Atlan - subciclo 3 - A Pedra Filosofal

Subciclo - 3 - A Pedra Filosofal: 20 ao 34 – 15 volumes.


C AtlanC01SC03

No voo de Tsopan para Kraumon, a POLVPRON encontra a lendária “Plataforma Esquecida”. Embora os restos de numerosos astronautas repousem sobre a superfície, Atlan e Fartuloon atravessam para a plataforma para obter uma referência sobre a pedra filosofal.

Sobre a superfície da plataforma eles sobrevivem a radiação paralisante graças à Skarg. Na plataforma, eles se libertam de um canibal arcônida, chamado de A Vrogast 369, que quer integrar-se na positrônica. Em seguida, eles encontram uma réplica sem rosto de um arcônida chamado Segmasnor.

Finalmente, eles descobrem que a positrônica é perturbada e é travada pelas unidades de comutação rebeldes. Os dois caem no cativeiro dos rebeldes, no qual também Tarmagh, um guarda-costas de Orbanaschol, e dois tópsidas, Chrekt-Son e Cham-Hork, estão. Todos escapam através de um transmissor para um mundo aparentemente idílico, mas a natureza converte Tarmagh e os tópsidas em plantas. Uma vez que o transmissor tem de primeiro ser invertido, Atlan e Fartuloon podem deixar o planeta apenas quando as unidades de comutação rebelde inverterem a polaridade do transmissor e lhes propõe uma aliança.

Atlan e Fartuloon penetram na central de comando, o que não é possível para os rebeldes por causa da sua programação, e destroem a biomassa em proliferação do centro da positrônica. Isso desencadeia uma confusão, da qual os dois precisam fugir. No caminho, Segmasnor lhes diz que eles devem voar para a Barreira dos Trinta Planetas e perguntar pelo sábio Dovreen, se quiserem encontrar a Pedra Filosofal.

Pouco depois Atlan e Fartuloon alcançaram a POLVPRON novamente, a plataforma desaparece do setor.

Em Kraumon agora existem algumas centenas de rebeldes, escolhidos a dedo por Fartuloon.

A cópia da consciência de Atlan, Ogh, conclui que ele não pode viver perto de Atlan. Para construir uma vida própria, ele liberta Freemusch e rouba a POLVPRON. Com o economista, ele voa para o setor Yagooson, onde mais de 100 mil espaçonaves arcônidas, sob o comando do almirante Geltoschan, fazem um exercício de prática tendo como alvo a frota fantasma.

Ogh é recebido pelos arcônidas como o salvador de Freemusch, mas em solidariedade com Atlan ele antes exclui a localização de Kraumon do banco de dados da POLVPRON. Quando ele percebe que ao descobrirem este fato, florescerá a raiva, ele toma Freemusch de volta em seu poder, forçando-o a dar ao almirante Geltoschan a ordem para o extermínio do planeta Kasseb. Após um curto período para a evacuação do planeta, o comando é executado. Agora Ogh aparece abertamente e foge com o economista como refém para a frota fantasma, onde sua espaçonave é danificada.

Enquanto os arcônidas e os stovgides estão temporariamente engajados em uma batalha, Freemusch escapa e tem um duelo com Ogh na frota fantasma, que termina com a morte do economista. Nesse meio tempo, os arcônidas apaziguaram os stovgides e colocaram toda a culpa em Ogh e Freemusch. Então Ogh é morto pelos stovgides quando ele tenta deixar a frota fantasma com sua espaçonave.

Depois de Ogh roubar a POLVPRON, o pessoal em Kraumon tem apenas uma nave-irmã, que é a nova POLVPRON, após os reparos. Desde que residem milhares de combatentes da resistência em Kraumon, eles precisa de uma espaçonave maior.

Atlan, Morvoner Sprangk, Eiskralle, Fartuloon e Corpkor voam a bordo da POLVPRON para o farol solar Hela Ariela e atraem com uma chamada de emergência o cruzador de pesquisas de 500 metros KARRETON. Com a ajuda dos animais de Corpkor, a nave é sequestrada. Apenas Atlan, Fartuloon, Corpkor e Eiskralle vão a bordo, enquanto a POLVPRON voa de volta sob o comando de Sprangk para Kraumon. Do comandante da KARRETON, Grahn Tionte Atlan fica sabendo que a KARRETON deve pegar um misterioso bárbaro do planeta Dargnis que é muito importante para Orbanaschol III.

Atlan assume o papel de Tionte e voa para Dargnis onde ele quer receber o bárbaro Rá do Mantenedor do Estado em Dargnis, Terphis Spa Zammont, um arcônida. No entanto, Rá é tão valioso para Spa que ele o leva para a ilha Forghan onde ele está escondendo seus tesouros secretos.

Com a ajuda de um jovem ladrão de Dargnis, Harun, Atlan e Corpkor podem libertar Rá. Embora Rá ajude na fuga, ele não fala uma palavra. Finalmente, a KARRETON pode escapar de Dargnis com Rá.

Enquanto a KARRETON está viajando, a tripulação regular de 43 membros, por iniciativa do tenente Sarn Lartog, atreve-se a uma rebelião e, inicialmente, matam animais de Corpkor. Em seguida, eles atacam a central de comando. No curso da batalha, o controle da nave é perdido, de modo que há um pouso forçado em um estéril mundo de oxigênio.

Ambos os grupos cooperar no princípio, enquanto a espaçonave é reparada. Eiskralle já havia consertado uma parte importante do emissor de hiper-rádio. Quando a espaçonave está pronto novamente, Lartog pega uma parte indispensável para a navegação e sai, com vários homens, para o deserto. Atlan e Rá os seguem, uma vez que todas as peças foram destruídas durante o pouso, e os fugitivos só puderam ser alcançados após um dia. Durante este tempo, os dois aprendem a se conhecer melhor, embora Rá ainda permaneça em silêncio.

Apesar de recuperar a parte que falta, ela foi dividida devido ao manuseio inadequado. Os sobreviventes da tripulação regular decidem ficar para trás, com um rádio de potência reduzida e uma nave auxiliar, enquanto Atlan e seus companheiros se aventuram numa partida desesperada. Após a primeira transição, deparam-se com um cargueiro naufragado cuja tripulação morreu de radiação. Atlan pode conseguir as peças de reposição faltantes do cargueiro, de forma que a KARRETON pode voar para Kraumon.

Em Kraumon, Rá conhece Farnathia, que acabou de se decorar com ouro em pó. Por um momento, diz ele, pensa ter reconhecido sua amada Ishtar, e quebra o silêncio. Ele fala sobre quando conheceu Ishtar:

Na Terra, Rá era filho do chefe de uma tribo da idade da pedra. Ele caça no campo de um clã hostil seu concorrente Pror que roubou o fogo do clã, quando Ishtar pousa com sua nave. Montada em um touro gigantesco, ela deixa a sua nave e mata vários caçadores antes de se retirar.

Rá é solicitado pelos outros caçadores para matar o touro. Quando ele vai até a nave de Ishtar e chama o touro para um desafio, a vargana o captura. Com hipnotreinamentos, ela lhe ensina tecnologia e cai de amores por ele, enquanto Rá pensa que ela é uma deusa. Ela promete a ele torná-lo também imortal.

Em uma viagem para o espaço, Rá e Ishtar descobrem um cometa de antimatéria que irá atingir a Terra em algumas centenas de anos. Rá pede a sua deusa Ishtar para destruir o cometa com um ciclone gravitacional. Isto conduz a enormes explosões de energia que podem ser medidos através de longas distâncias e faz com que outras raças que navegam pelo espaço prestem atenção no Sistema Solar. Rá sofre com a visão das forças furiosas de um choque que provoca muita saudade. Quando ele tenta sair da nave com o touro, a própria Ishtar tem que matar o touro furioso para salvar a vida de Rá. Desapontada, ela observa que Rá está muito enraizada em seu mundo e lhe dá, como presente de despedida, um isqueiro antes de voar para longe com sua nave.

A referência para a pedra filosofal é uma bala de prata que Rá tinha visto em Ishtar e sobre a nave de Ishtar só se sabe que tem uma ligação com o seu povo.

Veja abaixo os detalhes em nossos resumos!

Atlan 20 - A Positrônica Esquecida

Avaliação do Usuário

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa

Atlan20capa(142)

Atravessa todo o Universo – ao mesmo tempo em que guarda o maior segredo do Universo.

Título Original: Die vergessene Positronik

Autor: H. G. Ewers

Tradutor: Augustus César

Revisor: Marcos Roberto

Artista da capa alemã: Johnny Bruck

Publicação na Alemanha: 24/06/1974

Publicação no Brasil: Fevereiro/2014

Época: 25 a 27 prikur de 10.497 da Ark (8023 aC)

Local da ação: Positrônica Esquecida

Personagens principais: Atlan da Gonozal, Fartuloon, A 369 Vrogast, Segmasnor, Tarmagh, Chrekt-Son, Cham-Hork

Resumo

A POLVPRON está a caminho de Kraumon novamente, após as aventuras em Tsopan. A bordo estão Atlan, Fartuloon, Farnathia, Eiskralle, Freemusch, Ogh, Corpkor e Morvoner Sprangk.

Fartuloon está prestes a ativar o propulsor de transição quando ele para abruptamente. A partir do equipamento de rádio é ouvido um ruído e sussurros que podem ser percebidos diretamente nos cérebros da tripulação. Sprangk exibe no grande monitor de monitoramento externo uma imagem de uma enorme plataforma. Nervosos, todos olham para a Positrônica Esquecida, um objeto em cima do qual circulam os rumores mais loucos entre os astronautas do grande império. Imediatamente uma decisão é tomada: uma visita à plataforma. Atlan e Fartuloon definem um prazo de 100 dias, o mais tardar o restante dos companheiros a bordo devem continuar a viagem.

Imprimir Email

Atlan 21 - Estação Final da Frota Fantasma

Avaliação do Usuário

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa

Atlan21capa(144)

Ele é o resultado de uma experiência fracassada – mas ele quer sobreviver

Título Original: Endstation Geisterflotte

Autor: Ernst Vlcek

Tradutor: Augustus César

Revisor: Marcos Roberto

Artista da capa alemã: Johnny Bruck

Publicação na Alemanha: 08/07/1974

Publicação no Brasil: Abril/2014

Época: 18 a 20 prikur de 10.497 da Ark (8023 aC)

Local da ação: Setor Yagooson

Personagens principais: Ogh, Freemusch, Geltoschan, Aaltonar, Atlan da Gonozal

 

Resumo

Em Kraumon o androide ara Ogh não pode lidar completamente com a situação de que ele foi fabricado com a cópia da consciência skine do Príncipe de Cristal enquanto o Atlan real estiver no mundo de apoio. Ele desenvolve o plano de fugir de Kraumon e embarcar em um mundo estranho, numa nova vida. Como veículo de fuga, a própria POLVPRON torna-se disponível. De qualquer maneira, a liberdade de movimento de Ogh em Kraumon não é limitada. Não há precauções especiais de segurança.

Imprimir Email

Atlan 22 - O Estranho

Avaliação do Usuário

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa

Atlan22capa(146)

O Príncipe de Cristal sai em uma viagem exploratória – e rapta um bárbaro

Título Original: Der Fremde

Autor: H. G. Ewers

Tradutor: Augustus César

Revisor: Marcos Roberto

Artista da capa alemã: Johnny Bruck

Publicação na Alemanha: 22/07/1974

Publicação no Brasil: Agosto/2014

Época: 27 a 29 prikur de 10.497 da Ark (8023 aC)

Local da ação: Dargnis

Personagens principais: Atlan da Gonozal, Fartuloon, Corpkor, Chelao, Terphis Spa Zammont, Rá, Harun

 

Resumo

Em Kraumon a nova POLVPRON é preparada para voar. Um moorg mordiscava uma das colunas de pouso da espaçonave e teve de ser capturado por Corpkor com o apoio das membrillas. Só após o reparo a POLVPRON parte para capturar uma espaçonave maior para os rebeldes.

Imprimir Email

Atlan 23 - O Bárbaro Misterioso

Avaliação do Usuário

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa

Atlan23capa(148)

O Príncipe de Cristal e Rá – lutando contra as armadilhas de um mundo ermo

Título Original: Der geheimnisvolle Barbar

Autor: Peter Terrid

Tradutor: Delgado

Revisor: Marcos Roberto

Artista da capa alemã: Johnny Bruck

Publicação na Alemanha: 05/08/1974

Publicação no Brasil: Agosto/2014

Época: 29 Prikur a 5 Coroma de 10.497 da Ark (8.023 aC)

Local da ação: Xiros

Personagens principais: Atlan da Gonozal, Rá, Fartuloon, Corpkor, Eiskralle, Sarn Lartog, Ipraha, Grahn Tionte

 

Resumo

A bordo da KARRETON os dois tenentes, Sarn Lartog e Ipraha experimentam para escapar do tanque de suporte vazio, no qual toda a equipe de 43 tripulantes foi presa pelos rebeldes de Kraumon. Os dois homens manipulam um projetor que normalmente emite um campo de compressão que comprime a massa de apoio e seu volume é comprimido. O projetor destrói a estrutura da parede do tanque por uma fracção de segundo. Um jato de chamas sai dele e queima o cabelo de Grahn Tionte. O comandante vaidoso corre contra Sarn Lartog e choca-se contra a parede do tanque de suporte vazio. Conforme planejado, a parede cede. Tionte cai no corredor quatro metros abaixo, coberto com cerca de 60 kg de pó de metal altamente comprimido.

Imprimir Email

Atlan 24 - A Deusa é o Bárbaro

Avaliação do Usuário

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa

Atlan24capa(150)

Ela vem do infinito – e visita o planeta verde

Título Original: Die Göttin und der Barbar

Autor: Dirk Hess

Tradutor: José Anilto

Revisor: Marcos Roberto

Artista da capa alemã: Johnny Bruck

Publicação na Alemanha: 19/08/1974

Publicação no Brasil: Agosto/2014

Época: 8 de Coroma de 10.497 da Ark (8023 aC) / 10.493 da Ark (8031 aC)

Local da ação: Kraumon, Terra

Personagens principais: Atlan da Gonozal, Fartuloon, Rá, Pror, Ishtar

 

Resumo

Em Kraumon, Fartuloon não acha certo que o bárbaro Rá possa caminhar livremente pela base. Danos e destruição nos equipamentos acontecem repetidamente, uma vez que Rá não está satisfeito, por exemplo, com a comida superior e quer organizar ou caçar seu próprio alimento. Fartuloon está com raiva. A raiva reprimida é descarregada em uma briga com o bárbaro. A batalha termina em empate.

Imprimir Email

Login

A Chave secreta é necessária somente se você habilitou o Google Autenticador em seu perfil.