PR0082 – Xeque-Mate: Universo

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa
 

PRBR 0082

"A sagacidade humana versus o poder tecnológico do inimigo"

Título Original: Schach dem Universum

Autor: Kurt Mahr

Tradutor: S. Pereira Magalhães

Artista da capa alemã: Johnny Bruck

Publicação na Alemanha: 29/03/1963

Publicação no Brasil: 1977

Época: 2043

Local da ação: Universo Vermelho

Personagens principais: Coronel Julian Tifflor, tenente Franklin Lubkov, sargento Fryberg, Door-Trabzon, Gucky, John Marshall, Ras Tschubai, André Noir, Tama Yokida

Resumo

Ao sair de um restaurante em Terrânia em 10 de dezembro de 2043, o coronel Julian Tifflor é sequestrado e submetido a uma sessão de lavagem doutrinadora. Durante esta sessão, Tifflor sabe sobre um plano desenvolvido por Rhodan para provocar uma guerra entre os arcônidas e os druufs com o objetivo de enfraquecer ambos os poderes em benefício da Terra. Julian Tifflor vai se passar por desertor e o chefe de um grupo rebelde terrano. Sua missão é convencer os druufs de que o regente irá atacá-los, incitando-lhes a agir primeiro.

Julian Tifflor recebe instruções adicionais do tenente Lubkov como também pela sugestão pós-hipnótica de Rhodan. O grupo de Tifflor apreende um cruzador avançado, o INFANT, no espaçoporto de Terrânia e então eles seguem seu curso na direção da zona de fenda temporal entre os universos de Einstein e dos druufs.

Rhodan avisa ao regente da “traição” de Tifflor e espera que o robô ordene a caçada aos supostos “desertores”, acreditando na história de Rhodan que eles vão entregar aos druufs parte da tecnologia avançada arcônida.

Durante a viagem da equipe de comando terrana para a zona da fenda, o INFANT é interceptado por um cruzador arcônida. Ras Tschubai, que faz parte da equipe de Tifflor, teletransporta a bordo e sabota o reator, provocando uma explosão aparentemente acidental da embarcação. O INFANT, em seguida, toma o voo diretamente para a zona da fenda de superposição onde as naves arcônidas continuam mantendo um feroz bloqueio. No entanto, é uma nave druuf camuflada que faz o primeiro contato com o INFANT e o leva sob o reboque usando um raio-trator através da fenda temporal rumo ao universo druuf.

Em Siamed, o conselho dos sessenta e seis estava reunido em sessão extraordinária e a preocupação reina entre os druufs: depois de um longo status quo, as naves arcônidas detectam um movimento suspeito no setor da zona da fenda. Embora na verdade os planos dessas naves sejam de capturar o INFANT, os druufs estão convencidos de que um ataque contra seu sistema é iminente e que o seu ritmo temporal mais lento irá prejudicá-los na batalha que se aproxima.

Rhodan chega na zona de superposição com a DRUSUS e a KUBLAI KHAN, a fim de ajudar Tifflor se necessário for e de estar em contato com a base secreta de Hades. Ele permanece posicionado em frente às embarcações arcônidas, apesar da óbvia bondade do Regente. Rhodan conhece o regente robotizado mais do que ninguém e sabe que ele não hesitará em matá-lo se surgir uma oportunidade para isso.

Tifflor faz contato com os druufs em Siamed e tenta convencê-los de que desaprova as negociações em andamento dos terranos com o regente e que os arcônidas vão atacá-los com a bênção da Terra. Tifflor pede para falar com o Conselho em Siamed e que ele espera enganá-los com a ajuda de Ellert. Mas o representante druuf atribuído a ele lhe assegura que os druufs já tomaram todas as medidas necessárias a fim de repelir uma invasão dos cruzadores robôs arcônidas. Além disso, o druuf pede que Tifflor permaneça em Druufon e assuma o comando de um de seus esquadrões acreditando que o seu ritmo temporal mais rápido vai minimizar um pouco a desvantagem dos druufs a este propósito. Tifflor está consternado com esta proposição, mas se quer permanecer fiel à sua função de salvar a Terra, ele deve aceitar a proposta. Ele deixa o INFANT e embarca com seus homens a bordo de uma das naves druufinianas.

Gucky viaja pelo transmissor da DRUSUS para Hades a fim de manter contato com o transmissor telepático previamente implantado no corpo de Tifflor.

Tifflor se desespera porque não conseguirá levar a cabo o plano de Rhodan para empurrar os druufs em uma vasta ofensiva contra o regente, causando a perda de milhares de naves de ambos os lados. Felizmente as suas preocupações são injustificadas desde que o regente, mais do que nunca convencido da importância de capturar os desertores terranos, acaba agindo precipitadamente em vez de planejar um calculado ataque e envia vinte mil cruzadores pela fenda temporal para capturá-los.

Tifflor e seus homens são os primeiros a enfrentá-los e ele agora está no comando de quinze mil unidades dos druufs. O plano de Rhodan finalmente começa a dar frutos.

Os detectores da frota druufiniana sinalizam a aproximação dos esquadrões arcônidas e graças ao seu conhecimento tático e ao ritmo temporal mais rápido, os terranos lideram com sucessos vários ataques contra a frota do regente. Mas os arcônidas se adaptam rapidamente às manobras dos druufs e restabelecem o equilíbrio da batalha. As perdas de todos os lados são enormes e a nave principal dos druufs está seriamente danificada na batalha. Quando Tifflor tenta alcançar uma nave salva-vidas, ele é ferido por um robô dos druufs e Gucky detecta o enfraquecimento do transmissor telepático de Tifflor voltando sem demora a bordo da DRUSUS para avisar Rhodan.

Enquanto os dois cruzadores terranos preparam-se para entrar no universo druuf objetivando resgatar o grupo de Tifflor, o regente subitamente tenta destruí-los e eles devem fazer uma transição de emergência através da fenda temporal.
Os homens de Tifflor reagrupam-se a bordo de uma nave salva-vidas druuf que está equipado para um voo espacial linear. Marshall percebe que o coronel está desaparecido e Tschubai volta a procurá-lo sendo bem-sucedido na busca.

André Noir tenta hipnotizar o piloto druuf da embarcação, mas o esforço é muito extenuante para ele e acaba desmaiando. Os terranos são forçados a ferir o piloto druuf e devido a essa atitude, seus pensamentos se tornam mais fáceis de decifrar por Marshall e ele lê a mente do piloto druuf ferido descobrindo que a nave salva-vidas está equipada com uma unidade linear e, além disso, ele aprende a pilotar a pequena embarcação. Assim, a equipe de comando consegue chegar à base em Hades com segurança.

A nave salva-vidas é rapidamente desmontada e enviada pelo transmissor a bordo da DRUSUS e da KUBLAI KHAN. A missão do Coronel Tifflor termina com um duplo sucesso: tanto os druufs como os arcônidas sofrem pesadas perdas na batalha que se seguiu e os terranos tomaram uma nave de propulsão linear onde serão capazes de estudar e entender o mecanismo dessa nave druuf.

O prisioneiro druuf não aceita o cuidado dos médicos terranos e, como resultado disso, acaba morrendo em Terrânia.

Gostou deste resumo? Participe do Projeto Traduções!

Clique aqui para criar uma Conta e, para saber como adquirir sua cópia oficial e ainda ter os benefícios de ser um integrante do Projeto Traduções, entre em contato: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo..

Imprimir Email

Login

A Chave secreta é necessária somente se você habilitou o Google Autenticador em seu perfil.