PR1935 - A Canção da Tranquilidade

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa
 

PR1935

"Um imortal e um cibernético – no mundo das pirâmides"

Título Original: Der Bebenforscher

Autor: Andreas Eschbach

Tradutor: 

Artista da capa alemã: Swen Papenbrock

Publicação na Alemanha: 22/09/1998

Publicação no Brasil: 

Época: 1290 NCG

Local da ação: Lokyrd

Personagens principais: Reginald Bull, Skill Morgenstern

Curiosidades: 

Visão Geral

Resumo

Dois homens assumem o risco de examinar uma suposta base dos korragos no planeta Lokyrd – Reginald Bull e o cibernético Skill Morgenstern. Enquanto a Glimmer cruza o sistema, como se fosse um pesquisador de tremores fazendo seu trabalho, os dois terranos pousam despercebidos com um planador no planeta. O pouso é favorecido pelo sol Poroniu, que é altamente irradiante e torna ineficazes as emissões de radiações de localização. Lokyrd é um planeta aproximadamente do tamanho de Mercúrio, com metade da gravitação da Terra e atmosfera pobre em oxigênio. Na chegada, os terranos descobrem construções piramidais nas proximidades da área em que pousaram o planador. As pirâmides são de um branco brilhante e dão a impressão de uma cidade abandonada. Skill não classifica as construções como uma obra dos korragos, mas sim como o legado de uma cultura muito antiga que já viveu em Lokyrd. Quando Bull e Skill forçam a entrada num edifício em forma de templo, eles descobrem pinturas artísticas nas paredes que lembram logo representações astronômicas. Uma das figuras mostra inequivocamente DaGlausch com sua galáxia irmã menor Salmenghest. A posição na qual alguém assinalou a caldeira está marcada por uma joia feita de ouro. Um outro desenho na parede mostra um sistema planetário estilizado, no qual cinco planetas circulam seu sol na mesma órbita. Em terceiro lugar, Skill Morgenstern consegue reconhecer um desenho no qual provavelmente está representada uma galáxia dupla. Pela sua forma, a galáxia lembra vagamente uma borboleta. Skill Morgenstern acredita instintivamente em uma conexão dos objetos astronômicos representados com a caldeira, mas ele só pode basear suas suposições em seus sentimentos.

Bull, também fascinado pelas figuras, pressiona Skill para se concentrarem na tarefa urgente de fazer o reconhecimento da base korrago. A base é rapidamente encontrada e seu formato lembra o daquelas que eles já conheciam de antes. No centro da instalação ergue-se uma radiante catedral que recurva-se de dentro para fora e que Skill intuitivamente denomina “catedral coração”. Bull e Skill conseguem penetrar no edifício e por meio de um cabo de dados inserido, Skill estima a idade da instalação em 540 anos. De início a estação parece abandonada, mas então aparece um korrago e conserta a caixa que foi retirada da parede junto com o cabo de dados de Skill. Os dois terranos observam o korrago, protegidos por seus escudos defletores. Quando o androide desaparece no interior da estação novamente, os dois terranos resolvem avançar mais. Bull e Skill usam um carro sobre trilhos para chegarem mais perto da catedral coração. Durante a viagem, os dois trocam ideias pessoais sobre a doença progressiva de Skill e a imortalidade de Bull. Mais e mais korragos passam à esquerda e à direita dos trilhos. Os terranos percebem que há uma grande quantidade de tipos diferentes daquelas criaturas. Veem-se korragos pequenos, grandes e obviamente especializados em certos tipos de trabalho. Quando os terranos alcançam finalmente a catedral coração e pousam na cúpula com seus geradores antigravitacionais, encontram uma estranha espaçonave em seu interior.

A espaçonave é de um tipo desconhecido para Bull e Skill. Quando aparece de repente um planador korrago e aproxima-se de sua posição, os terranos percebem que foram detectados. Para escapar da perseguição, Bull abre um buraco no teto da cúpula e os terranos flutuam sob a proteção de seus defletores para o interior do domo. Os korragos começam a procurar pelos invasores invisíveis e desenvolvem diversas estratégias para isso. Bull e Skill têm que tomar muito cuidado para não cair nas armadilhas dos androides. Quando os dois terranos invisíveis conseguem obter acesso à positrônica principal dos korragos, o tradutor de Skill começa a falar. O cibernético consegue interrogar a positrônica e perguntar a respeito da nave desconhecida. Daí descobrem que a nave foi feita por causa da caldeira. Por mais de quinhentos anos, os korragos vêm tentando construir uma nave que resistisse à força da caldeira, mas sem sucesso até então. Pelo que descobrem os terranos, os korragos tentam explorar a caldeira sempre com naves novas. A estação é portanto uma fábrica de espaçonaves!

Continuando na exploração da instalação, os terranos dão de cara com um hipertransmissor ultrapotente, que é forte o suficiente para suplantar os impulsos hiperradiantes da estrela central. Bull fica convencido de que o transmissor está guardado para o caso dos korragos terem sucesso com seu projeto. Para despistar seus perseguidores, Skill começa um jogo bem-sucedido com os minimecanismos de impulso de algumas granadas voadoras. Os korragos seguem os projéteis em disparada e derrubam os objetos voadores invisíveis. Acreditando terem destruído os invasores invisíveis, os androides retomam imediatamente suas tarefas no domo em forma de coração. Quando Bull e Skill sentem-se seguros e pretendem continuar seu trajeto, o destino toma seu curso. De repente, Skill perde o controle de sua perna e cai. Sua doença tinha causado um novo surto justamente nesse momento. A queda não passa despercebida pelos korragos e eles começam imediatamente a agir contra os terranos. Bull e Skill ainda conseguem alcançar a sala da positrônica central e se esconder nela. Bull sente que estão abrigados com falsa segurança. Os korragos começam uma onda de ataque após a outra e o lado de fora do edifício fica rodeado de planadores. Os terranos encontram-se numa armadilha.

Skill só vê uma saída: ele deve tentar controlar a positrônica central dos korragos com seus implantes cerebrais sintrônicos, e, por fim, assumir o controle sobre os androides. Num esforço sobre-humano, Skill adapta os componentes sintrônicos de seu cérebro aos soquetes e sacrifica sua visão. A tentativa desesperada dá certo. A sintrônica superior de Skill impõe-se aos korragos. O cibernético se vê em um mundo completamente novo. Ele controla todos os korragos da estação e, conectado positronicamente, enxerga através dos olhos deles. Skill percebe seus sentidos expandidos ao infinito e sente-se satisfeito com sua nova forma de vida. Em pouco tempo, porém Skill percebe que o controle de milhares de seres sobrecarrega um único indivíduo. Aos poucos, o controle escapa dele. Bull, levado para fora por um korrago controlado por Skill, ainda tenta em vão convencer seu amigo a acompanhá-lo. Bull consegue partir com seu planador e tem que deixar Skill para trás.

Quando Bull entra em órbita a uma distância segura do planeta, acontece algo inconcebível. A nave dos korragos decola e deixa a catedral coração arrebentada. De bordo da nave, Skill relata que havia tripulado-a com alguns korragos e se fundido com ela em uma unidade. O corpo do terrano ainda existe na verdade, mas não é mais necessário para ele. Como uma unidade, Skill-Nave, o terrano revela a Bull que gostaria de partir para procurar pela galáxia borboleta e pelo sistema dos cinco planetas que estão representados nas figuras desenhadas nas paredes das instalações em forma de templo do conjunto de pirâmides. Como despedida, Skill transmite a Bull as coordenadas do quartel-general dos korragos, e então a nave desaparece rumo ao infinito.

Gostou deste resumo? Participe do Projeto Traduções! Clique aqui para criar uma Conta.

Imprimir Email

Você não tem permissão para comentar. Faça seu login no site ou se registre, caso não tenha um login no site.

Login

A Chave secreta é necessária somente se você habilitou o Google Autenticador em seu perfil.