PR0467 - O Último Homem da DOLDA

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa
 

PR467

“As aventuras fantásticas de Balton Wyt – um homem entre autômatos.”

Título Original: Der letzte Mann der DOLDA

Autor: Clark Darlton

Tradutor: Ayres Carlos de Sousa

Artista da capa alemã: Richard Paul Bisneto

Publicação na Alemanha: 31/07/1970

Publicação no Brasil: 1989

Época: Março de 3117 a Janeiro de 3438

Local da ação: Eastside, Planeta Techma

Personagens principais: Balton Wyt, Regus Ferrin, Jenner Fox, Munkunk, Milli, Grandell, coronel Menry Kabish

Visão Geral

Resumo

Balton Wyt é o proprietário do DOLDA, uma velha espaçonave esférica de 60 metros com dez tripulantes. A DOLDA é uma espaçonave de livre comércio, que às vezes também transporta bens fora da lei. Em março de 3117 a DOLDA pousa num planeta dos blues para troca de mercadorias.

Pouco depois do início da jornada para casa, um membro da tripulação fica doente e morre 24 horas depois de uma doença desconhecida. No decorrer dos próximos dias, fica claro que toda a tripulação está doente. Os membros da tripulação morrem em curtos intervalos de tempo, sem que os sobreviventes possam fazer algo sobre isso.

Balton Wyt é realmente muito talentoso, mas preguiçoso. Ele pode controlar a DOLDA a partir de sua cama. Quando o último homem da tripulação morre, Wyt tem que procurar um planeta, uma vez que não pode gerenciar sozinho por muito tempo a DOLDA. O propulsor não funciona de forma confiável. Até a área do império solar, a decrépita DOLDA já não dará mais conta. Além disso, a espaçonave está contaminada, de modo que nenhum planeta iria permitir a aterrissagem.

Ele dirige a espaçonave até o aglomerado de estrelas EX-2830. No miniaglomerado de estrelas, com quase 100 sóis, existe apenas um planeta de oxigênio: Techma, um planeta semelhante a Marte, com desertos frios e secos e um teor de oxigênio correspondente à Terra em 8.000 metros acima do nível do mar.

Durante a abordagem, o propulsor começa a falhar, Wyt faz um pouso forçado, mas sobrevive ileso. Na atmosfera de Techma, Wyt precisava de uma máquina de oxigênio. Em uma primeira viagem ele descobre a cidade. A cidade acolhe Balton Wyt. Após hesitação inicial, se desenvolveu algo como uma amizade entre Wyt e o robô Munkunk. Wyt tem a sensação de que apenas algumas semanas passam na Galáxia, no entanto, se passaram mais de 300 anos.

Balton Wyt percebeu apenas gradualmente que a cidade o mudou fisicamente. Seu peito cresceu, ele tem pulmões maiores e sem dificuldades com a pressão atmosférica de Techma. Ele também descobre que se tornou um telecineta. A cidade ativou seções latentes em seu cérebro.

Em 3438, Balton Wyt é um telecineta perfeito. Ele se acostumou à cidade. Para ele, apenas alguns meses se passaram; no entanto, na Via Láctea, mais de 300 anos. Wyt assume a manutenção na cidade, chegando a um acordo. Mas então, chegam astronautas estrangeiros em Techma. Eles desenvolvem uma apressada atividade de construção. Para ele rapidamente se torna claro que os estrangeiros montam um fuso pré-construído. Em pequenas doses, Wyt recebe informações de bastidores da cidade. A cidade foi construída pelos ganjásicos como uma estação de controle há 200.000 mil anos. Os astronautas são os takeres da galáxia Gruelfin e estão montando um pedogoniômetro em Techma.

Balton Wyt tem sucesso em fazer uma chamada de emergência com a estação de rádio da cidade. A chamada de emergência é recebida pela nave Explorer EX-8211, do coronel Menry Kabish, apenas parcialmente. A palavra-chave, noite de dezembro, é claramente entendida e refere-se a um ataque direto ao Império Solar. A ligação de rádio é encaminhada para a Terra, juntamente com a posição galáctica aproximada do emissor.

Gostou deste resumo? Participe do Projeto Traduções! Clique aqui para criar uma Conta.

Imprimir Email

Você não tem permissão para comentar. Faça seu login no site ou se registre, caso não tenha um login no site.

Login

A Chave secreta é necessária somente se você habilitou o Google Autenticador em seu perfil.