PR1923 - Missão de Paz

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa
 

PR1923

"A partida dos solmothes – e os truques dos galácticos"

Título Original: Der Sechste Bote

Autor: Susan Schwartz

Tradutor:

Artista da capa alemã: Swen Papenbrock

Publicação na Alemanha: 30/06/1998

Publicação no Brasil:

Época: 1290 NCG

Local da ação: Terra, Ertrus, Gatas

Personagens principais: Bre Tsinga, Cistolo Khan, Battanboo, Atlan, Genhered

Curiosidades: 

Visão Geral

Resumo

1º de Maio de 1290 NCG, Terra: Cistolo Khan, que tem uma cruz pesada pra carregar após os acontecimentos passados, luta ainda com as dificuldades da política interna e ainda mais pra reconquistar a confiança que ele perdeu durante a crise dscherro. Numa conferência de representantes de planetas associados à LTL, como por exemplo Plophos e Gaia, Khan descobre que a maioria dos mundos terranos nega a oferta dos arcônidas de instalar em Mirkandol a nova sede do Galáctico. Quando Khan descobre através de hiper-rádio sobre o plano dos solmoths, ele fica surpreso. Ao mesmo tempo Atlan anuncia sua visita ao comissário da LTL. Cistolo Khan que depende, após a perda da TLD Tower e a maioria de seus agentes de informações, do arcônida e da IPRASA, recebe Atlan mesmo que este ainda o considere “persona non grata”. Junto os dois homens discutam os planos dos solmoths, mas não concedem muitas chances para o sucesso dos moradores submarinos. Pelo menos Cistolo Khan e Atlan acordam nos motivos positivos dos solmoths.

Sistema Kreit, Ertrus: A PERLAMARINO III pertence, como suas 4 naves irmãos a pequena frota mista dos solmoths. Os compartimentos de todas as 5 naves; 3 naves esféricas com 200 metros de diâmetro, 1 nave disco dos Blues com 150 metros de diâmetro e uma nave cilíndrica dos saltadores com 200 metros, podem ser inundados com água radioativa de Zyan para oferecer aos solmoths as condições de vida habituais. Cada nave tem uma tripulação de 5 casais de solmoths. Em vez de botes as naves possuem tanques de salvação especiais com quais os solmoths podem se mover fora das naves. Quando a PERLAMARINO III pousa em Ertrus, os solmoths são recebidos por uma delegação comercial do governo. Os ertrusianos acreditam no início que os solmoths estão interessados num acordo comercial. Mas a delegação notar surpresa que os moradores submarinos querem discutir ao invés disso sobre Mirkandol. A delegação ertrusiana fica inicialmente desconfiado e receosa, mas não conseguem recusar a oferta dos solmoths por muito tempo. Parece que os solmoths conseguiram, apesar das suas diferenças com os ertrusianos, dar impulso positivo à discussão somente através de seus argumentos.

Terra: Bre Tsinga se ocupa ainda com o Nonggo Genhered. Genhered, que foi nomeado o bode expiatório para o fracasso do baluarte heliotiano, sofre gravemente com o desligamento do seu SBS-Chip. Cortado da rede neuronal, o nonggo não faz nada mais do que definhar. É somente graças ao trabalho de Bre Tsinga que o nonggo ainda não acabou com a sua vida. Para ajudar Genhered, os siganeses sob a liderança de Domino Ross trabalham num chip substituto. Bre Tsinga consegue convencer Genhered de colaborar produtivamente no chip, apesar da sua apatia. A partir deste momento o desenvolvimento progrida rapidamente. No dia da operação de Genhered, na qual o chip deve ser implantado, Atlan se apresenta. O arcônida, que quer estar presente durante a operação, consegue dissolver as últimas dúvidas de Genhered sob a implantação do chip. Durante a operação acontece um incidente inesperado. O nonggo de repente entra em convulsão. No primeiro momento parece que o nonggo colapsa em decorrência da operação. Felizmente o corpo de Genhered se recupera muito rápido e o nonggo acorda pouco tempo depois da narcose. A operação foi um sucesso! Genhered consegue “mergulhar” de novo e usar o neuron do museu dos nonggo que foi transferido para Terrânia City.

Gatas: A PERLAMARINO IV tem Gatas, mundo principal dos Blues, como destino. Os blues, que pertencem ao Foro Raglund, recebem os solmoths com uma certa condescendência e distância. Quando a conversação chega ao ponto principal, os solmoths têm problemas semelhantes a PERLAMARINO III em Ertrus. Os blues porém são ainda piores. Quando eles ouvem que os solmoths querem continuar seu voo para Árcon I, eles veem a chance de infiltrar espiões no mundo principal do Império de Cristal. Antes que a PERLAMARINO IV parte de Gatas, 30 soldados dos blues sob o comando de Syilly Dyrhülfn infiltram-se a bordo da nave dos solmoths e se escondem em uma parte da nave não inundada. Os solmoths não notam nada dos seus clandestinos. Apesar do plano pérfido dos blues, não se pode negar que os solmoths alcançaram, também em Gatas, pelo menos um sucesso parcial, ao menos nos pensamentos de alguns gatasenses.

Terra: Genhered se recupera muito rápido da sua operação e a tarefa de Bre Tsinga de cuidar do Nonggo esta completa por enquanto. Quando Atlan e Bre recebem uma mensagem a respeito do pouso dos solmoths na Terra, ambos resolvem participar da visita dos solmoths como observadores. Bre nota pela sua surpresa que os argumentos dos solmoths têm um efeito nítido sobre Paola Daschmagan e Cistolo Khan. As duas pessoas mais poderosas da LTL se abrem mais e mais aos argumentos dos solmoths. Apesar disso eles ficam com um último fragmento de dúvidas. Cistolo Khan coloca, sem serem notados, alguns para especialistas para analisar se há paracapacidades nos solmoths. O exame não é conclusivo. Além isso, uma influenciação esterna em Khan e Daschmagan é considerada impossível porque ambos são estabilizados mentalmente. Também a análise de Bre Tsinga verifica somente que os solmoths são honestos com a sua missão da paz. Após o término das conversas Bre Tsinga resolve espontaneamente acompanhar os solmoths na sua missão. Como os solmoths não têm objeções contra isto, Cistolo Khan também concorda. Bre consegue se aproximar dos solmoths e começa a conhecer os moradores submarinos melhor através de inúmeros conversações. A PERLAMARINO I visita ainda muitos outros povos antes que ela se direciona finalmente a Árcon I. Bre Tsinga está sempre observando discretamente e nunca aparece oficialmente durante as conversas dos solmoths para garantir a neutralidade deles. Sempre quando possível Bre passa seu tempo na área vital dos solmoths. Um traje protetor especial possibilita a mulher de Sabinn a nadar sem perigo com os solmoths. É até mesmo possível pra ela aprender mais sobre as danças aquáticas dos solmoths e em pouco tempo Bre consegue imitar os primeiros gestos e pode conversar com os solmoths. Após a PERLAMARINO I completar a sua missão, a nave voa até um ponto de encontro perto de M-13 para ser reunir com o resto das naves da frota dos solmoths. Apesar do conhecimento da presença de Bre Tsinga, que todavia é cidadão da LTL, os arcônidas conferem aos solmoths a permissão de entrar no sistema. Mas após algumas etapas ultraluz as naves são capturadas por uma frota de vigilância arcônida. O comandante da frota se comporta autoritário e dá ordem pra examinar as naves dos solmoths. Os solmoths são confusos por causa do comportamento dos arcônidas, mas obedecem após o aviso de Bre Tsinga de ficarem passivos. A inspeção porém deixa os Blues ainda não descobertos em dificuldades inesperadas. A tropa dos gatasenses é descoberta e presa. Se tratou de traição, pois não existe outra explicação para os conhecimentos dos arcônidas. Mesmo que os solmoths possam continuar seu voo, a relação com os arcônidas começa a esfriar visivelmente. Quando as naves chegam finalmente em Árcon I, notifica-se aos solmoths que ainda haverá consequências por causa dos gatasenses. Bre Tsinga está altamente alarmada.

Gostou deste resumo? Participe do Projeto Traduções! Clique aqui para criar uma Conta.

Imprimir Email

Você não tem permissão para comentar. Faça seu login no site ou se registre, caso não tenha um login no site.

Login

A Chave secreta é necessária somente se você habilitou o Google Autenticador em seu perfil.