PR0014 – Charada Galáctica

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa
 

PRBR-0014

"Perry Rhodan em busca do planeta da imortalidade – e ele encontra uma trilha que leva até a eternidade..."

Título Original: Das galaktische Rätsel

Autor: Clark Darlton

Tradutor: Maria Madalena Würth Teixeira

Artista da capa alemã: Johnny Bruck

Publicação na Alemanha: 08/12/1961

Publicação no Brasil: 1976

Época: Agosto de 1975

Local da ação: Ferrol.

Personagens principais: Perry Rhodan, Reginald Bull, Thora, Crest, Lossoshér, sargento Groll, Anne Sloane, Betty Toufry, John Marshall.

 

Resumo

Após a vitória sobre os tópsidas, Perry Rhodan e os terranos se concentram mais fortemente na busca pelo mundo da vida eterna. No entanto, eles não encontram indicações de habitantes do décimo planeta do sistema Vega no índice positrônico da nave de Árcon. O cientista ferrônio Lossoshér fornece a pista crucial em uma diferença entre o nono e o décimo dos planetas. Perry Rhodan percebe que Vega tem um planeta faltando.

Após este ponto a busca para os seres que vivem mais tempo do que o sol é bloqueada e Perry Rhodan se volta para a próxima referência na trilha da charada galáctica – o cofre do tempo em Ferrol.

Depois de uma curta conversa radiofônica, na qual Michael Freyt, o representante de Rhodan na Terra, é informado sobre os novos desenvolvimentos como a conclusão das relações comerciais com os ferrônios e o permanecimento da STARDUST II no sistema Vega, Rhodan se reúne com Crest e Thora e entram em acordo sobre o caminho a ser seguido. Após a busca para o mundo da vida eterna ter êxito, uma viagem será feita para Árcon. Em primeiro lugar, a posição da Terra seria anunciada e depois os arcônidas iriam para casa. Depois, eles voltariam para a Terra.

Enquanto os terranos seguem sua busca, o ferrônio Lossoshér quer dar seguimento à sua própria teoria. Ele é da opinião de que os imortais queriam enganar os pesquisadores e fala que estes tenham removido um planeta desabitado do sistema estabelecendo-se em outro planeta ou lua de Vega. Rhodan ordena ao sargento Groll a ajudar Lossoshér com esta teoria.

Enquanto os dois partem em um caça espacial, a abóbada do tempo é completamente aberta por meio de documentos no recipiente recentemente recuperado com a ajuda do cérebro positrônico da nave que o descodifica. Um campo de tela é produzido com um gerador que retém a radiação das estrelas permitindo desse modo que tudo que se encontra escondido no futuro possa voltar para o presente. Uma das coisas que retorna é um transmissor de matéria com a capacidade de transportar várias pessoas. No entanto, está defeituoso – os pesquisadores terão que mostrar que são capazes de pensar em cinco dimensões e repará-lo a fim de ser capaz de seguir a pista.

Para ajudá-los, uma mensagem aparece na parte de trás do transmissor que traduzida diz: "Encontrarão a luz, caso tua mente corresponder à ordem mais elevada." Isso indica que a trilha não continuará a partir deste ponto.

Com a ajuda do cérebro positrônico da nave, um robô é programado para reparar o transmissor. No dia seguinte Rhodan, Crest, Frank Haggard, Anne Sloane, John Marshall, Reginald Bull e um robô vão para a caixa do transmissor. Depois de sofrerem algo parecido com a dor de uma transição de alcance muito longo, o grupo aparece em um enorme salão. Devido à sua memória fotográfica, Crest é o único que decifra brevemente os caracteres no teto do salão que podem ser retirados. Eles enviam o robô de volta para a sala original e o arcônida retorna para a STARDUST II para decodificar a nova pista.

Enquanto isso, os outros membros do grupo de investigação são checados por um escâner de estrutura mental e são requisitados para continuarem olhando ao redor. Vários arcos de energia subitamente aparecem de uma fonte desconhecida que coloca em movimento dois robôs gigantes. O grupo está preso em um corredor entre os robôs que ameaçam esmagá-los. Apenas a telecineta Anne Sloane pode libertá-los da armadilha. No entanto Anne não tem forças o bastante para lutar contra o segundo robô.

Quando o robô retorna da STARDUST II por meio do transmissor, traz junto Betty Toufry que coloca o segundo robô fora de ação. A escrita decodificada diz: "Bem-vindos à central das mil tarefas — porém apenas uma delas os conduzirá ao alvo desejado." Com a remoção do segundo robô, o transmissor subitamente desaparece. Então o corredor começa a aquecer-se a temperaturas insuportáveis.

O único lugar que se encontra congelado é a localização do equipamento, o qual é reconhecido por Crest como um transmissor fictício. De acordo com as inscrições que são indicadas pelo brilho de seus botões de controle, Perry Rhodan o coloca em operação. O transmissor revela uma parede por trás da qual outro transmissor fictício maior se torna visível. O grupo encontra outra mensagem que diz que eles têm apenas 15 minutos para deixar a sala antes que eles morram. O botão de comando das luzes do transmissor fictício acende, mas não pode ser operado porque está protegido por um campo bloqueador e o grupo descobre com apenas alguns segundos de sobra o que é necessário. Betty Toufry pressiona o botão com sua telecinesia. Após isso o grupo desmaterializa e o centro das mil tarefas evapora em uma reação nuclear em cadeia.

Durante as buscas na décima terceira lua exterior, o sargento Groll e o ferrônio Lossoshér estavam em cima de uma pirâmide cuja inscrição contém uma referência para os imortais. Lá também se encontram com um tópsida sobrevivente. Ele ameaça os dois com sua arma e é atingido pelo sargento Groll.

Quando os pesquisadores desmaterializados reaparecem no transmissor fictício dentro do cofre do tempo, eles descobrem que durante a sua aventura de quatro horas, somente cinco minutos haviam se passado no cofre. Com a sua chegada uma bola brilhante começa a flutuar até o chão do teto revelando ser uma cápsula que Rhodan consegue abrir a tempo. Em seu conteúdo havia uma folha com caracteres codificados que deve ser descodificada pela positrônica da nave.

Mais tarde Lossoshér e Groll retornam e relatam seu achado. Rhodan determina que a pirâmide representa um desvio na charada galáctica e é destinado para aqueles que perderam o seu caminho direto para a rota. Ele, no entanto, tem a intenção de tomar o caminho diretamente sem o auxílio da pirâmide.

Gostou deste resumo? Participe do Projeto Traduções!

Clique aqui para criar uma Conta e, para saber como adquirir sua cópia oficial e ainda ter os benefícios de ser um integrante do Projeto Traduções, entre em contato: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo..

Imprimir Email

Login

A Chave secreta é necessária somente se você habilitou o Google Autenticador em seu perfil.