PR-RP12 - A Herança dos Pehrtus

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa
 

cRP12(171)

"Invasão a partir de uma dimensão desconhecida – a espaçonave SOL nos grilhões do Verde Zero"

Título Original: Das Erbe der Pehrtus

Autor: Peter Griese

Tradutor: Marcos Roberto

Revisores: José Anilto / Marcel Vilela de Lima

Artista da capa alemã: Johnny Bruck

Publicação na Alemanha: Outubro de 1977

Publicação no Brasil: Agosto de 2014

Época: 3582

Local da ação: A bordo da SOL

Personagens principais: Perry Rhodan, Atlan da Gonozal, Dobrak, Win Ogilvie, Rosy Breuer, dr. Perm Merveur, Rurik Conic, Gucky, Ras Tschubai.

Resumo

A SOL está aproximadamente a meio caminho entre a Via Láctea e o Turbilhão Estelar, quando durante uma parada para orientação aparece uma estranha substância verde no espaço sideral que não pode ser localizada. A cor verde fica mais intensa e entra na espaçonave, embora o campo paratron estivesse ativado. Perry Rhodan e Atlan da Gonozal pedem conselhos ao keloskiano Dobrak. Ele refere-se à estrutura como um “Verde Zero”, uma espécie de buraco verde dimensional análogo a Grande Zero Negro, mas, por outro lado, ele está em uma perda. A tentativa de escapar com uma fase linear da matéria verde falha, porque mesmo depois do voo, tudo permanece verde.

O cruzador ligeiro JAYMADAHR, sob o comando de Win Ogilvie, medirá a extensão da nuvem verde. Entre a tripulação está a técnica de localização Rosy Breuer. Acontece que a nuvem assumiu aproximadamente a forma da SOLSOLDefinição: Uma das maiores e mais modernas espaçonaves já construídas pela Humanidade terrana. Na verdade, ela consiste de três unidades acopladas e se assemelha a um gigantesco haltere, com um total de 6.500 m de comprimento. A verdadeira SOL é uma espaçonave cilíndrica, que representa o bastão intermediário do haltere, com 1.500 m de diâmetro e igual altura. Ela abriga Sêneca. Ao redor do ponto médio do cilindro fica o anel propulsor dessa parte da espaçonave. As duas esferas presas às extremidades do cilindro têm cada uma 2.500 m de diâmetro. São naves portadoras combinadas independentes da classe Universo, chamadas de Célula-SOL 1 e Célula-SOL 2. As três unidades podem realizar vôos de longa distância unidas ou separadas, sendo normalmente desacopladas quando pousam num planeta....
com um comprimento de seis anos-luz. O contato de rádio do cruzador com a SOLSOLDefinição: Uma das maiores e mais modernas espaçonaves já construídas pela Humanidade terrana. Na verdade, ela consiste de três unidades acopladas e se assemelha a um gigantesco haltere, com um total de 6.500 m de comprimento. A verdadeira SOL é uma espaçonave cilíndrica, que representa o bastão intermediário do haltere, com 1.500 m de diâmetro e igual altura. Ela abriga Sêneca. Ao redor do ponto médio do cilindro fica o anel propulsor dessa parte da espaçonave. As duas esferas presas às extremidades do cilindro têm cada uma 2.500 m de diâmetro. São naves portadoras combinadas independentes da classe Universo, chamadas de Célula-SOL 1 e Célula-SOL 2. As três unidades podem realizar vôos de longa distância unidas ou separadas, sendo normalmente desacopladas quando pousam num planeta....
é cortado um retorno da nave é inesperadamente difícil, mas finalmente eles conseguem.

Rhodan dá o comando para separar a SOLSOLDefinição: Uma das maiores e mais modernas espaçonaves já construídas pela Humanidade terrana. Na verdade, ela consiste de três unidades acopladas e se assemelha a um gigantesco haltere, com um total de 6.500 m de comprimento. A verdadeira SOL é uma espaçonave cilíndrica, que representa o bastão intermediário do haltere, com 1.500 m de diâmetro e igual altura. Ela abriga Sêneca. Ao redor do ponto médio do cilindro fica o anel propulsor dessa parte da espaçonave. As duas esferas presas às extremidades do cilindro têm cada uma 2.500 m de diâmetro. São naves portadoras combinadas independentes da classe Universo, chamadas de Célula-SOL 1 e Célula-SOL 2. As três unidades podem realizar vôos de longa distância unidas ou separadas, sendo normalmente desacopladas quando pousam num planeta....
nas suas três células, mas a separação não é realizada. A rede de computadores Sêneca-Shetanmargt faz declarações conflitantes. No entanto, Dobrak e Shetanmargt criam a teoria de que a matéria verde é de natureza biológica.

Enquanto isso, o médico dr. Perm Merveur examina o bobo da nave, “Sol”. Este homem, cujo nome verdadeiro é Rurik Conic, não tem capacidade cerebral mensurável. Por isso, ele é atormentado por alguns membros da tripulação, enquanto Rosy Breuer o protege regularmente. O dr. Merveur e Rosy vêm com a ideia de que Rurik Conic podia ser analisado através da telepatia de Gucky. O rato-castor está disposto a ajudar e teletransporta, mas, inesperadamente, faz um salto falso, o que lhe atrasa consideravelmente. Quando ele examina Rurik Conic, ele se refere ao mesmo como um homem-zero, um mutante nulo, porque ele não pode ser influenciado psionicamente e não percebe nenhuma influência telecinética.

Outros mutantes, como o teleportador Ras TschubaiRas TschubaiDefinição: Mutante teleportador terrano, de origem africana. Mede quase 2 m de altura. Depois de descobrir a sua capacidade parapsíquica de teleportação, juntou-se a Perry Rhodan e passou a ser um dos amigos em que o antigo Administrador-Geral deposita maior confiança. Realizou, juntamente com Gucky, várias missões que tiveram uma influência decisiva nos destinos da Terra. Em 2326, recebeu um ativador celular, sendo que até então vinha recebendo a ducha celular prolongadora da vida. Em 3540, foi um dos exilados da Terra a bordo da SOL. Em 3578, acompanhou o vôo da CS-2 de Balayndagar até a Via Láctea....
agora tem problemas para aplicar suas habilidades. Então Rosy Breuer, diz ter visto em um corredor uma materialização de nuvem verde que se assemelha a uma cabeça com olhos. Ele informa a central de comando. Tais fenômenos relatados cada vez mais. Ao mesmo tempo, todos os mutantes perdem mais e mais os paradons. Dobrak tenta estabelecer contato com os seres desconhecidos e perde a consciência. Quando ele recobra a consciência, ele fala da natureza do ser e sobre o “mal.” Ele também acha que ele definitivamente está buscando contato, mas isso deve ser feito em sua forma original.

Um novo fenômeno ocorre: todos os relógios a bordo executam mais e mais lentamente, além disso, todas as pessoas da nave ficam cansadas e, eventualmente, caem no sono. Somente os portadores de ativador celular e Dobrak podem resistir ao fenômeno batizado por enquanto de “efeito bela adormecida”. Dobrak constrói, usando Shetanmargt, um tipo de arma, que ele chama Prytlgzarg e que age contra as materializações ilusórias e força a criatura a assumir a sua forma original. Finalmente, todos os relógios ficam parados. Os portadores de ativador, exceto Rhodan, estão dormindo.

Mas há uma surpresa: Rurik Conic ainda está acordado! Ele desperta Rosy, a partir do qual ele espera ajuda e ambos fazem contato com Dobrak. Acontece que Rurik Conic tem uma espécie de campo invisível, que anula o efeito bela adormecida, e que pode ser projetado para proteger uma pessoa. Desta forma, Rhodan – ele agora tinha sucumbido ao efeito – é acordado. O Shetanmargt analisa que a essência foi inicialmente atraída por algo que era conhecido por ela, a SOLSOLDefinição: Uma das maiores e mais modernas espaçonaves já construídas pela Humanidade terrana. Na verdade, ela consiste de três unidades acopladas e se assemelha a um gigantesco haltere, com um total de 6.500 m de comprimento. A verdadeira SOL é uma espaçonave cilíndrica, que representa o bastão intermediário do haltere, com 1.500 m de diâmetro e igual altura. Ela abriga Sêneca. Ao redor do ponto médio do cilindro fica o anel propulsor dessa parte da espaçonave. As duas esferas presas às extremidades do cilindro têm cada uma 2.500 m de diâmetro. São naves portadoras combinadas independentes da classe Universo, chamadas de Célula-SOL 1 e Célula-SOL 2. As três unidades podem realizar vôos de longa distância unidas ou separadas, sendo normalmente desacopladas quando pousam num planeta....
, mas que agora seu objetivo é Rurik Conic. Ele também ressalta que todas as pessoas a bordo da SOLSOLDefinição: Uma das maiores e mais modernas espaçonaves já construídas pela Humanidade terrana. Na verdade, ela consiste de três unidades acopladas e se assemelha a um gigantesco haltere, com um total de 6.500 m de comprimento. A verdadeira SOL é uma espaçonave cilíndrica, que representa o bastão intermediário do haltere, com 1.500 m de diâmetro e igual altura. Ela abriga Sêneca. Ao redor do ponto médio do cilindro fica o anel propulsor dessa parte da espaçonave. As duas esferas presas às extremidades do cilindro têm cada uma 2.500 m de diâmetro. São naves portadoras combinadas independentes da classe Universo, chamadas de Célula-SOL 1 e Célula-SOL 2. As três unidades podem realizar vôos de longa distância unidas ou separadas, sendo normalmente desacopladas quando pousam num planeta....
estão ameaçadas de morte.

Agora quem adormece e o bioplasma de SênecaSênecaDefinição: Denominação dada à hiperimpotrônica biopositrônica de bordo da espaçonave SOL, alojada dentro de uma esfera de aço com um diâmetro de apenas quinhentos metros e abrigada dentro da nave-mãe. Com isso, é a mais nova conquista feita pela técnica computacional terrana. Caso tivesse sido construído segundo os mesmos princípios do cérebro lunar Nathan, teria preenchido uma esfera de aço com trinta quilômetros de diâmetro. É um computador híbrido. No ano 3578, Sêneca uniu-se com o Shetanmargt dos keloskianos a bordo da SOL, formando uma unidade com maior capacidade. Depois que os keloskianos deixaram a SOL, eles levaram o Shetanmargt consigo....
e o programa de emergência, BIO-OFF, é ativado para permitir a operação puramente positrônica. Dobrak usa o Prytlgzarg, quando mais uma vez uma manifestação ocorre. Algum tempo depois, aparentemente, parece que o arquétipo do ser desconhecido, um cérebro fossilizado de cerca de meio metro de diâmetro. A memória de SênecaSênecaDefinição: Denominação dada à hiperimpotrônica biopositrônica de bordo da espaçonave SOL, alojada dentro de uma esfera de aço com um diâmetro de apenas quinhentos metros e abrigada dentro da nave-mãe. Com isso, é a mais nova conquista feita pela técnica computacional terrana. Caso tivesse sido construído segundo os mesmos princípios do cérebro lunar Nathan, teria preenchido uma esfera de aço com trinta quilômetros de diâmetro. É um computador híbrido. No ano 3578, Sêneca uniu-se com o Shetanmargt dos keloskianos a bordo da SOL, formando uma unidade com maior capacidade. Depois que os keloskianos deixaram a SOL, eles levaram o Shetanmargt consigo....
não contém nenhuma menção de tal cérebro, mas quando Rhodan é despertado, ele identificou-o imediatamente como um cérebro pehrtu, como ele havia encontrado na galáxia Naupaum. Um tiro energético no cérebro não tem nenhum efeito.

Na verdade, esta é a forma original dos pehrtus, porque estes seres desenvolveram um caminho especial de evolução. Primeiro, as células individuais, elas se tornaram associações mais complexas que percorriam seu planeta natal comendo. Finalmente, começaram a devorar uns aos outros e assimilando os respectivamente mais fracos. No fim do desenvolvimento havia um enorme cérebro coletivo que novamente se dividiu racionalmente em vários cérebros. Os pehrtus nunca tiveram outro corpo. Quando eles entraram em contato com astronautas do povo yuloc, eles integraram estes impiedosamente e houve uma longa guerra de extermínio. Finalmente, os yulocs puderam decidir esta guerra usando poderes mentais dos próprios pehrtus fossilizados. A natureza coletiva fugiu para a vastidão do Universo. Então um dos cérebros conheceu Rhodan, passando essa informação para ele, e em seguida chegou a SOL. No entanto, apareceu um objeto para a integração ainda melhor: Rurik Conic.

Dobrak insere um outro dispositivo keloskiano na unidade, o Uchzplar, para ativar o cérebro. O cérebro envia imediatamente impulsos, mas suicidas, ele quer evacuar todas as pessoas indesejadas para fora do caminho para que ele possa se integrar com Rurik Conic. Ele penetra no espírito, mas, inesperadamente, ele encontra resistência. Rurik Conic luta um duelo mental, em que ele intuitivamente usa os sentimentos positivos de Rosy Breuer para se fortalecer. Ele se vale do Uchzplar e pode destruir o cérebro físico. Em seguida, o próprio corpo se dissolve e ele dá apenas um breve adeus a Rosy Breuer.

Rurik Conic revela-se superior ao ser coletivo pehrtu. Ele não está integrado, mas torna-se a parte dominante de um ser positivo recém-formado.

A nuvem verde não existe mais. A tripulação da SOLSOLDefinição: Uma das maiores e mais modernas espaçonaves já construídas pela Humanidade terrana. Na verdade, ela consiste de três unidades acopladas e se assemelha a um gigantesco haltere, com um total de 6.500 m de comprimento. A verdadeira SOL é uma espaçonave cilíndrica, que representa o bastão intermediário do haltere, com 1.500 m de diâmetro e igual altura. Ela abriga Sêneca. Ao redor do ponto médio do cilindro fica o anel propulsor dessa parte da espaçonave. As duas esferas presas às extremidades do cilindro têm cada uma 2.500 m de diâmetro. São naves portadoras combinadas independentes da classe Universo, chamadas de Célula-SOL 1 e Célula-SOL 2. As três unidades podem realizar vôos de longa distância unidas ou separadas, sendo normalmente desacopladas quando pousam num planeta....
desperta e o voo pode continuar.

Nota: Um erro do autor é a declaração de que Perry RhodanPerry RhodanDefinição: Administrador-Geral do Império Solar. Desde o final do século XX, Perry Rhodan tem sido reeleito sucessivamente para o cargo, pois foi ele quem, com a ajuda da tecnologia arcônida, unificou a Terra e evitou um conflito nuclear global. Perry Rhodan parou de envelhecer em 1976, quando recebeu do superser Aquilo uma ducha celular....
provavelmente poderia resistir ao efeito bela adormecida mais tempo que outros portadores de ativador por causa de seu especialmente adaptado ativador celular. Isso igualmente se aplicaria a AtlanAtlanDefinição: Antigo Príncipe de Cristal dos arcônidas. Nascido por volta do ano 8000 aC., Recebeu um ativador celular de Aquilo, passou dez mil anos na Terra procurando uma maneira de regressar a Árcon, seu mundo natal, quando em 2040 tentou sair da Terra numa nave da Frota Solar. Desde então ele tem sido um dos mais fiéis e leais colaboradores de Perry Rhodan....
em qualquer caso.

Gostou deste resumo? Participe do Projeto Traduções! Clique aqui para criar uma Conta.

Imprimir Email

Você não tem permissão para comentar. Faça seu login no site ou se registre, caso não tenha um login no site.

Login

A Chave secreta é necessária somente se você habilitou o Google Autenticador em seu perfil.