Atlan12 - O Bioparasita

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa
 

Atlan12capa(126)

“A bomba biológica explodiu – e um monstro surgiu”

Título Original: Der Bio-Parasit

Autor: Dirk Hess

Tradutor: Augustus César

Revisor: Marcos Roberto

Artista da capa alemã: Johnny Bruck

Publicação na Alemanha: 04/03/1974

Publicação no Brasil: Fevereiro/2013

Época: Ansoor 3 a Ansoor 4 de 10.497 da Ark (8.023 aC)

Local da ação: Castelo Richmond

Personagens principais: Atlan, Farnathia, Lorde Correson, Hanwigurt Sheeron, Morgus, Coletor, Tarugga

Visão Geral

Resumo

No Castelo de Richmond Atlan é visitado pelo metabólico Morgus. O Príncipe de Cristal superou a sua relutância e tocou a estranha criatura. Desta forma, ele pode se comunicar telepaticamente com Morgus. O metabólico informa a Atlan, que o estado de Farnathia mudou. Morgus mostra ao arcônida uma Farnathia que nada mais é do que uma estrutura destruída fisicamente. Chocado, Atlan rejeita a ligação telepática e Morgus foge. Atlan quer deixar a sua cabine, mas é bloqueado por um zarltoner. Então surge Lorde Correson e rende o zarltoner com um golpe de dagor. Em seguida, os dois homens passam para o alojamento de Farnathia. Passa despercebido aos dois que o zarltoner inconsciente é atacado por um monstro, que quebra o seu pescoço e arrasta o morto.

Atlan e Lorde Correson chegam alojamento de Farnathia. Morgus também está no alojamento. A arcônida está totalmente abalada e chorando. A iluminação está destruída, e Farnathia não pode ser visto exatamente na semiescuridão. Atlan arrasta seu grande amor para o corredor e estremece. Farnathia está, como previsto por Morgus, muito alterada. Veias azuis são claramente visíveis na face. As suas articulações estão inchadas. A pele está aberta e rachada sob a pressão dos músculos. Os olhos estão azuis escuro e os lábios inchados, de modo que ela tem que fazer um grande esforço para falar.

Atlan usa klinger para compartilhar as emoções com Farnathia. Ele detecta um organismo estrangeiro em Farnathia que desenvolve um desejo real para tudo que é orgânico. Atlan e Lorde Correson partem para procurar um médico. Eles voltam com Ferkon Stannton. Mas Farnathia deixou seus aposentos. Na frente de um poço antigravitacional estão dois zarltoners. Seus corpos têm o sangue drenado e ainda estão muito quentes.

Atlan e Lorde Correson são munidos com armas e equipamentos por Hanwigurt Sheeron. Costa, um zarltoner deveria acompanhar os dois homens na busca por Farnathia dentro do Castelo de Richmond.

As mudanças em Farnathia estão ficando mais fortes. Um bioparasita implantado por Sofgart o Cego se comportou tranquilo por um longo tempo. Mas agora ele se iniciou uma rotina bastante ativa e começa a absorver lentamente a vítima. O parasita tem dado vazão ao seu desejo por comida. O resultado de seu ataque impetuoso foi a mudança física da hospedeira. Agora, o parasita muda as suas táticas. A fim de satisfazer a sua fome, ele ataca outras pessoas. Para este fim, ele as ataca do chão, move tentáculos do corpo de Farnathia e suga o sangue das vítimas. Para acelerar processo, o parasita bombeia um produto químico na corrente sanguínea da vítima. Isto conduz a um grande aumento da temperatura do corpo.

Entre os vários ninhos de piratas, ocorrem pequenas e grandes escaramuças, como sempre, quando mais mortos sem derramamento de sangue são encontrados e os piratas se acusam mutuamente de serem os responsáveis pelos eventos.

Também no ninho do Coletor houve mortes inexplicáveis. O Coletor leva Atlan, Lorde Correson e Costa a um refrigerador cheio de iguarias preciosas de todos os cantos do Grande Império, onde os corpos dos piratas mortos também estão alojados. No entanto, os corpos desapareceram.

Na prateleira superior Atlan acha o monstro, uma massa gelatinosa, cuja substância do corpo cai, em parte, sob a forma de pequenas gotas no chão. Uma parede divisória escura, liberalmente cintilante, se move entre Atlan e do monstro. A variável é Morgus. O metabólico faz contato telepático com Atlan com um pequeno tentáculo. O Príncipe de Cristal reconhece Farnathia na criatura gelatinosa.

Atlan fica chocado e começa a gritar. Suportado pelo sentido extra, ele consegue superar o choque profundo. Ele sobe de volta no chão da sala fria, onde esperavam Lorde Correson e Coletor. A fim de salvar pelo menos a consciência de Farnathia, o Coletor formula um plano. Hopka Tarugga têm androides em sua propriedade. Uma desses seres artificialmente criados poderia ser o lar da consciência de Farnathia. Uma vez que Tarugga não é acessível através dos meios tradicionais, Atlan e Coletor têm que ir diretamente para Hopka Tarugga. Lorde Correson permanece com Farnathia e Morgus.

A entrada para o ninho de Tarugga está bem fechada. Como ninguém respondeu aos seus apelos, Atlan e Coletor arrancam a solda existente na porta de Aço de Árcon. Rastros de batalhas pesadas podem ser vistos no salão atrás do portão. Ninguém mais parece estar vivo.
Os dois homens são cercados por androides de aparência terrível. Um grande número de criaturas é destruído pela energia de armas de fogo, os compartimentos em seguida estão vazios. No último momento Hopka Tarugga chega com seus últimos cinco homens para ajudar Atlan e Coletor. Eles se retiraram para uma nave de cargas avariada. Mas os furiosos androides não desistem. Eles conseguem abrir a comporta. Coletor se atira em direção a eles e pode empurrar de volta a primeira onda de ataque. Os camaradas soldam uma chapa de aço na comporta da eclusa. Através de uma fechadura ao lado, eles tentam escapar dos androides. Eles chegam num hangar de planadores, mas ali eles também se deparam com um grande número de seres artificiais. Atlan realiza um ataque a um androide na boca escancarada com uma bomba baseada em termoquímica e o empurra de volta para seus companheiros. Após a explosão o caminho para os planadores fica liberado. Com um veículo relativamente funcional eles deixam a nave de carga. Na entrada para o ninho de Tarugga há um novo encontro com os androides. Atlan dispara mais duas bombas e causa enormes lacunas no exercito de androides atacando.

Eles chegam no ninho do Coletor, de repente se veem com o guarda-costas de Hanwigurt Sheeron. O zarltoner pede uma ligação de videofone até Sheeron. Atlan apresentará um relatório sobre as brigas com os androides. Com armas pesadas, os zarltoners penetrar na esfera de influência de Tarugga para evitar a ameaça representada pelos perigosos seres artificiais.

Atlan procura Farnathia em sua cabine. Lá ele encontra Lorde Correson morto. Farnathia está totalmente desfigurada. O parasita suspeita de seu fim precoce. Num grande esforço ele cria numerosos tentáculos para sugar o sangue de Atlan a sua frente. Atlan pode escapar, e o monstro em que Farnathia se desenvolveu foge. Morgus, que se manteve mesmo após a morte de Correson perto da arcônida procura novo contato com Atlan. Ele submeteu às memórias de Farnathia ao Príncipe de Cristal. Assim, ele descobre que Sofgart o Cego plantou um bioparasita na menina. Um programa especial tem impedido a essência de ser ativa. Este foi fornecido apenas para o momento em que o anfitrião se sentir seguro. Mesmo a hora da morte do hospedeiro e do parasita foi previamente determinada.

Abalado e repleto de horror, Atlan quase se desespera. E, novamente, é seu sentido extra ativado que o salva de dano espiritual. Atlan, com ajuda de Hanwigurt Sheeron, organiza uma operação de busca do monstro. Há uma criatura gelatinosa tentando invadir o centro de comando de Sheeron. Morgus reproduz o corpo de Farnathia. O monstro entra na central de comando apesar da forte resistência dos zarltoners. Atlan está tentando proteger o seu verdadeiro amor. Por um breve momento lhe parece como se Farnathia o reconhecesse. À medida que o parasita retoma o controle do corpo desfigurado, Atlan está pronto para morrer com Farnathia. Mas ele não contava com Morgus. O metabólico vem entre Atlan e o monstro gelatinoso que fica imóvel diante da semelhança com Farnathia. Atlan, Sheeron e os zarltoners vêm fascinados a ação. A criatura gelatinosa segrega uma bola de tamanho de um punho que está se movendo em direção a Morgus–Farnathi. O bioparasita detém as variáveis de uma nova Farnathia que ele deve transformar de acordo com a sua programação. Atlan arrebata o desintegrador de Hanwigurt Sheeron e incendeia a bola até que não sobre nada dela.

A pilha de lodo disforme que tinha sido uma vez uma linda menina começa a se mexer. Uma espessa camada de muco pinga do corpo de Farnathia até que apenas uma fina camada de pele resta a cobrindo como um Casulo. Atlan rasga o invólucro e o corpo inconsciente de Farnathia é revelado, em sua forma original. Ferkon Stannton começa a cuidar da arcônida.

Sheeron anuncia a Atlan a chegada de uma espaçonave de Kraumon. Fartuloon, Eiskralle, Morvoner Sprangk e Corpkor foram alarmados por Hanwigurt Sheeron e finalmente chegaram ao Castelo de Richmond. Isso significa que com isso o pirata está apoiando Atlan claramente. Os piratas se tornam um apoio ao Príncipe de cristal em sua luta contra Orbanaschol III.

Gostou deste resumo? Participe do Projeto Traduções! Clique aqui para criar uma Conta.

Imprimir