irlanda. Um retiro que Homer G. Adams criou para os mutantes. Eles são saudados por Thora da Zoltral.

O Zelador Satrak, ainda abalado pela tentativa de assassinato de Chetzkel, está em busca de consolo na imagem artificial de sua terra natal Istrahir, mas Leyle lhe leva algumas notícias importantes. Perry Rhodan se encontrou com seu duplo genético.

Gostou deste resumo? Participe do Projeto Traduções! Clique aqui para criar uma Conta.

Imprimir