PR0425 - O Ataque dos Centauros

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa
 

PR425

“O deformador de tempo-zero os fez parar na Lemúria – perto dos prébios e dos antepassados da Humanidade”

Título Original: Die Attacke der Zentauren

Autor: Hans Kneifel

Tradutor: Richard Paul Bisneto

Artista da capa alemã: Johnny Bruck

Publicação na Alemanha: 10/10/1969

Publicação no Brasil: 1989

Época: Tempo da viagem no tempo e ano 51.988 aC.

Local da ação: Sistema Solar

Personagens principais: Perry Rhodan, Atlan, Joaquim Manuel Cascal, Dr. Cláudia Chabrol, Dr. Tajiri Kase, Ras Tschubai, Lavas Rasony

Curiosidades:

Visão Geral

Resumo

A expedição do tempo se move em sua segunda fase 2.000 anos mais para o passado da Terra. Desta vez, a Terra de 55.421 anos no passado, calculado a partir do tempo real do ano de 3433. Os membros da expedição assumem que os lemurenses neste momento estão aproximadamente num nível de desenvolvimento que é semelhante ao do século 18 da segunda Humanidade.

O idílio em uma primeira exploração é enganoso. O grupo é atacado por centauros e neandertalenses, com alguns mísseis. O ertrusiano Tajiri Kase é atingido por um míssil e fica gravemente ferido. Com dificuldade, os membros da expedição podem se retirar para o deformador de tempo-zero. As criaturas que parecem vir da mitologia grega são batizados de prébios. São experimentos dos cappins, que se espalharam para o continente da Lemúria.

Uma segunda exploração é feita a partir de uma altura segura usando o shift. O coronel Cascal e Ras TschubaiRas TschubaiDefinição: Mutante teleportador terrano, de origem africana. Mede quase 2 m de altura. Depois de descobrir a sua capacidade parapsíquica de teleportação, juntou-se a Perry Rhodan e passou a ser um dos amigos em que o antigo Administrador-Geral deposita maior confiança. Realizou, juntamente com Gucky, várias missões que tiveram uma influência decisiva nos destinos da Terra. Em 2326, recebeu um ativador celular, sendo que até então vinha recebendo a ducha celular prolongadora da vida. Em 3540, foi um dos exilados da Terra a bordo da SOL. Em 3578, acompanhou o vôo da CS-2 de Balayndagar até a Via Láctea....
descobrem uma cidade de prébios. Na cidade vivem cerca de 100.000 centauros e neandertalenses. Ras TschubaiRas TschubaiDefinição: Mutante teleportador terrano, de origem africana. Mede quase 2 m de altura. Depois de descobrir a sua capacidade parapsíquica de teleportação, juntou-se a Perry Rhodan e passou a ser um dos amigos em que o antigo Administrador-Geral deposita maior confiança. Realizou, juntamente com Gucky, várias missões que tiveram uma influência decisiva nos destinos da Terra. Em 2326, recebeu um ativador celular, sendo que até então vinha recebendo a ducha celular prolongadora da vida. Em 3540, foi um dos exilados da Terra a bordo da SOL. Em 3578, acompanhou o vôo da CS-2 de Balayndagar até a Via Láctea....
descobre em uma excursão com o explorador que os prébios acreditam que seus mestres haviam retornado. Os mestres darão a eles condições de dominar Lemuria. O fato de que seus mestres os tenha repelido com fogo, cria confusão no prébios.

Os terranos descobrem as cidades lemurenses fortificadas. Eles se estabelecem principalmente na costa da Lemuria. Todas as cidades estão equipadas com muralhas e outras defesas. A tecnologia lemurense utiliza-se principalmente de motores a vapor de todos os tipos, estes trabalham sem pistão e hastes de ligação, eles trabalham com turbinas. Também os mísseis manuais são uma invenção lemurense. Os centauros e neandertalenses não são capazes de construir tais armas.

Os navios lemurenses são fortemente blindados. Os argazates, também biocrias dos cappins, vivem na água. Argazates são anfíbios, têm pulmões e brânquias. Os terrano revidam um ataque de argazates. Eles tentam explodir os navios lemurenses através de minas. Os argazates também impem a emigração dos lemurenses para outros continentes da Terra. Continuamente os navios dos lemurense tornam-se vítimas de minas no mar. Perto da costa, os lemurenses ainda podem lutar.

No decurso da segunda exploração os terranos são testemunhas de um assalto. Um grande comboio lemurense de matérias-primas é atacado por milhares de centauros e neandertalenses. Os terranos ajudam a repelir o ataque.

Através de conversas com os resgatados fica claro que a civilização lemurense há milênios trava uma feroz luta defensiva contra as biocriações dos cappins. Para sobreviver, a cultura e o estilo de vida dos lemurenses são baseados nas lutas e disciplina férrea.

Os terranos chegaram à conclusão de que os lemurenses devem ser ajudados. A civilização lemurense está enfrentando a extinção. Por outro lado, apenas 2.000 anos depois, a defesa desesperada contra as bestas-feras ocorre.

Gostou deste resumo? Participe do Projeto Traduções! Clique aqui para criar uma Conta.

 

Imprimir Email

Você não tem permissão para comentar. Faça seu login no site ou se registre, caso não tenha um login no site.

Login

A Chave secreta é necessária somente se você habilitou o Google Autenticador em seu perfil.