PRNeo0080 - A Pessoa Chave

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa
 

c neo80

Título Original: Die Schlüsselperson

Autor: Dennis Mathiak

Tradutor: Marcel Vilela de Lima

Revisor: Márcio Inácio Silva e Marcos Roberto Inácio Silva

Artista da capa alemã: Dirk Schulz / Horst Gotta

Publicação na Alemanha: 10/10/2014

Publicação no Brasil: 02/2016

Época: dezembro de 2037

Local da ação: Sul da Europa

Resumo

O antigo chefe do Instituto Lakeside, o mutante John Marshall, recentemente aderiu ao movimento de resistência Free Earth. O isolamento que lhe foi imposto por causa do seu papel na Crise Gênese foi levantado desde a ocupação arcônida da Terra. Suas habilidades mutantes são usadas para adquirir tecnologia arcônida militar e civil. Pois sua paracapacidade mudou durante a crise. O antigo telepata se tornou um caminhante paralelo. Com o foco mental apropriado, ele pode viajar para universos paralelos. A Free Earth usa isso para obter acesso às instalações militares da Polícia da Terra ou do exército arcônida através de desvios por outros universos.

Dentro delas, John se apropria de equipamentos de espionagem ou funciona como observador. Mas a insatisfação cresce nele. Ele quer saber o motivo por ter trazido Rhodanos, o duplo de Perry Rhodan, para a Terra com a ajuda de seus mutantes. Ele também quer saldar uma dívida, com Sid González e Sue Mirafiore, que ele acredita carregar dentro de si. Ele organiza uma reunião secreta com uma mutante que vive em Barcelona. Também a paracapacidade de Anne Sloane foi alterada; ela agora é capaz de visualizar fragmentos do subconsciente de um ser humano. Com ela, John descobre ter uma visão apocalíptica. Em uma Terra devastada e morta há inúmeras versões torturadas, talvez até desesperadas, de Perry Rhodan. No meio deles, uma criatura com uma cabeça semiesférica, três olhos e quatro braços. Pouco tempo depois, em uma de suas missões, ele encontra uma de suas versões paralelas. Ela o orienta a procurar Quiniu Soptor. Não há mais nada a ser dito. John Marshall está exausto e precisa retornar ao seu universo. O caminhante paralelo decide procurar os responsáveis pela manipulação dos mutantes. Ele quer evitar um novo ataque aos mutantes. A chave, como ele sabe agora, é Quiniu Soptor, a mestiça arcônida com mente confusa. De acordo com Bai Jun, ela estava em Roma, sob os cuidados da Free Earth, até ser capturada pelos arcônidas. John parte para o sul da França, onde ela está presa. Ele liberta Quiniu, que o reconhece, para sua surpresa. Um pouco desorientada, mas aparentemente recuperada do desvario, ela o segue de bom grado. Sua fuga é auxiliada por uma ajudante de Bai Jun chamado por Akosua, uma ferrônia que tinha submerso naquela área, para evitar cair em mãos arcônidas. Deste modo, em breve Marshall deixará de estar à disposição da resistência. Ele tem de encontrar os criadores da Crise Gênese.

Jemmico, Coordenador de Segurança do Protetorado e seu assistente, Rilash ter Isom, um promissor jovem arcônida, alcançam uma colaboração frutífera. Enviada pela imperatriz Emthon V para Larsaf III, sem maiores informações, com a missão de vigiar a rivalidade entre o Zelador Satrak e o comandante militar do Protetorado, o reekha Chetzkel. Ambos se propõem a desvendar os segredos do distante e isolado sistema estelar. Por que ele interessa ao Império? Por que, como e onde está Perry Rhodan? Qual é a dos mutantes? É possível capturar um deles? A última pergunta parece que pode ser respondida de imediato, pois Jemmico e Rilash ter Isom são chamados para uma missão. Um mutante parece estar em Roma, protegido por uma célula da Free Earth. Após o acesso, verifica-se que o alvo é Quiniu Soptor, não uma mutante, mas um antigo membro da tripulação da AETRON. O pouso forçado da nave de pesquisas na lua terrestre, sua destruição e o comportamento de Crest da Zoltral e da comandante Thora da Zoltral são mais enigmas. Para ocultar suas reais intenções de Satrak e Chetzkel, Jemmico leva Soptor para o sul da França, onde supostamente está na trilha de um perigoso grupo de resistência. O interrogatório da filha ilegítima de um nobre arcônida com uma targelonense não produz nada útil. Um velho amigo do antigo celista, o ara Phiaster, examina a mulher confusa e descobre que há danos graves em sua assinatura individual. Qual poder foi o responsável por isso permanece escondido deles. Talvez isso justifique o interesse antigo e novo dos imperadores pelo sistema Larsaf. Phiaster é instruído por Jemmico a corrigir a assinatura individual. Uma tarefa muito difícil para o ara, pois ele ainda sofre muito no Grande Império devido aos anos de pesquisa ilegal com assinaturas individuais de seu geshur Allamaj. O próprio Phiaster é responsável por inúmeras mortes. Apesar de tudo, os resultados dessas experiências e pesquisas foram integrados à tecnologia médica arcônida, de modo que a assinatura individual de Quiniu pode ser restabelecida ao seu estado natural. Depois disso, ela é interrogada de novo por Jemmico e ter Isom; ainda um pouco confusa, ao acordar, ela menciona com desgosto o nome Homunk. De repente, do nada, surge uma pessoa no quarto de alta segurança e liberta a mestiça arcônida. Jemmico, Rilash ter Isom e Phiaster permanecem paralisados.

A ferrônia Akosua submergiu após a invasão arcônida, com a ajuda da Free Earth, no sul da França. Pressupondo que os arcônidas não sabem nada sobre seu sistema natal Vega, ela os evita. Mas então eles chegam a Villerouge-Termenès, com uma prisioneira que ela reconhece. Por causa do trabalho no Instituto Lakeside, ela conheceu Quiniu Soptor. Depois de derrotar seus espíritos do passado, ela decide libertar Quiniu. Ela envia um pedido de ajuda à Free Earth. Mas, durante sua tentativa de libertação, ela de repente se depara com John Marshall, que também conhece. Ele era um companheiro constante de Quiniu no Instituto. John pede para Akosua organizar a fuga. Ela reaparece com o pessoal de Bai Jun, que levam John e Quiniu para longe do perigo.

 

Gostou deste resumo? Participe do Projeto Traduções! Clique aqui para criar uma Conta.

Imprimir