Ciclo 16 - A Liga Hanseática Cósmica

Episódios 1000 a 1099 – Período da história: 424 a 426 NCG (4011 a 4013)
Data de publicação na Alemanha: 1980 a 1982
Ciclo ainda inédito no Brasil
Importante: no ano 3588 começou o Novo Calendário Galático (NCG) na Via Láctea. O ano 3588 corresponde ao ano 1 NCG.

Em missão para “AQUILO”, Perry Rhodan funda a Liga Hanseática Cósmica, que deverá servir como baluarte defensivo contra a superinteligência negativa SETH-APOPHIS. Rhodan é sagrado Cavaleiro das Profundezas no Domo Kesdschan na distante galáxia Norgan-Tur. Na esperança de obter ajuda em sua luta contra Seth-Apophis, os terranos começam sua busca aos porleyters, que ajudaram os Cosmocratas antes do surgimento dos Cavaleiros das Profundezas. Contudo os porleyters logo se tornam um perigo. Enquanto isso Atlan, cumprindo uma missão para os Cosmocratas, governa o reino estelar dos kranes como o Oráculo de Krandhor. Após o arcônida retornar à Via Láctea com a SOL e os descendentes de sua antiga tripulação, a Frota Galática voa em direção ao misterioso Rubi de Gelo.



No início do ano 3588, poucos dias após o retorno da BASE à Via Láctea, surge um estranho perto de Perry Rhodan. Carfesch leva Rhodan instantaneamente para Eden II, o centro da superinteligência “AQUILO”. Ali “AQUILO” lhe mostra os acontecimentos cuja consistência até então era conhecida apenas de forma fragmentada.

O ponto inicial destes inacreditáveis acontecimentos ocorre no passado distante, em Amur-Karbush, a pátria da então jovem superinteligência “Aquilo”, da qual ele começou a construir sua própria esfera de poder. “Aquilo” recebe neste momento a visita de Carfesch, que estava em missão para o cosmocrata Tyrik. Carfesch programou dois ativadores celulares especiais, escolhidos entre aqueles que “Aquilo” já havia recebido há um longo tempo atrás dos Cosmocratas. Estes ativadores deveriam pertencer a dois seres especiais. A missão de “Aquilo” consistia em encontrar os dois portadores futuros destes ativadores. Assim, começou uma gigantesca busca aos dois seres, que deveriam ajudar os Cosmocratas na estabilização de sua esfera de poder.

Após um longo tempo um dos que procuravam encontra o primeiro dos dois escolhidos, o arcônida Atlan. Carfesch dá a ele seu ativador celular.

Passam-se cerca de dez mil anos, até um outro dos escolhidos que se procuravam ser encontrado, que nesta época era apenas uma criança – Perry Rhodan. “Aquilo” mostra ao jovem que em curto tempo ele deverá fazer parte da harmonia do cosmos.

Depois disso “Aquilo” transporta Ambur dez mil anos no passado, no sistema do sol gigante Vega. Ali, na vizinhança cósmica do Sistema Solar, “Aquilo” estabelece a pedra fundamental de um enigma galático, com o qual Rhodan deveria confrontar-se mais tarde. Quando Rhodan passasse por estes testes, ele deveria receber seu ativador celular.

Após esta excursão no passado, Rhodan descobre que após seu retorno para a Terra ele deverá fundar uma gigantesca organização comercial, a Organização Comercial Hanseática Cósmica. O verdadeiro objetivo desta organização é auxiliar “Aquilo” na luta contra uma superinteligência rival, SETH-APOPHIS. Também os Cosmocratas apoiam “Aquilo”, e criam uma zona intermediária entre as duas esferas de poder, chamada Limbus. Lá um terceiro e neutro poder deve desenvolver-se.

“Aquilo” também esclarece para os terranos mais particularidades sobre o Modelo de Cascas de Cebola da evolução. A primeira casca corresponde a formas energéticas caóticas, das quais será formada toda a matéria morta. A casca de número três representa as ligações orgânicas simples. Indo de casca em casca, passa-se de formas de vida simples para o surgimento de inteligência, até finalmente chegar-se às superinteligências com suas esferas de poder. Rhodan descobre que desde seu primeiro encontro com “Aquilo” no ano 1975 em Peregrino estão sendo contados vinte mil anos de tempo, no qual a Humanidade, em companhia dos outros povos da Via Láctea, deve desenvolver-se até uma superinteligência.

Se durante a construção de uma esfera de poder as forças negativas conseguem predominar, a esfera de poder começa a desmoronar – surge um destruidor de matéria.

Porém em algum momento também termina a condição da fonte de matéria – ela torna-se um ser ou um poder, chamado cosmocrata. As fontes de matéria são os “pais” dos Cosmocratas, que há muito tempo fundaram a Ordem dos Cavaleiros das Profundezas, com isso instituindo em todo o universo o Poder dos Positivos e estabilizando as esferas de poder.

Fontes de matéria e destruidores de matéria foram a origem da polarização deste universo, que estende-se a todas as partes. Todo o universo era e é lugar de um constante e inimaginável conflito.

“Aquilo” despede-se de Rhodan após estes marcantes acontecimentos. Acompanhado de Carfesch, que une-se aos terranos, Rhodan chega à Terra e funda a Organização Hanseática. O ano 3588 é consequentemente o ano 1 do Novo Calendário Galático (NCG).

Passam-se os anos...

Em 425 NCG, começa o primeiro grande ataque da superinteligência SETH-APOPHIS à Organização Hanseática.

Chega ao sistema Vega Quiupu, em missão para os Cosmocratas, para construir um império de vírus.

No planeta Mardi-Gras, onde há um escritório hanseático, surge uma praga microscópica com a aparência de vírus, que controla todos os computadores do sistema. Esta praga foi provocada por SETH-APOPHIS.

No escritório hanseático Jarvith-Jarv Icho Tolot e o fiscal Bruke Tosen, dominados por SETH-APOPHIS, vão para a Terra e começam uma corrida “amok”. Desesperados para livrarem-se da influência, os dois começam uma odisseia cósmica pela Via Láctea numa nave halutense, chegando finalmente ao sistema Arxisto, nas proximidades de Árcon.

No planeta selvático Chircool, na galáxia Vayquost, vivem os humanoides betschieden. Eles aguardam o retorno da lendária nave de seus antepassados.

Na galáxia Vayquost, onde os kranen são o povo dominante, sendo uma mistura entre lobo e leão, os betschieden Surfo Mallagan, Brether Faddon e Scoutie se tornam recrutas da 17ª frota kranense. Nesse momento, surge a “Doença-Spoodie”. Spoodies são formações milimétricas, que são implantadas na pele da cabeça dos povos auxiliares dos kranen e que aumentam sua inteligência. Os betschieden chegam a uma nave estranha que é idêntica à de seus antepassados, no planeta Kranenfalle. A nave é a célula SOL-2, e eles veem a imagem de Atlan.

Eles vão ao planeta Kran, e é implantado em Mallagan um segundo spoodie. No planeta Keryan, eles entram em contato com a Irmandade, uma organização secreta que tem como objetivo derrubar o Oráculo de Krandhor e os planos de expansão do Império Kranense, para criar o domínio da sabedoria.

Nesse meio tempo, Quiupu procura viral para a reconstrução do Império de Vírus.

Jen Salik retorna à Via Láctea, e diz a Rhodan que adquiriu o status de Cavaleiro das Profundezas na galáxia Norgan-Tur, no Domo Kesdschan do planeta Khrat. Ele também é portador de um ativador celular. Ele informa a Rhodan da Carta Estelar de Moragan-Pordh, guardada no Domo Kesdschan. Nesta carta há as Três Perguntas Fundamentais, que são de importância cósmica. Elas são:
1) O que é o Rubi de Gelo?
2) Onde começa e onde termina a Armada Infinita?
3) Quem deu início à Lei, e o que diz esta?

O Império de Vírus, que Quiupu trabalha para reconstruir por missão dos Cosmocratas, pode ser a chave para a resposta às Três Perguntas Fundamentais.

Na nave BASE, o Tubo Hamiller, construído por Payne Hamiller em 2 NCG, torna-se ativo. Logo após sua construção, o hiperfísico morreu misteriosamente, e suspeita-se que a mente do genial cientista tenha sobrevivido em sua última obra: o Tubo.

O planeta Arxisto, próximo a Árcon, é atacado, e os indícios levam a SETH-APOPHIS. Em Arxistal, um planeta vizinho, Icho Tolot acha uma misteriosa luva, com incríveis capacidades e que influência microcomputadores. Tolot e Tosen são influenciados pela força estranha, e querem encontrar um misterioso depósito. Eles recebem um chamado telepático dizendo que o depósito está nas proximidades de um quasar duplo, distante 14 bilhões de anos-luz da Via Láctea.

Os três betschieden continuam sua viagem, e Surfo Mallagan, sob influência pós-hipnótica da Irmandade, assume o comando da nave SOL.

A SOL, agora uma nave spoodie, alcança Kran, e o Oráculo diz que um dos três betschieden é um traidor. Mallagan liberta-se de sua influência pós-hipnótica e eles alcançam uma nuvem spoodie multidimensional, onde um homem vive – o arcônida Atlan.

Em Kran, Atlan torna-se ativo e conta aos betschieden sua história: há duzentos anos, a SOL alcançou o sistema Krandhor, e Atlan tornou-se o Oráculo. Ele estava em missão para os Cosmocratas, que queriam construir uma zona neutra entre as esferas de poder das duas superinteligências, em Limbus. O Império dos Kranen deveria ajudar a criar esta zona neutra, e para isso precisava expandir seu poderio.

Atlan vai a bordo da SOL e começa a planejar o retorno à Via Láctea. No caminho ao planeta Chircool, a pátria dos betschieden, ele encontra-se com uma misteriosa mulher, Gesil.

Em Chircool, os betschiden retornam à nave de seus antepassados. A SOL começa a emitir ondas de rádio e eles passam por uma metamorfose, assumindo uma formação esférica e rumando para um desconhecido objetivo. Logo após, a SOL começa sua viagem para a Via Láctea.

A BASE está, nesse meio tempo, na galáxia Norgan-Tur, distante 86 milhões de anos-luz da Terra, com o Olho de Laire a bordo. Os terranos rumam ao planeta Khrat, para encontrarem o Domo Kesdschan. Entretanto SETH-APOPHIS provoca uma tormenta mental, que aprisiona os terranos num labirinto psiônico. Nesse momento, surge Tengri Lethos, que contra-ataca e que acaba unindo sua consciência com a do Hathor Terak Terakdschan, tornando-se Lethos-Terakdschan. Este se torna o novo Guardião da Ordem.

Rhodan encontra no Domo Kesdschan a Carta Estelar de Moragan-Pordh. A carta “fala” com Rhodan, sob a forma de um contato mental com a linguagem dos Sete Poderosos. Ela lhe fala da Porleyter, uma antiga organização dos Cavaleiros das Profundezas, e ele recebe a instrução de ir ao Rubi de Gelo, para que possa responder à Primeira Pergunta Fundamental.

Na Domo Kesdschan, há artefatos de uma técnica incrivelmente avançada. Rhodan percebe que “Aquilo” conseguiu seus transmissores fictícios e os ativadores celulares ali. Porém, ele não conseguiu impedir que SETH-APOPHIS roubasse dali seu retardador temporal, suas células ninhadas de computador e a misteriosa luva.

No envoltório do Dom, estão os fantasmas de todos os antigos Cavaleiros das Profundezas, e eles concedem a Rhodan uma grande honra: o título de Cavaleiro das Profundezas. Eles lhe dão a missão de ir ao aglomerado estelar M-3, no halo da Via Láctea, onde ele pode encontrar informações sobre a Carta Estelar com os últimos porleyters, que já estão ali há dois milhões de anos.

Dois dargheten agem em M-3 sob a influência de SETH-APOPHIS, que está interessado nos últimos porleyters.

Após atacarem a nave Dan Picot, os dois dargheten libertam-se da influência de SETH-APOPHIS e apoiam os terranos. Dois mil porleyters são libertados de suas prisões, e os terranos conhecem a história deste antigo povo. Há 2,2 milhões de anos atrás os porleyters lutavam, em missão para os Cosmocratas, para a manutenção da ordem no universo. Depois que suas tarefas os esgotaram, eles passaram sua missão para os Cavaleiros das Profundezas. Sua última grande obra foi a criação do Rubi de Gelo.

Em Lokvorth, planeta onde Quiupu tenta reconstruir seu Império de Vírus, ele consegue sua primeira vitória. Surgem supervírus, idênticos aos spoodies. Ele também consegue criar uma nuvem de plasma, e uma parte da reconstrução do Império está pronta. Porém, naves dos ufonautas roubam a nuvem e raptam Quiupu, que a partir daí está desaparecido.

Icho Tolot e Bruke Tosen chegam a uma estranha região do espaço, guiados pela irradiação psiônica. Eles chegam ao “Nada Giratório”, um disco de destroços de 2.000 anos-luz de diâmetro e 100 anos-luz de espessura, e encontram naves de uma grande quantidade de povos em frenética atividade. Bruke Tosen sofre um súbito ataque mental, e morre pouco tempo depois. Tolot destrói uma antena-psi e descobre que os vários povos da região estavam sob a influência de SETH-APOPHIS. Tolot suspeita que o “Nada Giratório” seja o misterioso Rubi de Gelo.

Os 2.011 porleyters libertados vão com Rhodan à União dos Cinco Planetas no aglomerado estelar M-3, onde há o Novo Moragan-Pordh. Entretanto, eles são impedidos de aproximar-se devido a uma barreira energética, mas Gucky consegue chegar ao planeta Yurgill e encontrar Clifton Callamon, um homem do século vinte e cinco.

Rhodan descobre pelos porleyters que o Rubi de Gelo está a meio caminho entre a Via Láctea e a galáxia NGC 1068, uma das galáxias de Seyfert, distantes 60 milhões de anos-luz da Via Láctea.

Pouco tempo depois os porleyters, sob a influência do Sinal Kardec, apoderam-se da nave RAKAL WOOLVER e tomam o rumo para a Terra.

Enquanto os membros principais da LFT (Liga dos Terranos Livres) e da Organização Hanseática tentam contactar os porleyters, cada vez mais homens são influenciados pelos solanenses, por ordem de SETH-APOPHIS.

Quiupu, que já retornou à Terra, descobre um spoodie com um solanense, e começa a caçada aos solanenses, pois eles manipularam os spoodies.

Os solanenses são libertados dos spoodies manipulados, e os porleyters reagem ao roubo de seu Sinal Kardec com um ultimato aos terranos, para entregá-lo em quatro semanas.

Em Norgan-Tur a BASE alcança a nuvem cósmica de poeira chamada Srakenduurn, onde deve surgir o novo Império de Vírus.

Na Via Láctea, os porleyters querem unir as frotas da GAVÖK, da LFT e da Organização Hanseática numa única frota gigantesca, para atacar SETH-APOPHIS.

Eric Weidenburn, um homem com uma incrível história de vida, proclama-se um novo tipo de astronauta, e sem saber, torna-se o primeiro colaborador humano da Armada Infinita. Em pouco tempo ele já tem 200.000 seguidores.

Tengri Lethos surge e fornece a Rhodan as coordenadas do Anel dos Cosmocratas, onde o Rubi de Gelo se encontra. Pouco tempo depois, a BASE alcança o “Nada Giratório”, e eles descobrem que ele serve para ocultar o Anel dos Cosmocratas.

Um space-jet pilotado por seguidores de Weidenburn salva Icho Tolot e o leva à BASE. Em fevereiro de 426 NCG os porleyters chegam à Lua e elaboram uma poderosa Aura Kardec, que toma o curso para a Terra. Próximo ao Rubi de Gelo, os terranos encontram um campo de destroços, feito com substâncias neutrônicas. Eles descobrem que aquilo são os restos de uma galáxia anã que se tornou um buraco negro. O processo foi interrompido pelos porleyters e a energia em rotação fora de controle transformou-se no Rubi de Gelo. Tengri Lethos revela que o Rubi de Gelo é responsável por muita destruição, e que as supernovas que surgem em incontáveis galáxias são na realidade resultado de detonações provocadas pelo Rubi de Gelo. Eles também descobrem que um fragmento de rocha que procuram está na galáxia M-82.

Agora torna-se claro o motivo da atividade de vários povos a serviço de SETH-APOPHIS naquela região: eles queriam desestabilizar o Rubi de Gelo. A BASE sai do Anel dos Cosmocratas e retorna à Via Láctea, ficando próximo ao Rubi de Gelo a nave PRESIDENTE, com Icho Tolot a bordo. A BASE alcança o Sistema Solar, onde a situação é crítica, com a aura dos porleyters sobre Terrânia. Gucky descobre que os porleyters vão cometer suicídio em massa, e que tencionam destruir a Humanidade com isso.

Perry Rhodan vai ao Anel dos Cosmocratas. Ele reconhece em si mesmo um Cavaleiro das Profundezas, e a visão dos Anéis leva-lhe segurança. Ele percebe que no futuro os terranos terão que ajudar na luta contra os poderes do caos. Os porleyters retornam a M-3. A situação na Terra normaliza-se novamente, e os homens começam a analisar os últimos acontecimentos.

A nave PRESIDENTE emite uma mensagem dizendo que surgiu uma gigantesca frota espacial nas proximidades do Rubi de Gelo.

Veja abaixo os detalhes em nossos resumos!

PR1000 - O Terrano

Avaliação do Usuário

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa

PR1000

“O destino cósmico da humanidade”

Título Original: Der Terraner

Autor: William Voltz

Tradutor:

Artista da capa alemã: Johnny Bruck

Autor do Resumo: Traduzido por César Augusto Maciel a partir do texto disponível na home page de Cedric Beust e complementado por Márcio Inácio Silva.

Publicação na Alemanha: 21/10/1980

Publicação no Brasil:

Época: Milhões de anos, 1º NCG.

Local da ação: Terra, Vagabundo, Éden II.

Personagens principais: AQUILO, Carfesch, Berritz, Charruta, Jynker Rook, Perry Rhodan, Reginald Bull.

Curiosidades:

O livro contém dez capitulos chamados de - capitulos "graffiti". Nele, os destinos de dez terranos são retratados como destaque: Taou Sund Heng, Kdoro, Standing Bear, Pedro Armendariz, J. Walker, Walter Hansen, Jod Kellar, Roger Mand, J. Chandler e por último Perry Rhodan.

Visão Geral

Resumo

Perry Rhodan1 – A chegada

Carfesch, um emissário do cosmocrata Tyrik, chega a Éden II, o planeta de AQUILO. Ele traz dois ativadores celulares consigo e precisa dá-los a AQUILO. O imortal o saúda e diz a Carfesch que de agora em diante ele sempre estaria ao seu lado.

Imprimir Email

Login

A Chave secreta é necessária somente se você habilitou o Google Autenticador em seu perfil.