PR1947 - Desfecho em Mirkandol

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa
 

PR1947

"Vincent Garron está ativo – o mutante da morte quer Árcon"

Título Original: Finale in Mirkandol

Autor: Peter Terrid

Tradutor:

Artista da capa alemã: Swen Papenbrock

Publicação na Alemanha: 15/12/1998

Publicação no Brasil: 

Época: Agosto de 1290 NCG

Local da ação: Sistema Solar, sistema Árcon

Personagens principais: Vincent Garron, Mhogena, Tuyula Azyk, Joskar Jankinnen, Solder Brant, Cistolo Khan

Curiosidades: 

Visão Geral

Resumo

Mhogena segue o conselho de Atlan e parte para Mirkandol, o novo centro do Galacticum. O gharriano é escoltado pelos mahhks do planeta diplomático de Maahkora. De início, Atlan pretendia colocar a sua nave RICO à disposição para o voo para Árcon, porém pouco antes da partida o arcônida recebe uma notícia que impede o imortal de participar da missão de Mhogena. Diante da indagação de Cistolo Khan, Atlan responde que havia recebido uma importante mensagem da colônia arcônida de Traversan, que torna sua presença necessária ali.

Também em outro local, alguém forja planos para viajar para Árcon. O Mutante da Morte Vincent Garron, que vê o mundo em tons de preto e branco de uma forma misteriosa, exige do bilionário Joskar Jankinnen uma passagem para Mirkandol a fim de poder se aproximar livremente dos solmothes. Os solmothes causam sensações dolorosas em Garron, contudo são as únicas criaturas que ele vê em cores. Garron vê nos habitantes das águas “as cores do mal” que ele deve eliminar. Como medida de segurança e para poder circular livremente em Mirkandol, Joskar Jankinnen alega um tour de relações-públicas de seu pupilo político, Solder Brant. Com a St. Amarina, a nave de luxo de Joskar Jankinnen, Garron, JJ e Solder Brant partem para Árcon. A garota blue Tuyula Azyk também está ainda com o Mutante da Morte. Durante o voo, JJ fica pensando no futuro em comum do estranho trio. Em seus pensamentos, ele fantasia a respeito dos futuros esquemas de poder após a derrota de Paola Daschmagan por Solder Brant. As ideias de JJ são extremamente nacionalistas em relação à Terra. Em seu mundo de ideias, povos estranhos e não-humanóides não têm nenhum lugar na Terra. Um futuro alarmante, caso os sonhos de JJ tornem-se realidade...

7 de agosto de 1290 NCG, Árcon I: Bré Tsinga ainda está a bordo da PERLAMARIN, a nave dos solmothes. Ela mantém estreito contato com os habitantes da água, que já alcançaram numerosos sucessos através de sua intercessão entre as facções do Galacticum. Em companhia dos solmothes, Bré Tsinga observa a chegada do Quinto Enviado, que foi escoltado pelos maahks até Árcon. Os maahks são recebidos com protocolos diplomáticos, uma circunstância que certamente está de acordo, se se levar em consideração o passado belicoso dos dois povos. Entretanto Vincent Garron também tinha chegado a Árcon nesse meio tempo. Por diversas vezes o Mutante da Morte já tinha tentado se aproximar dos solmothes, porém as irradiações mentais de Mhogena sempre tinham impedido Garron.

Quando Mhogena finalmente discursa diante do Galacticum e pede ajuda aos povos da Via Láctea, suas requisições são inicialmente cobertas de aplausos. Contudo, Cistolo Khan diz a Bré Tsinga que não acredita em uma iniciativa de ajuda imediata por parte do Galacticum. Quando as grandes facções como Árcon e Ácon finalmente dão respostas estrategicamente políticas, fica claro que não deverá sair dali uma frota de ajuda. Quando a vez é de Cistolo Khan, Solder Brant interrompe a sessão e faz ouvir suas exigências. Cistolo Khan dá-lhe uma oportunidade, que o adversário de Paola Daschmagan usa imediatamente para proferir um discurso fanático contra os pedidos de Mhogena. Quando cada vez mais seus argumentos vão encontrando ouvidos, algo surpreendente acontece. Um dos tanques de água se arrebenta e inunda o lado de fora, soltando um solmothe morto. Pelo crânio queimado do solmothe, Cistolo Khan percebe que aquilo só podia ser obra de Vincent Garron.

De repente, surgem por toda parte indivíduos armados no salão de convenções – uma circunstância que deixa Cistolo Khan de início sem fala, pois o porte de armas no plenário é proibido. Quando começam a abrir fogo, o caos se instala. Cistolo Khan percebe que Mhogena é obviamente o alvo, estando contudo em segurança no momento, atrás de seu forte escudo protetor. Após outros ataques mais violentos, os escudos de alguns maahks se rompem e os respiradores de metano são mortos. Todo aquele caos pode ser atribuído na verdade a Vincent Garron. Os indivíduos armados são membros do pessoal de serviço e da segurança, que foram forçados ao ataque pelos impulsos sugestivos de Garron.

Garron fica perplexo, pois seus ataques aos solmothes restantes que encontram-se no plenário são desviados por uma força desconhecida. Garron descobre que essa força mental origina-se de Mhogena, o Quinto Enviado. Quando o mutante ataca o Quinto Enviado diretamente com seus parapoderes, ele sofre uma experiência assustadora – seu ataque mental é repelido! Pela primeira vez, Garron tem que engolir uma derrota. No fim de seu ataque, Garron aparece em pessoa no salão de convenções e rapta o Quinto Enviado por teleportação. Nenhum dos presentes consegue evitar isso. O plano do chefe do serviço secreto arcônida de bombardear o plenário inteiro do espaço com radiações narcóticas e assim capturar Garron vem com alguns segundos de atraso.

Gostou deste resumo? Participe do Projeto Traduções! Clique aqui para criar uma Conta.

Imprimir Email

Você não tem permissão para comentar. Faça seu login no site ou se registre, caso não tenha um login no site.

Login

A Chave secreta é necessária somente se você habilitou o Google Autenticador em seu perfil.