Ciclo 09 - Os Antigos Mutantes

Episódios 570 a 599 – Período da história: 3444
Data de publicação na Alemanha: 1972 a 1973
Traduzido no Brasil pelo ProjTrad: 2012 a 2013


Os fantasmas de mutantes dados como mortos há séculos retornam do hiperespaço e provocam uma crise. Em busca de uma solução para o problema, Rhodan encontra-se com os paramags e defende o Sistema Solar de seus ataques de antimatéria.



Ano 3444. Desde a retirada do Enxame do Sistema Solar e o fim da fase de imbecilização apenas oito meses se passaram.

Em 1º de agosto deste ano ocorrerá no Sistema Solar mais uma eleição para Administrador-Geral. Os adversários políticos de Rhodan acusam-no de ter agido irresponsavelmente durante a crise do Enxame, porém ele silencia-se a todas as censuras, porque ele tem outras preocupações maiores.

Uma nave robotizada da frota exploradora retorna de surpresa de uma região da Via Láctea a 80.000 anos-luz de distância da Terra. A bordo encontra-se, para surpresa geral, um estranho ser vivo, o asporco Heydrac Koat. Este afirma que seu povo está escravizado pelas “Vozes do Sofrimento”, e que esta condição também tem efeitos sobre a Humanidade.

Para descobrir a causa disto, Rhodan parte acompanhado de alguns mutantes a bordo do cruzador espacial TIMOR, ao planeta Asporc, no sistema Rattley. A tripulação da TIMOR é influenciada logo após a chegada por uma irradiação mental cerimonial que sai de um material irradiador sextadim, que também existe nos broches de cabeça cerimoniais dos asporcos. Essa Matéria Mutadora Parabio Emocional, também chamada de metal PEW, chegou a Asporc em um gigantesco meteoro, e em tempos primitivos era decadente. Sem resultados relevantes, os terranos retornam ao Sistema Solar.

Pouco tempo depois Ribald Corello desaparece sob misteriosas circunstâncias. Logo descobre-se que ele se encontra sob o encanto de um misterioso poder – as “Vozes do Sofrimento”. Alaska Saedelaere, para sua surpresa, encontra-se novamente com a misteriosa menina Kytoma, que o guia para um enigmático mundo, onde há uma misteriosa “Cidade”. Alaska descobre que Kytoma pertence a um dos trinta e seis povos construtores do Enxame.

Com seu regresso à Terra, Corello consegue dominar Saedelaere com seu poder. A rota dos dois os conduz para uma até então desconhecida estação dos velhos lemurenses no Mar do Sul. Corello reativa a estação, desativada há 50.000 anos. Os dois fugitivos descobrem que os lemurenses começaram naquele tempo um programa bioenergético para suprir a escassez de pessoal qualificado, através da fertilização de células-ovo que se tornam um homem adulto em apenas oito semanas. As capacidades intelectuais são dadas aos seres prontos por hipnoinstrução. Corello desperta os cientistas conservados energeticamente e os força a produzir oito synthocorpos (“synthos” normais). Os terranos, que estão na pista dos dois, descobrem então quem as “Vozes do Sofrimento” são na verdade. Eles são os oito mutantes que perderam a vida durante a Second-Genesis-Crisis: Ishibashi, Kakuta, Marten, Noir, Sengu, Okura, Toufry e Yokida. Em 2909, os então moribundos conseguiram transmitir suas consciências ao hiperespaço. Ali permaneceram até o ano 3444, quando conseguiram contato com o metal PEW sobre Asporc. Porém para sobreviver eles necessitam de corpos, e querem utilizar os “synthos” normais. A tentativa falha quando uma programação genética fundamental faz os synthocorpos lutarem arrojadamente pela Lemúria, impedindo seu completo controle pelos mutantes. Os “synthos” normais morrem, e a estação prepara mais de 1,9 bilhão de células-ovo fecundadas, que são destruídas com a precipitada fuga de Corello.

Na forma de um aglomerado de poder parapsíquico os oito velhos mutantes retornam à Terra. Os adversários políticos de Rhodan, entre eles Bount Terhera, dificultam um encontro de Rhodan com os desesperados mutantes através de suas maquinações.

Os “mutantes-fantasma” utilizam um dos últimos synthocorpos ainda existentes para estabilizar suas consciências mas eles desmancham-se rapidamente, apesar dos médicos de Tahun fazerem todo o possível para evitá-lo. Finalmente os velhos mutantes criam um assim chamado “corpo astral”.

Com a ajuda de Atlan eles partem novamente para Asporc, pois ali o metal PEW estabiliza seus corpos. Porém com sua chegada em Asporc começa uma série de estranhos incidentes. O meteoro gigante, no qual encontram-se os veios PEW, revela-se uma gigantesca nave espacial e parte pouco mais tarde para o catastrófico surgimento dos asporcos no universo. Sob instruções de Rhodan, parte uma ação de ajuda de grande importância para os asporcos. Os seis milhões de nativos são salvos da fome.

Os velhos mutantes abandonam seus corpos astrais e fogem nos corpos dos asporcos. Pouco tempo depois eles fazem contato, por um curto tempo, com um universo-espelho metafórico.

A MARCO POLO entra na perseguição ao meteoro PEW. No interior do meteoro os terranos encontram os paramags, que utilizam os trilhos dos veios PEW como transporte, o que possibilita que sua movimentação seja tão rápida como a de um teleportador. Além disso os velhos mutantes exploram o microcosmo dos veios PEW e presenciam o novo despertar da tripulação da nave espacial gigante, após 50.000 anos. Porém além disso uma estranha inteligência do metal PEW, chamada Complexo Paradoxo I, torna-se ativa. Finalmente a nave meteoro alcança seu destino, o sol gigante vermelho Paramag Alfa no centro da Via Láctea. Esse sol é circundado por 2.100 grandes meteoros e 800.000 pequenos corpos celestes. Esse sistema de destroços é a pátria dos paramags. Eles vivem dentro de um fragmento do planeta Pordypor. O pedaço-destroço é chamado de WABE.

A nave espacial meteoro junta-se ao anel de destroços em torno do sol gigante. Gucky e Icho Tolot transferem-se 110.000 anos no passado através de um salto transmissor inesperado. Os dois vivenciam a guerra entre os cientistas e os sacerdotes no então ainda existente planeta Pordypor. Os sacerdotes provocam finalmente a destruição do planeta. Através de sua atividade Gucky e Tolot transferem-se novamente no tempo, desta vez, porém, na direção do tempo real. Assim, eles chegam no tempo da guerra halutense, há 50.000 anos. Nesse tempo introduzem um paradoxo temporal. Uma hábil nave espacial dos paramags, que conduz os dois em sua viagem, alcança o Sistema Solar e descobre metal PEW sobre o então existente planeta Zeut. Os dois manipulam os dados armazenados na positrônica da nave espacial. Assim, a nave espacial alcança realmente o Sistema Solar, porém não pousa sobre Zeut, segue viagem e retorna novamente a Asporc.

Porém também no tempo real os paramags reivindicam todo o metal PEW da galáxia para si, e os dados da posição galática do Sistema Solar ainda estão no depósito central do meteoro. Os paramags porém não sabem que o planeta Zeut, nesse meio tempo, não mais existe. O Sistema Solar teme uma invasão dos paramags. Quando o perigo se torna agudo, os terranos conseguem, todavia, destruir a base de lançamento dos paramags. Um fragmento maior – WABE 1000 – é capturado, para criar uma moradia provisória para os velhos mutantes. Esse Para-Banco é colocado no aglomerado Tolot, um setor calmo da Via Láctea.

Perry Rhodan retorna à Terra em 1º de agosto, o dia da eleição para Administrador-Geral, e escapa por pouco de um atentado de seus adversários políticos. A eleição finalmente termina, com uma convincente vitória de Perry Rhodan.

Veja abaixo os detalhes em nossos resumos!

Não há artigos nesta categoria. Se há subcategorias mostradas nesta página, elas podem conter artigos.

Login

A Chave secreta é necessária somente se você habilitou o Google Autenticador em seu perfil.