PRNeo0013 - Sombras Sobre Ferrol

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa
 

c-neo013

Temporada: Expedição Vega (2ª)

Título Original: Schatten über Ferrol

Autor: Hermann Ritter

Tradutor: Marcel Vilela de Lima

Revisor: Projeto Traduções: Jose Anilto dos Anjos e Marcos Roberto Inácio Silva

Artista da capa alemã: Dirk Schulz / Horst Gotta

Conversão da capa brasileira: José Antonio

Publicação na Alemanha: 16/03/2012

Publicação no Brasil: Janeiro/2014

Época: Agosto de 2036

Personagens principais: Rofus: Perry Rhodan, Ras Tschubai, Wuriu Sengu, Lossoshér; Ferrolia: Trker-Hon; Estação submarina: Julian Tifflor, Timothy Harnahan, Mildred Orson, Allan D. Mercant

Local da ação: Terra, Ferrol, Ferrolia, Rofus.

Curiosidades:
O Submarino STARKEY é uma referência ao músico Ringo Starr, membro dos Beatles, que são bem conhecidos por suas canções “submarinas”: Yellow Submarine e Octopus's Garden.
Este livro contém muitas referências a obras de literatura, cinema e TV: Star Trek, Godzilla, Tarzan, King Kong, Flash Gordon, Star Wars, Viagem ao Centro da Terra, Os Três Mosqueteiros, Buck Rogers, The Stars My Destination e Pellucidar.

Visão Geral

Resumo

Os planetas do sistema Vega foram ocupados pelos tópsidas, mas os ferrônios continuam a resistir. A revolta na prisão da lua Ferrolia é debelada. Somente graças à intervenção do sábio Trker-Hon, nem todos os envolvidos são executados. As esperanças dos ferrônios repousam em seu governante, o Thort. Ele é considerado aquele que tudo vê, o salvador onipresente. A sede de seu governo, o Palácio Vermelho, ainda é protegida por um campo defensivo energético, mas os tópsidas já estão fazendo um bombardeio permanente para sobrecarregá-lo. Perry Rhodan, Ras Tschubai, Wuriu Sengu e Chaktor usam uma falha estrutural do campo para entrar no palácio – na verdade, uma grande cidade dentro da capital planetária. Eles chegam bem a tempo de ver como o Thort se coloca em segurança através de um transmissor. O guardião do Thort, Lossoshér, permanece. Como Chaktor, ele também considera os terranos como portadores da luz, e foge com eles pelo transmissor dos atacantes tópsidas. O destino é um velho forte em Rofus, o nono planeta de Vega. O forte foi ocupado pelos tópsidas, mas na sala de transmissão, Rhodan e seus companheiros, no momento, estão em segurança.

Através de Lossoshér, Perry Rhodan aprende como o mito do Thort e do portador da luz surgiu. Portanto, há muito tempo, um ferrônio obteve sucesso em parar uma guerra nuclear entre as tribos guerreiras e então unir os ferrônios. Isto foi possível apenas com a ajuda de um humanoide chamado Ke-Lon, originário de outro sistema estelar. Ke-Lon interferiu com a sua espaçonave superior na luta e o Thort tinha vários transmissores disponíveis. Assim, aparentemente. o Thort poderia estar presente simultaneamente em todos os lugares. O Thort se firmou, na cabeça de todos os ferrônios, depois do fim da guerra. Os transmissores estão ainda hoje em diferentes planetas do sistema Vega. Eles podem ser de fato operados pelo Thort e seus guardiões, mas não podem ser consertados ou mesmo reconstruídos.

Rhodan escuta o nome “Ke-Lon” com atenção, porque a ligação de rádio, que ele seguiu até o sistema Vega, foi enviado por um certo Kerlon. Como é estabelecido, o emissor deste pedido de socorro está em Lannol, o planeta 16. Lá também existe um transmissor. Para alcançar esta contraestação, Rhodan e seus companheiros precisam alimentar a unidade na base de Rofus com energia. O teleportador Tschubai assume essa tarefa, enquanto Sengu, com a sua paracapacidade especial, olha com mais atenção ao redor. Ele descobre Thora. Ela está sentada em uma cela do forte.

Thora sobreviveu à queda da GOOD HOPE e caiu nas mãos dos tópsidas. Trker-Hon, que foi transferido após Rofus, fica surpreso ao ver uma arcônida no sistema Vega. Ele fala com ela sobre o mundo da vida eterna, para descobrir se a presença de Thora tem a mesma origem que o ataque tópsida. A conversa é interrompida quando Rhodan detona algumas bombas, como distração e invade a prisão para libertar Thora, fugindo após pelo transmissor até Lannol. Lá eles são recebidos por uma projeção de Ernst Ellert.

Enquanto isso, na Terra: A estação subaquática foi tomada pelos terranos. Julian Tifflor, Mildred Orson e Timothy Harnahan fazem um inventário lá. Eles foram incumbidos desta atividade chata por Allan D. Mercant, para que não tenham ideias. Anteriormente eles haviam comunicado a Mercant que o explorador de Quiniu Soptor manteve comunicação de rádio com Titã, a lua de Saturno. Que deve, portanto, ter uma base arcônida. A fim de satisfazer seu desejo pelas estrelas, os três jovens, “sequestram” o explorador de Quiniu. Eles não são impedidos, e conseguem alcançar o espaço sideral.

Mercant, com o submarino híbrido DELLING, vai para a nave esférica arcônida, encalhada no fundo do mar. He Jian-Dong dirige a exploração como comandante de um segundo barco. No casco da espaçonave de 800 metros está estampado o nome TOSOMA. A nave está obviamente funcional, porque quando o pessoal de He tenta abrir manualmente uma escotilha, uma unidade de energia da TOSOMA é ligada – mas não é o controle da escotilha, mas sim o sistema de armas. O submarino de He é destruído.

Enquanto isso, o transmissor aparentemente destruído dentro da cúpula submarina, reparou-se e está apenas esperando para ser utilizado. Isto não fica oculto a Crest. O velho arcônida está se preparando para atravessar o transmissor, com Tatiana Michalovna como acompanhante, porém no último instante, ele toma outra decisão.

Gostou deste resumo? Participe do Projeto Traduções! Clique aqui para criar uma Conta.

Imprimir Email

Você não tem permissão para comentar. Faça seu login no site ou se registre, caso não tenha um login no site.

Login

A Chave secreta é necessária somente se você habilitou o Google Autenticador em seu perfil.